quarta-feira, 27 de julho de 2016

Técnicos de Saúde Publica em marcha pacífica para exigir pagamento de salários não pagos

Mais de trezentos técnicos do ministério da Saúde Publica que não auferem salários de quinze meses saíram esta quarta-feira em Bissau, em marcha pacífica para exigir do Governo o pagamento da devida.
A marcha cujo itinerário começou na sede da ANP e terminou em frente do Palácio da Republica e foi associada com alguns professores recém-colocados também que exigem o pagamento de cinco meses de salários em atraso.
De acordo com Marcelo Teixeira porta-voz do colectivo, o encontro que tivera com o Chefe do Gabinete do Presidente da República, é uma simples promessa desse apresentar as suas preocupações ao Chefe do Estado. 
Marcos Teixeira considera de “triste e lamentável” haver até agora trabalhadores a reivindicarem pagamento de salários. Prometendo que vão mesmo continuar a luta com marchas pacíficas, até que a situação seja resolvida.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 27-07-2016

Seminário de ética e Técnicas de Investigação jornalística em Bissau 

A Ética e Técnicas de Investigação em jornalismo, e partilha de experiências entre pares são entre outros temas abordados no seminário organizado conjuntamente quarta-feira, pela Embaixada de Portugal e o Centro Cultural Português em Bissau. 

A ação de capacitação congregou jornalistas, outros profissionais da área e estudantes de comunicação social.

Nuno Andrade Ferreira formador e jornalista do jornal Expresso das Ilhas e da Rádio Morabeza de Cabo Verde, assegurou que os jornalistas precisam de uma formação profissional adequada, salários dignas condições básicas para o jornalismo seja ético. Aconselhando os companheiros da profissão para trabalhar sempre no respeito escrupuloso da ética e do interesse publico.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 27-07-2016

Justino Gomes Delgado Conselheiro Especial do Florentino Mendes Pereira 

O músico e compositor guineense de renome internacional, Justino Gomes Delgado vulgo Jujú Delgado foi nomeado para exercer em comissão de serviço, a função de Conselheiro Especial do Ministro de Estado de Energia e Industria.

Num despacho assinado pelo titular da pasta desse ministério, datado ao 11 de Julho do corrente ano, que só esta quinta-feira entregue à imprensa, Florentino Mendes Pereira justifica a nomeação do músico do renome internacional, “Pelos poderes que me são conferidos por lei, e por conveniência do serviço.”
Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 27-07-2016

terça-feira, 26 de julho de 2016

Confusões e desentendimento continuam ensombrar o parlamento Guineense 

O PAIGC considera as declarações do Líder da Bancada Parlamentar do PRS e do porta-voz dos 15 deputados de “ acusações levianas, falsas e caluniosas proferidas contra as primeiras figuras da ANP, e convém esclarecer, nem o Certório Biote, nem o Joaquim Batista Correia e muito menos o Rui Diã de Sousa têm credibilidade e moral para pronunciar tais acusações.”
Em conferência de imprensa esta terça-feira em Bissau, os libertadores afirmam que tudo aquilo que foi dito na conferência de imprensa é uma confrangedora demonstração de ignorância política e técnica jurídica por isso, instruiu a sua Bancada Parlamentar para reclamar junto aos órgãos competentes da ANP, no sentido de exigir a retirada do Programa de Governo de que o actual Executivo fez apresentação na ANP por se tratar de um documento plagiado do Programa “Terra Ranka”, propriedade política e intelectual do PAIGC.
Conferir o comunicado:
Comunicado de Imprensa
De novo o Partido da Renovação Social (PRS), através da sua bancada Parlamentar e mais os 15 Deputados representados pelo Dr. Rui Diã de Sousa pretendem, por desespero de causa, submergir a Guiné-Bissau numa nuvem de falsidades, através de recurso a conferência de imprensa repleto de deturpações levianas e calúnias à opinião pública.
Lamentavelmente, assistimos ontem o Presidente e o 1.º Vice-Presidente da ANP a serem alvos de uma asquerosa campanha difamatória desencadeada pela bancada do Partido da Renovação Social (PRS) e o Dr. Rui Diã de Sousa, em representação dos 15 Deputados, inserto na sua saga de conquistar o poder por vias não democráticas. São acusações levianas, falsas e caluniosas proferidas contra as primeiras figuras desta Assembleia, e convém esclarecer, nem o Certório Biote, nem o Joaquim Batista Correia e muito menos o Rui Diã de Sousa têm credibilidade e moral para pronunciar tais acusações.
Com efeito, o PAIGC considerando a qualidade de altos dignatários deste país que são estas duas figuras, a par de alta responsabilidade que assumem perante o povo, vem por este expediente esclarecer e demonstrar a comunidade nacional e internacional, as mentiras e invenções trazidas ao público pelos autores supracitados.
Porém, antes de mais nada, convém deixar bem patente, de forma cristalina e inequívoca de que a Assembleia Nacional Popular é um órgão de soberania que não recebe ordens de nenhum outro órgão muito menos dos partidos políticos, á semelhança de outras instituições, dotada de estruturas e órgãos internos e regido pela Constituição e demais leis da República, em especial pelo seu Regimento. 
Com efeito, o PAIGC escutou não com surpresa, mas com espanto e preocupação, porque já se habituou a lidar com oportunistas, ignorantes e defensores de uma condenável ilegalidade como SEU modus VIVENDI. Por outras palavras, a conferência de imprensa dada conjuntamente pelo Partido da Renovação Social (PRS) e um Grupo que se autointitulou como o Grupo dos 15, embora se esquecendo que já não são e nem estão ligados ao PAIGC, porque o nosso Partido os expulsou em razão da sua conduta antidemocrática, anti estatutária e antipatriótica, foi mais uma confrangedora demonstração de ignorância política e técnica jurídica.
Para o PAIGC, esta conferencia de imprensa é um insulto proferido contra os pilares de Estado Democrático e uma claríssima demonstração de querer de um Partido que não ganhou as eleições, mas que de forma oportunista se apresta a entrar num jogo cujo pivot todos os guineenses já identificaram como pai espiritual do chamado Grupo dos 15, para tomar o poder, violando todas as regras legais numa demonstração sem inequívocos de falta de ética e de moral.
Para o PAIGC o posicionamento assumido conjunta e irresponsavelmente pelo PRS e pelo Grupo dos 15 nesta sórdida conferência de imprensa demonstra mais uma vez os perigos que o Estado de Direito Democrático onde assenta a democracia guineense está seriamente comprometida e conduzirá o país de forma irremediável e perigosa nos caminhos da instabilidade, da violação dos direitos humanos, no reforço da circulação da droga, da impunidade, da corrupção, resumindo, no surgimento de uma ditadura cruel, ignorante e corrupta que comprometerá de forma irremediável o futuro da Guiné-Bissau e dos Guineense.
Causa espanto quando o PAIGC escuta os integrantes do Grupo dos 15 arvorarem-se ainda que são militantes do nosso Partido. Não são militantes do PAIGC, foram pura e simplesmente expulsos por triste e má figura, porque para além de terem violado os Estatutos do PAIGC, a sua militância no seio do nosso Partido foi vergonhosa, corrupta, antipatriótica e perversa. 
Votar contra o Programa do seu próprio Partido, fazendo com que o seu próprio Partido perca o poder que conquistou nas urnas de forma clara e com maioria absoluta em detrimento de um Partido adversário que se aproveitou da traição de alguns para se apoderar do poder que não conquistou nas urnas, onde o poder se conquista com o apoio do povo e vir à praça pública afirmar em voz alta e sem vergonha que são militantes do PAIGC é um grave insulto para com os Combatentes da Liberdade da Pátria, para com os dirigentes, militantes e simpatizantes do nosso grande Partido, mas, sobretudo e principalmente para com o povo guineense, a principal vítima desta crise cozinhada e fabricada por quem tinha o sagrado dever patriótico de velar pela correta aplicação da Constituição da República.
Instruímos a nossa Bancada Parlamentar para reclamar junto aos órgãos competentes da ANP no sentido de exigir a retirada do Programa de Governo de que o actual Executivo fez apresentação na Assembleia Nacional Popular por se tratar de um documento plagiado do Programa “Terra Ranka”, propriedade política e intelectual do PAIGC.
Queremos recordar que esse programa se iniciou com o manifesto político de uma candidatura, passou de seguida a ser o suporte principal do PAIGC como seu Programa Eleitoral, para de seguida ser assumido como Programa de Governo do I e II Governos Constitucionais do PAIGC demitidos pelo Senhor Presidente da República, até chegar ao Plano Estratégico e Operacional “Terra Ranka”, facto de conhecimento público e notório.
A própria Constituição da República no seu art. 50º, números 1, 2 e 3 estatui o seguinte: que é livre a criação intelectual, artística e científica que não contrarie a promoção do progresso social. Esta liberdade compreende o direito de invenção, produção e divulgação de obras científicas, literárias ou artística. A lei protegerá o direito do autor. 
Como se vê o direito do autor tem consagração e tutela constitucional por se tratar de um direito fundamental institucional, isto é, pertença do PAIGC. 
O PAIGC é uma organização política dotado de personalidade jurídica devidamente registado e autorizado pelo Supremo Tribunal de Justiça, gozando de um conjunto de direitos e deveres e protegido pelo ordenamento jurídico vigente no país. 
Assim sendo, nenhuma formação política ou indivíduos que se arrogam terem contribuído para a sua criação, não podendo por isso fazerem uso dessa propriedade sem o prévio consentimento do seu titular, neste caso concreto, o PAIGC.
Sendo uma propriedade intelectual e política do PAIGC, vem esta Bancada Parlamentar exigir a retirada desse Programa como suporte de governação para o actual Executivo.
Vamos de imediato interpor um recurso judicial para salvaguardar os nossos direitos intentando uma queixa-crime sobre o plágio abusivo e irresponsável feito pelo actual Governo.
Voltando a conferencia de imprensa conjunta PRS e o Grupo dos 15, queremos relembrar que no rol das asneiras e ignorância evidenciada, está baseada na grave incongruência é o facto destes antipatriotas do chamado Grupo dos 15 se autointitularem-se como sendo do PAIGC. Sendo assim, onde está a maioria invocada pelo Presidente da República e os seus sequazes de que tinham formado uma nova maioria parlamentar. Para o PAIGC e a sua Direção Nacional isto é mais uma grande e grave demonstração de oportunismo, de falta de carácter, de ética e moral, porque a maioria conquista-se nas urnas e não através de tristes e porcas dissidências que só visam fazer servir os seus praticantes e logicamente ao partido a que se juntaram para poderem uma chama maioria fabricada e ilegal à luz das nossas leis, visando somente auto protegerem-se nos seus negócios escuros. 
Só gostaríamos de relembrar ao PRS e ao Grupo dos 15 que uma maioria só é possível nas urnas, devidamente anunciada pela Comissão nacional de Eleições e publicada os seus resultados finais no Boletim Oficial.
Gostaríamos tão-somente de saber, se de facto os integrantes do Grupo dos15 são militantes do PAIGC quem os autorizou a participarem nessa conferência de imprensa promovida pelo PRS? Não será que os Grupo dos 15 já são militantes do PRS? Tudo indica que sim, pois a subalternização dos mesmos perante esta formação política constata-se a cada momento.
Para o PAIGC este grupo não passa de um grupo de oportunistas que maquiavelicamente se serviram do PAIGC para se auto servirem e chegar onde chegaram graças ao nosso Partido e hoje estão aflitos porque, felizmente para o nosso Partido, estão hoje expulsos e fora do PAIGC e deram-se conta do grave e fatal erro que o seu oportunismo e ganância os levaram.
Tanto o PRS como o Grupo dos 15 pelo que afirmaram, reafirmaram perante os guineenses a sua confrangedora ignorância e as suas descabidas acusações, que deverão ser devidas e competentes esclarecidas pela ANP, pela nossa Bancada Parlamentar, cumpre ao nosso Partido, informar ao povo guineense que o PRS e os seus aliados que foram expulsos do PAIGC estão tentando desesperadamente tapar o céu com as mãos, levando a cabo uma verdadeira estratégia assente na contrainformação, numa vã tentativa de confundir os guineenses e a comunidade internacional.
Estranha, por isso, a fúria e o receio manifestado pela bancada do PRS e os 15 Deputados com relação ao cumprimento dos procedimentos regimentais por parte do Presidente da ANP, se são eles que proclamam aos 4 ventos como sendo democratas e legalistas.
Isso só revela o desespero do PRS e dos 15 uma vez que durante toda essa legislatura nenhuma sessão extraordinária chegou de ser convocada sem antes passar pelo crivo dos órgãos interno da ANP. No caso presente não houve nenhum incumprimento das leis em vigor sobre estas matérias.
Só por uma confrangedora e manifesta ignorância do sentido e o alcance das Leis associada a uma elevada dose de má-fé pode colocar em pânico a bancada do PRS e o Grupo dos 15, ao ponto de julgarem que com o Programa do Governo entregue dentro do prazo de 60 dias ainda pode este mesmo Governo incorrer na inconstitucionalidade pela não discussão deste documento neste mesmo prazo.
O Presidente da Assembleia Nacional Popular quer esclarecer que não é, e nunca será, representante do PAIGC e muito menos do PRS ou dos 15, mas sim um Presidente de todos os Deputados, em cumprimento da Constituição e do Regimento, como tem vindo a proceder até data presente.
Como vem sendo hábito, no caso presente, o PRS, vergonha e desastrosamente assistido pelo representante dos 15 e para não variar, volta com as mesmas ameaças de instauração de um processo de destituição contra o Presidente da ANP.
Convém esclarecer que, não obstante as ameaças com este ficcionado processo, o Presidente da ANP não irá sucumbir as intimidações cobardes hoje proferidas contra a sua pessoa pelo PRS e os 15, e muito menos deixará de respeitar escrupulosamente a Constituição e as leis da República, custe isso o que custar as pretensões de grupos de interesses. 
O PAIGC aproveita ainda a ocasião para exortar a bancada do PRS e os 15 a se abstiverem de proferir declarações agressivas e incendiárias, indignos para organizações e indivíduos que almejam governar este país, que mais servem para distrair os incautos e desviar a atenção da sociedade do essencial.
De salientar que, contrariamente aquilo que o PRS e os 15 pretendem fazer acreditar, a única agenda que o Presidente da ANP carrega sobre os seus ombros é a de cumprir e fazer cumprir estritamente a Constituição, o Regimento da ANP e as demais Lei da República, como forma de servir o povo, a unidade nacional e a estabilidade da sociedade guineense, desígnios esses que ao os pilares defendidos pelo PAIGC e a sua Direção su0periormente dirigida pelo seu Presidente, o camarada Eng. Domingos Simões Pereira.
O PAIGC quer deixar muito bem claro a sua posição e de reafirmar perante os guineenses e consequentemente afiançar a comunidade nacional, que já lhe reconhece a militância pela causa da estabilidade, e os nossos parceiros que continuará permanentemente na busca de soluções que ponham cobro a crise política que assola o país, pela defesa do Estado de direito e democracia pluralista na Guiné-Bissau.
Outrossim, reafirmar aos guineenses e a comunidade internacional que por mais que o PRS e os seus parceiros tentem utilizar estratégias assentes na mentira e na desinformação não conseguirão jamais os seus sórdidos e sujos planos de se apoderar do poder, escamotear a realidade e montar um regime de ditadura para poderem, tal como aves de rapina, comer o que não é deles e fazerem deste país um país a mercê da sua voraz gula.
O PAIGC lutará com todas as suas armas, que são, a verdade, a legalidade, o apoio do povo, para contornar e mudar esta triste e inaceitável realidade, cujos contornos se mostram cada vez mais sombrios e com claros sinais já visíveis.
Vemos hoje aviões descendo a noite nas pistas dos nossos aeroportos, vemos hoje casas e bens de camaradas nossos, fieis ao PAIGC e ao povo serem incendiados, vemos hoje dirigentes e camaradas nossos com os seus nomes colocados nas fronteiras interditos de deixarem o país, sem que haja processos e acusações devida e legalmente feitas, vemos já no fundo do túnel sinais perigosos.
O nosso apelo, o apelo do PAIGC é de que o nosso povo, os nossos militantes e os amantes da paz, da estabilidade estejam vigilantes e atentos.
O nosso apelo vaio também para a comunidade internacional, no sentido de estarem atentos às manobras e aos estratagemas visando subverter a ordem democrática por uma ditadura que já se vislumbra claramente.
Não passarão, porque estamos firmes e atentos!
O PAIGC não se deixará intimidar e usará as suas armas da verdade, da legalidade e contará, como sempre, com o claro apoio do povo guineense!
Viva a democracia!
Viva o PAIGC!
Viva a Guiné-Bissau!
Abaixo a ditadura e os ditadores!

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Deputados que sustentam o Governo ameaçam destituir a direção do parlamento

Rui Diã de Sousa
Certório Biote
Os deputados que sustentam o Governo da Guiné-Bissau ameaçaram hoje destituir a direção do Parlamento do país que acusam de "manobras para inviabilizar a governação" do primeiro-ministro, Baciro Djá. 

Em conferência de imprensa, a bancada parlamentar do Partido da Renovação Social (PRS) e o grupo dos 15 deputados dissidentes do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), acusaram o presidente do Parlamento, Cipriano Cassamá, e o primeiro vice-presidente do órgão, Inácio Correia, de serem autores dessas alegadas manobras. Porque depois de mais de três horas de discussão com o Primeiro-ministro, o Presidente da ANP comprometeu-se a convocar a Conferencia de Líderes no próximo dia 27 do corrente mês e a Comissão Permanente no dia 28. Para Biote, todas essas voltas, Cipriano Cassamá está a delatar o tempo para depois encontrar motivos para alegar  que o Governo não apresentou o Programa a tempo, conforme a  lei.
Para terminar, disse que o Presidente da Republica já tem conhecimento da manobra em curo, pelo que será acionada mecanismos tendentes a evitar mais bloqueios no parlamento e o alastrar da crise na ANP.

Contudo, Rui Diã de Sousa, porta-voz dos 15 dissidentes do PAIGC, afirma acreditar que havendo vontade politica, os outros partidos representados no parlamento dispõe de mecanismos legais para se ultrapassarem de qualquer tipo de crise. Pelo que acredita que a mesa de ANP vai repensar melhor e propor uma solução para que a casa do povo possa livrar de uma vez para sempre deste impasse no seio dos parlamentares.

Cipriano Cassama
Em jeito de reação, o Presidente do Parlamento guineense em comunicado, considerou que a data proposta pelo Governo para agendamento dos debates e votação do programa de governação, não era viável, não só pela imposição regimental, como pela sua operacionalização com carácter de urgência pelo simples facto da ANP estar de férias e os deputados encontrarem-se numa grande maioria fora de Bissau e no estrangeiro. 

Por isso, o Parlamento propôs ao Primeiro-ministro, Baciro Djá as datas indicativas de 01 ou 02 de Agosto, datas essas condicionadas à decisão a tomar pela Comissão Permanente na sua reunião a ter lugar à 28 do corrente, e ser necessário seguir os procedimentos impostos pelo regimento da ANP, nomeadamente a proposta à Mesa.
Rispito.com/RDP África/Correio da Manha, 25-07-2016

Responsável da ONU pede  inclusão das mulheres nas esferas de decisão

O subsecretário-geral das Nações Unidas para Assuntos Políticos, Jeffrey Feltman, pediu hoje aos políticos da Guiné-Bissau que promovam a inclusão das mulheres nas esferas de decisão como formas de acelerar o desenvolvimento do país.

O responsável da ONU esteve hoje numa audiência com o Presidente guineense, José Mário Vaz, no âmbito de contactos com as autoridades políticas, ao longo das quais pretende ouvir uma apreciação do país e o que a comunidade internacional poderá fazer para ajudar.

Em declarações aos jornalistas, Jeffrey Feltman considerou que a Guiné-Bissau "possui todas as condições naturais" para se desenvolver, "desde que haja unidade, reconciliação e promoção das mulheres" nos partidos e lugares de decisão da vida do país.

Feltman afirmou que em todos os encontros que manteve com os responsáveis guineenses, nomeadamente o Parlamento, Governo, poder judicial, partidos políticos e sociedade civil, não se cansa de repetir a importância do consenso e da reconciliação.

Dirigindo-se aos políticos, o responsável das Nações Unidas apelou-os para que "deem prova da sua boa-fé", fazendo os passos necessários para "acabar com o bloqueio que existe no país" e renovar a esperança da população, disse.

"A população observa os políticos por ser a primeira vítima dessa situação", defendeu Jeffrey Feltman, referindo-se ao povo guineense como "patriota e pacífico".

Assinalou ainda que a ONU e a comunidade internacional "estão disponíveis" para ajudarem a Guiné-Bissau ultrapassar as crises políticas que têm afetado o país na última década mas frisou que caberá aos guineenses "darem os primeiros passos".

"É altura de o país ultrapassar estas crises, através de princípios de inclusão e do consenso para que encontre o seu desenvolvimento", disse Jeffrrey Feltman, realçando a importância do respeito pelas leis, o Estado de direito e os direitos humanos.

Também salientou a importância de o país indicar as mulheres para as esferas de decisão a nível dos partidos e nas estruturas do Estado, enaltecendo o seu papel na promoção da paz e da estabilidade.

O subsecretario-geral das Nações Unidas, que deve terminar a sua visita de três dias a Bissau esta segunda-feira, felicitou igualmente as Forcas Armadas pelo facto de se terem mantido fora "jogo político" e ainda encorajou o trabalho que tem sido feito na Guiné-Bissau no combate ao crime organizado e o trafico de drogas.
Rispito.com/Lusa, 25-07-2016

domingo, 24 de julho de 2016

Policia Espanhola deteve chefe da Rede traficantes Internacional de Armas na Europa e África

A Policia Espanhola deteve este domingo, o Chefe da Rede de Trafico Internacional de Armas na Europa e África com passaporte diplomático da Guiné-Bissau, que funcionava como Cônsul guineense, na ilha turística de Ibiza-Espanha.

O Chefe da rede foi igualmente detido com dez colaboradores, alguns com passaportes de serviço e diplomáticos emitidos no período da transição politica. A rede dispõe de delegações em vários países do mundo incluindo África.

Era o chefe da rede de tráfico internacional de Armas bélicas a países em conflito como o Sudão do Sul Venezuela e outros países africano, como a Gambia. Disse a polícia espanhola.

Durante a operação A polícia deteve várias viaturas da rede, e não quis revelar o nome do Chefe da Rede, por uma questão da segurança. Avançando que os detidos está um agente policial de Espanha que colabora com os elementos da rede para traficar armas.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 24-07-2016

A necessidade urge repisada na matéria anteriormente noticiada

“Esta é a dita delegação Saudita, que foi noticiado na Guiné-Bissau, de aterrar no nosso aeroporto, no período da noite.
A repisada na matéria anteriormente noticiada, provem na necessidade de provar aos seguidores do Rispito.com e aos ouvintes da Radio Rispito Online, a idoneidade dos nossos serviços e a veracidade das informações aqui passadas em publico como noticia.

Há quem diga que uma imagem vale mais do que mil palavras... Pelo que a necessidade urge exibir algumas imagens com intenção de dissipar se de facto o acontecimento foi numa noite ou dia. E  onde está a dita maleta tirado do avião? 
Como se pode reparar, é uma pasta na mão do protocolo do chefe da delegação, com imagens tiradas por volta das 12:30 m. 

Num momento confuso e de muita desconfiança, o povo só merece uma verdade e explicação exacta. 
Rispito.com reafirma dispor de informações de fonte confiável que pede anonimato de que foram descarregadas duas maletas e transportadas pelos sete oficias da Arabia Saudita em direção a centro de cidade de Bissau, mas com conteúdo desconhecido. 

E asseguramos que pelo menos na notícia que publicamos sobre esta matéria, não avançamos em nenhuma circunstância que “o avião aterrou no período da noite.

Porque nós nunca confundimos especulações e fontes noticiosas. Nunca escrevemos mentiras para tentar enganar o povo, pois o interesse principal é de informar os acontecimentos tal como eles são perante uma comunicação sem discriminação, sem exclusão e  pautada fundamentalmente no respeito e de fazer respeitar o princípio contraditório.  
 
Porque afinal, temos consciência das nossas limitações... Mas também sempre coerentes na linha de ação... informar e transmitir informações com rigor, isenção, honestidade e transparência. 
Do resto, cabe a cada leitor e cada ouvinte tirar as suas ilações perante a matéria posta em publico, sem importar de quem for atingido com a verdade informada.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 24-07-2016

sábado, 23 de julho de 2016

MÃE MATA DOIS FILHOS NO BAIRRO DE PLACK-01 EM BISSAU

A republica da Guiné-Bissau não é o país com maiores casos insólitos a nível mundial, mas é muito desesperante  para um povo onde a instabilidade politica é um surto endémico e a insegurança é dos piores.

Mais um caso insólito na cidade de Bissau. 
Mariama Djeló Djaló, mulher da nacionalidade da Guiné-Conacry, de 25 anos, degolou os seus dois filhos com uma arma branca (faca), dos quais, uma menina de 04 anos e outro de 13 meses no Bairro de Plack-01 em Bissau. 

Esta senhora e mãe que confessou ser responsável da prática deste acto, ao ser interrogada, respondeu em curta declaração à imprensa considerando a ocorrência do acto de um azar, afirmando que foi Deus é que a induziu num destino ao ponto de matar os seus próprios filhos.

Uma historia triste cujo as primeiras palavras mete raiva e revolta para quem olha da forma como ela executou as duas crianças com cortes na garganta e sangue alagada por todo o espaço circundante do quarto a frente da cama. Cujo as imagens Rispito.com optou não exibir por serem muito chocantes.

Mas... seja como for, a JP guineense esteve no local, a mulher já se encontra sob custódia das autoridades policiais da Esquadra Modelo do Bairro Militar em Bissau, aguardando prossecução Processual.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 23-07-2016

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Incêndio na residência do administrador dos Serviços Aeroportuários 


Quando as coisas não andam conforme a regra, as desconfianças espalham entre tudo e todos.

A noticia de avião fantasma continua a produzir efeitos em Bissau, que por alem das especulações e pânico causado, agora o assunto transparece em fase de retaliação e de atos criminosos.

Na manha de hoje, 22 de Julho, um grupo de homens encapuçados foram à residência do Administrador dos Serviços Aeroportuários incendiaram o seu carro e a sua casa, depois de maltratarem o seu condutor, deixaram uma advertência de que isso é um simples começo, o pior está para vir. 

A razão é de um acto de retaliação em pretexto de ser este o responsável da denuncia da chegada do tao falado avião.

Tal como se pode constatar nas imagens exibidas, o ambiente que se vive em Bissau é de um estado de anarquia eminente.
Rispito.com, 22-07-2016




OMS envia missão à Guiné-Bissau para investigar surto de Zika

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai enviar na próxima semana uma missão multidisciplinar à Guiné-Bissau para ajudar na investigação do surto de Zika, que já registou quatro casos positivos, informou a organização.

"Uma missão multidisciplinar de avaliação à Guiné-Bissau está planeada para a última semana de julho e irá apoiar a investigação do surto e avaliar o nível de preparação" no país, escreve a OMS no seu relatório semanal sobre a situação do Zika no mundo.

No documento, hoje divulgado, a organização recorda que a 29 de junho o Instituto Pasteur de Dacar confirmou que quatro de 12 amostras provenientes da Guiné-Bissau revelaram ter Zika e acrescenta que quatro novas amostras foram enviadas a 01 de julho, mas ainda não há resultados.

"O Governo da Guiné-Bissau, com o apoio do gabinete da OMS no país, está a demonstrar uma forte liderança na resposta a estas descobertas", escreve a OMS no relatório.

O gabinete da OMS em Bissau disponibilizou fundos para apoiar as necessidades logísticas da resposta ao vírus, informa ainda.

Já a 01 de julho, as autoridades da Guiné-Bissau informaram que a presença do vírus Zika no país foi confirmada através de testes em Portugal e no Senegal, tendo sido detetadas três pessoas infetadas na ilha de Bubaque, menos um caso do que o número avançado pela OMS.

As amostras foram enviadas para testes laboratoriais em Dacar (Instituto Pasteur) e Lisboa (Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge), os quais confirmaram a infeção.

O Instituto Nacional de Saúde português tem montado em Bissau um laboratório que serviu para despistar indícios de vírus Ébola (que não chegou à Guiné-Bissau).

No âmbito da cooperação, há ainda ações de formação dirigidas a técnicos guineenses.

O presidente do Instituto Nacional da Saúde Pública da Guiné-Bissau, Plácido Cardoso, disse então que as análises ainda prosseguiam em Dacar para se apurar o tipo de vírus e qual a sua origem, uma vez que as três pessoas infetadas alegavam não ter tido contacto com pessoas provenientes de Cabo Verde ou do Brasil.

Estes dois países são tidos pelas autoridades sanitárias guineenses como sendo os mais próximos da Guiné-Bissau de onde poderia partir o vírus.

Plácido Cardoso afirmou que o Ministério da Saúde Pública "vai montar armadilhas" nos portos, aeroportos e nas ilhas Bijagós, para capturar mosquitos que serão estudados para eventualmente determinar qual o perfil entomológico do vírus que chegou à Guiné-Bissau.

Até agora, Cabo Verde e a Guiné-Bissau são os dois únicos países da África ocidental afetados pela epidemia de Zika, que, desde que foi sinalizada, em outubro de 2015, já registou casos em 62 países, sobretudo no continente americano, mas também na região do Pacífico ocidental.

O Zika é transmitido pelo mosquito `Aedes aegypti` e o impacto no ser humano pode acontecer durante a gravidez: organizações internacionais de saúde já confirmaram que a infeção pode causar microcefalia no feto.

Vários trabalhos de investigação estão a decorrer para desenvolver tratamentos e vacinas.

"preocupante" eventual "brecha" de segurança no aeroporto de Bissau

O representante da União Europeia na Guiné-Bissau, Vítor Madeira dos Santos, considerou hoje "preocupante" a eventual "brecha" de segurança no aeroporto do país, com a entrada no país de uma comitiva sem controlo das autoridades, na última semana.
"Acho muito preocupante: se se verificar que isto aconteceu, é uma brecha importante na segurança aeroportuária do país e que não é tolerável", disse à Lusa Vítor Madeira dos Santos.
A comunidade internacional "já tem alertado que a falta de autoridade neste país pode permitir a entrada de elementos terroristas", referiu.
"Não quer dizer que seja o caso. Mas abre-se um precedente", acrescentou Vítor Madeira dos Santos, para quem o verdadeiro problema não é "saber quem terá chegado ou o que trouxe" neste caso em concreto, mas sim os riscos relativos à falta de procedimentos de segurança.
"Ninguém, seja quem for ou qualquer que seja a justificação, pode passar sem o controlo das autoridades", ou seja, serviços de emigração e fronteiras, alfândegas ou Guarda Nacional, sublinhou o diplomata.
"Há uma queixa pública e dada a repercussão do assunto é necessário que as autoridades expliquem o que se passou", concluiu.
O ex-primeiro-ministro, Domingos Simões Pereira, denunciou no sábado a aterragem do que classificou como "avião fantasma" no aeroporto de Bissau.
"Queremos explicações sobre a real proveniência e carga do avião fantasma que recentemente visitou o nosso país, tendo sido recebido pelo chefe da Casa Civil da Presidência [da República]", detalhou num documento distribuído pelo partido que lidera, o PAIGC, aos jornalistas numa conferência de imprensa.
Fonte ligada aos serviços de segurança disse hoje à Lusa que o avião em causa aterrou em Bissau na segunda-feira, dia 11 de julho, sete minutos antes do meio-dia e que os seus ocupantes foram recebidos no salão VIP do aeroporto, entre outros, por pessoal da Presidência da República.
Segundo a mesma fonte, terão sido os serviços da Presidência a indicar que já havia sido dado conhecimento da visita a um nível superior, dispensando a comitiva e respetiva bagagem, trazida em mão, de procedimentos de controlo.
A comitiva chegou e partiu de Bissau, cerca de hora e meia mais tarde, num avião Airbus 319-111 de uma companhia privada da Arábia Saudita que aluga aeronaves, concluiu.
Tanto o Presidente da República, José Mário Vaz, como o primeiro-ministro, Baciro Djá, encontravam-se fora da Guiné-Bissau naquele dia.
Contactados pela agência Lusa, tantos os serviços de estrangeiros e fronteiras como a Presidência da República recusaram-se até agora a comentar o assunto.
A última vez que a UE se mostrou preocupada com a segurança no aeroporto internacional da Guiné-Bissau foi em dezembro de 2013.
Na altura, o alerta foi feito depois de a tripulação de um voo da companhia área portuguesa TAP ter sido foi coagida pelas autoridades de transição guineenses a transportar 74 passageiros ilegais, alegadamente sírios, para Lisboa.
Catherine Ashton, Alta Representante da UE à data, pediu à Guiné-Bissau para "cumprir plenamente as suas obrigações jurídicas internacionais e nacionais" com "medidas adequadas para evitar qualquer repetição deste tipo de incidentes"

SEGUIDORES INCONFORMADOS E CRISE DE LIDERANÇA NA IX LEGISLATURA DA GUINÉ-BISSAU

Uma nova mudança nos processos da liderança tem constituídos problemas das mais abrangentes. Entretanto, a Guiné-Bissau tem recebido as exigências à volta desse tema que da África tem sido comum. 

É comum até pensar e dizer que: nasci para governar e outros nasceram para serem governados. No continente africano essa ideia passou a ser uma coisa de ouvir e calar mesmo não estar de acordo. O que para o dito popular nos leva a crer que assim deve ser. “Quem cala, consciente! ”. Nós–, os Bissau-guineenses, passamos a adotar a moda São Tomé e Príncipe – “Ver e crer! ”.

PM BACIRO DJÁ DISSE QUE NÃO HÁ AVIÃO FANTASMA EM BISSAU 

O Primeiro-ministro guineense, Baciro Djá quebrou o silêncio sobre a aterragem do avião “fantasma” que levanta polémica sobre as circunstâncias em que chegou à Bissau e a carga misteriosa que transportava. “Não há avião fantasma.” 

De acordo com  Baciro Djá, não há avião fantasma. O aparelho é da frota da Arábia Saudita que trouxe à Bissau o vice-ministro da Defesa, que veio entregar ao Presidente Mário Vaz, uma missiva do seu homólogo. 

Segundo o PM, Djá a delegação Saudita teve encontro com o Chefe da Casa Civil da Presidência da Republica, Marciano Silva Barbeiro.  

Segundo a fonte, Lusa terão sido os serviços da Presidência a indicar que já havia sido dado conhecimento da visita a um nível superior, dispensando a comitiva e respetiva bagagem, trazida em mão, de procedimentos de controlo.

A comitiva chegou e partiu de Bissau, cerca de hora e meia mais tarde, num avião Airbus 319-111 de uma companhia privada da Arábia Saudita que aluga aeronaves, concluiu.
Tanto o Presidente da República, José Mário Vaz, como o primeiro-ministro, Baciro Djá, encontravam-se fora da Guiné-Bissau naquele dia. Os serviços de Estrangeiros e Fronteiras e a Presidência da República recusaram-se até agora a falar do assunto.

A Radio Rispito online dispõe de informações de fonte confiável que foram descarregadas duas maletas e transportadas pelos sete oficias da Arabia Saudita, em direção a centro de cidade de Bissau, mas com conteúdo ainda desconhecido.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente/Lusa, 22-07-2016

PROGRAMA DO GOVERNO PODE SER DEBATIDO E VOTADO EM BREVE

O Primeiro-ministro, Baciro Djá, propôs nesta quinta-feira ao Presidente do parlamento guineense duas datas, 29 do corrente mês e 1 de Agosto, para a apresentação, discussão e consequente votação do programa do Governo “Terra Ranka” que lidera para os próximos dois anos.  

PM considera de prematuro fazer avaliação de aprovação ou chumbo do referido programa, mas admite que o mesmo dependerá em grande medida da forma como for apresentado aos deputados. 

Quanto ao programa “Terra Ranka” que o PAIGC reclama ser a sua propriedade, Djá afirma que o documento é sim do Estado guineense, contudo realça o papel do PAIGC na elaboração do instrumento de governação e recorda que participou diretamente na confecção do tal programa. 

O programa do Governo de Baciro Djá poderá ser alvo de fortes contestações por parte de alguns deputados do PAIGC, devido às recentes alegações dos dirigentes do PAIGC, que o referido Programa “Terra Ranka” ser a sua propriedade intelectual e não de outra formação política ou de grupos dissidente.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 22-07-2016

quinta-feira, 21 de julho de 2016

AVIÃO FANTASMA EM BISSAU CONTINUA FAZER NOTÍCIAS 

Um alto funcionário do aeroporto Internacional Osvaldo Vieira, confirmou que no passado dia 11 de Julho, segunda-feira, por volta de meio-dia, aterrava um avião devidamente identificado e com o plano de voo autorizado pelas autoridades aeroportuárias da Guiné-Bissau. 

Esta fonte reconheceu que o aparelho tinha bandeira da Arábia Saudita e que trouxe a Bissau alguns altos oficiais militares daquele país árabe, incluindo o ministro da Defesa.
A única inconveniência, de acordo com o que observou, seria o facto de esses oficiais não terem sidos abordados pelos Serviços da Emigração e Fronteiras no aeroporto. A mesma fonte, que não quis ser identificada, desconhece os motivos da viagem e não soube precisar quem realmente os esperava no aeroporto de Bissau. O avião não demorou em Bissau, decolou logo de seguida.   

Outra fonte governamental avança que o ministro da Defesa da Arábia Saudita, que também esteve no Senegal, reuniu-se com o ministro da Defesa da Guiné-Bissau, no âmbito de uma vista rápida a capital guineense. Disse a radio Jovem.

A Radio Rispito online dispõe de informações de fonte confiável que foram descarregadas duas maletas e transportadas pelos sete oficias da Arabia Saudita em direção a centro de cidade de Bissau, mas com conteúdo ainda desconhecido.

Porquanto, perante toda essa incógnita e descontrolada especulação que paira sobre essa situação, ainda não há nenhuma reação da Presidência da República e nem da Aviação Civil.

Recordamos que o líder do PAIGC, DSP já teria alertado recentemente em conferência de imprensa que, “um avião fantasma da proveniência desconhecida terá aterrado no aeroporto Internacional Osvaldo Vieira em Bissau, sem que ninguém conseguisse decifra-lo, bem como a carga que transportava.”
Rispito.com/Lai Balde-correspondente/Lusa, 21-07-2016

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Idrissa Djalo classifica acórdão do STJ fim da democracia na Guiné-Bissau

O líder do Partido da Unidade Nacional (PUN) afirmou quarta-feira em Bissau, que o Presidente Mário Vaz selou o seu destino político através do acórdão nº 04/2016 do Supremo Tribunal de Justiça, que classifica de vergonha, fim da democracia e dança de ventre penosa perpetrado pelos sete juízes dessa instância máxima da justiça guineense.

Em conferência de imprensa, Idrissa Djalo disse que a decisão do STJ é da responsabilidade soberana de quem comanda o Palácio da República porque segundo disse, com o Acórdão, os partidos políticos não precisam de ir às eleições para governar, basta estar ao lado do Presidente da República estará logo no leme da governação. 

Indicando igualmente que o mesmo acórdão constitui um certidão de óbito à um sistema politico falhado que não dispõe de pernas para levar avante o destino do país, devido aos interesses divergentes dos protagonistas.     

Falando sobre o paradeiro do fundo do FUNPI, Idrissa Djalo garante acionar mecanismos legais ao FMI para proceder uma auditoria das Finanças Publicas e do sistema bancário do país, com vista apurar a verdade sobre a dilapidação dos fundos públicos. Acusando o BCAO de estar envolvido em casos de corrupção devido a falta de transparência no processo. 

Conforme o presidente do PUN, não é aceitável o mesmo assunto que já teve um veredicto final, ao menos de um ano e com mesmas figuras tomar decisão contraria a mesma matéria. Por isso, prestou homenagem aos três juízes que confirmaram a inconstitucionalidade do Decreto Presidencial que nomeia Baciro Dja, como PM da Guiné-Bissau.
Rispito.com/Lai Baldé-correspondente,20-07-2016

PJ E SIS DETIVERAM NIGERIANO E GUINEENSES NA POSSE DE 222 BOLOTAS DE COCAÍNA 

A Unidade Nacional de Combate à Droga da Policia Judiciaria (UNCD-PJ) guineense numa operação conjunta com os Serviços de Informação de Segurança de Estado (SIS) detiveram nos dias treze e dezasseis de Julho em Bissau, três correios de droga provenientes do Brasil, sendo um cidadão da nacionalidade Nigeriano e dois Guineenses na posse de produto estupefaciente dissimulados em 222 bolotas de cocaína, totalizando um peso bruto aproximado em 03 quilogramas. 
A operação que decorreu no Aeroporto Internacional Osvaldo Vieira em Bissau, visou três indivíduos que já foram apresentados a Delegacia do Ministério Publico junto a Vara Crime do Tribunal Regional de Bissau, para efeitos de Prossecução Processual.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente/Lusa, 20-07-2016

terça-feira, 19 de julho de 2016

José Mário Vaz classifica Ruanda como exemplo a seguir

O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, classificou o Ruanda como um exemplo de desenvolvimento após uma estadia na capital do país, Kigali, onde participou na 27.ª cimeira da União Africana (UA), entre sábado e segunda-feira.

"É um sítio para todos nós nos inspirarmos", referiu o chefe do Estado guineense na noite de segunda-feira, à chegada ao aeroporto de Bissau, fazendo votos de que a Guiné copie o exemplo e que a capital Bissau faça o mesmo com Kigali.

Conforme José Mário Vaz, "Havendo unidade, havendo conjugação de esforços, é possível conseguir tudo neste mundo", sublinhou a necessidade de "entendimento entre diferentes órgãos de soberania" para que o país "ganhe realmente uma nova dinâmica rumo ao desenvolvimento". numa curtíssima declaração aos jornalistas sem direito a perguntas.
Rispito.com/Destak, 19-07-2016

segunda-feira, 18 de julho de 2016

DSP denuncia entrada no país de “avião fantasma”

Um avião com proveniência e carga desconhecida aterrou numa madrugada da última semana no aeroporto de Bissau, disseram à Lusa diferentes fontes diplomáticas, após uma denúncia feita no sábado pelo ex-primeiro-ministro e líder do PAIGC.

A denúncia foi feita numa conferência de imprensa, onde Domingos Simões Pereira alertou para a entrada no país de um “avião fantasma” com carga desconhecida e que foi recebido pelo chefe da casa civil da Presidência guineense.

“Queremos explicações sobre a real proveniência e carga do avião fantasma que recentemente visitou o nosso país, tendo sido recebido pelo chefe da Casa Civil da Presidência”, refere-se num documento distribuído pelo partido aos jornalistas.

Questionado sobre o assunto após a conferência de imprensa, Domingos Simões Pereira insistiu na necessidade de haver esclarecimentos.

“Num Estado de direito, sempre que há a chegada ou saída do território nacional de entidades com patentes e bandeiras de outra nacionalidade, fazem-no sob duas coberturas: ou há um contrato comercial que permite a vinda regular dessa entidade ou tem que haver uma entidade política que se responsabiliza para esse efeito”, referiu.
Ou seja, o assunto “não pode ficar no abstrato, sem que ninguém saiba do que se trata”, concluiu.
Rispito.com/Lusa, 18/07/2016

sábado, 16 de julho de 2016

PAIGC acusa Supremo Tribunal de traição à democracia 

Partido maioritário no Parlamento da Guiné-Bissau acusa Supremo Tribunal de traição à democracia 
Domingos Simões Pereira, líder do PAIGC, partido vencedor das últimas eleições legislativas na Guiné-Bissau, acusou hoje o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) do país de ter traído a democracia ao tomar decisões contraditórias sobre a nomeação do primeiro-ministro.
Em conferência de imprensa, Simões Pereira reagiu ao acórdão do STJ que considerou constitucional o decreto do Presidente da República, José Mário Vaz, que em maio nomeou Baciro Djá como primeiro-ministro - seguindo-se em junho a nomeação do Governo.

"Como pode o mesmo tribunal, que há cerca de um ano foi tão contundente e pedagógico na sua deliberação, voltar atrás e desta feita seguir outro caminho, ignorar e até ridicularizar uma sua deliberação anterior", questionou o líder do PAIGC.
Domingos Simões Pereira considerou ainda que todos os políticos e cidadãos devem respeitar as decisões judiciais, quaisquer que sejam, pelo que o seu partido também irá aceitar o veredicto do STJ, mas alerta para a contradição assumida pelos juízes na apreciação do mesmo assunto, com os mesmos personagens. Disse a Lusa
O dirigente do PAIGC referia-se ao acórdão assumido pelo Supremo Tribunal guineense em agosto de 2015 que dizia ser inconstitucional na forma e na matéria a nomeação de Baciro Djá para primeiro-ministro.
"Se um acórdão não anula outro, eu penso que era de justiça que a própria câmara tomasse a providência de esclarecer como é que espera que as entidades respeitem essas duas postulações", observou Simões Pereira.
O líder do PAIGC afirmou que toda a interpretação feita pelos juízes para fundamentar o acórdão tornado público na sexta-feira "trai a democracia por se ancorar em tudo menos direito e justiça".
"Cada parágrafo deste acórdão dá para suspirar e bradar aos céus com a qualidade de montagens e distorções da realidade", que encerra, defendeu Domingos Simões Pereira, anunciando que o partido tomará ao nível do Parlamento.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente/Lusa, 16-07-2016

sexta-feira, 15 de julho de 2016

STJ declara de constitucional o governo de Baciro Dja

Os juízes Conselheiros do Supremo Tribunal de Justiça da Guiné-Bissau, decidem, negar provimento ao presente incidente e em consciência, declarar, a não inconstitucionalidade do Decreto Presidencial, nº 02/2016 de 26 de maio, que nomeia Baciro Dja como podem Primeiro-ministro da Guiné-Bissau.
Conferir nas páginas do Acórdão 04/2016