sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Nota de Imprensa
Considerando os esforços que estão a ser feitos por diferentes atores, muitos deles sem qualquer responsabilidade na actual crise política que o país atravessa, nomeadamente as organizações da sociedade civil e comunidade internacional;

Tendo em conta o agravar das tensões e o aumento das inquietações por parte da população em relação as incertezas do rumo dos acontecimentos políticos;

O Movimento Nacional da Sociedade Civil acompanha com muita preocupação as formas como as notícias têm estado a chegar junto a população e os efeitos que os mesmos estão a ter nas suas vidas. 

Face ao conturbado momento político em que vivemos, qualquer informação pode ter repercussões e interpela a todos a terem maior cuidado no tratamento de todas as situações alegadas.

Para o Movimento, não passaram despercebidos alguns discursos e pronunciamentos que tiveram ecos importantes nas diferentes camadas da população, mas também esteve consciente de que existem entidades competentes para dar tratamento a cada tipo de informação e também tem que deixar espaços aos atores políticos para actuarem dentro daquilo que é permito nas lutas políticas.

Apesar disso, assistimos tendências de excessos nas lutas políticas, tanto nas estratégias como nas linguagens e que podem pôr em causa a saudável convivência pacífica entre as diferentes camadas da nossa população, onde todos os meios estão a ser utilizados para o acesso e manutenção do poder.

Nesta base, o Movimento Nacional da Sociedade Civil, vem por este meio, reafirmar de que jamais pactuará com qualquer atitude que põe em causa os princípios da legalidade e da convivência pacífica necessárias num Estado de Direito Democrático.

Ainda, exorta aos responsáveis políticos a privilegiarem as vias legais no exercício das suas pretensões e recorrerem as instituições competentes para a resolução das suas preocupações.

Neste âmbito, o Movimento Nacional da Sociedade Civil apela a todos os atores políticos, bem como titulares de órgãos de soberania a serem mais comedidos nas declarações que prestam de forma a não instrumentalizarem os sentimentos que possam afectar a paz social e convivência pacífica, nesta ordem, chama a atenção dos responsáveis para absterem de proferir declarações que dificultam a busca de consenso recomendadas nas ultimas negociações patrocinadas pelos parceiros internacionais na busca de uma solução duradoira para a resolução dos problemas básicos da população.

Ainda, o Movimento da Sociedade Civil exorta os órgãos estatais competentes a assumirem as suas responsabilidades de garantirem segurança, paz e integridade a todos os cidadãos, independentemente das suas posições políticas.

Assim, Movimento aproveita esta ocasião do Ano Novo, para apelar a todos no sentido de serem adoptadas novas atitudes e que haja melhores condições para servir o nosso martirizado povo, na lógica de Ano Novo, atitudes Novas.

O MOVIMENTO DESEJA A TODOS UM ANO NOVO DE PAZ, RECONCILIAÇÃO E MUITAS FELICIDADES.
Bissau, 30 de Dezembro de 2016.

O Movimento Nacional da Sociedade Civil para a Paz, Democracia e Desenvolvimento

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público