sábado, 13 de fevereiro de 2016

“GUINÉ-BISSAU LIVRE DE ZICA MAS VULNERÁVEL A ESSA DOENÇA”

A ministra da Saúde Pública anunciou que a Guiné-Bissau ainda não tem o vírus Zica mas é um país de risco a essa doença devidas as vulnerabilidades das fronteiras aéreas, marítimas e terrestre com alguns países que têm registados casos do mosquito transmissor do Zica.
Cadi Seide que falava sexta-feira à imprensa, garantiu todas as medidas estão a ser tomadas com outros membros do Governo por forma a retomar a campanha de limpeza nos bairros ao nível nacional, com vista a afastar qualquer doença que possa aparecer no país.
Recordamos que o Governo da Guiné-Bissau considera em comunicado de Conselho de Ministros do dia 04 deste mês, Zica na lista de doenças com potencial epidémico na Guiné-Bissau. Por isso, o coletivo governamental instruiu a Secretaria de Estado dos Transportes e Comunicações no sentido de adotar as medidas adequadas e recomendáveis para a prevenção da epidemia do Zica na Guiné-Bissau.
Rispito.com/Lai Baldé-correspondente, 13-02-2016

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

ADIADA A SESSÃO PARLAMENTAR DESTINADA PARA APRESENTAÇÃO DO ORÇAMENTO-GERAL DE ESTADO

A Sessão Parlamentar agenda para segunda-feira, dia 15 deste mês, para apresentação do Orçamento-geral de Estado (OGE) do Governo de Carlos Correia, ficou protelada para o dia 25 de Fevereiro. 
De acordo com uma fonte, os membros da mesa do Parlamento guineense pretender organizar melhor para o desenrolar da crise após inconclusivos encontros de diálogo promovidos pelo Presidente Mário Vaz.
Recordamos que a bem pouco tempo, os 15 deputados expulsos pediram à mesa da ANP para que lhe permita voltar a ocupar os seus respetivos “lugares substituídos de forma ilegal”. "Apelamos à mesa da ANP no sentido de cumprir à letra a decisão judicial como forma de dignificar a justiça e o princípio constitucional da separação de poderes". 
O grupo adiantou que se os membros da mesa do Parlamento guineense não permitisse retomarem os seus lugares, estará a praticar crime contra a realização da justiça na modalidade de obstrução à atividade jurisdicional.
Mas até ao momento, o grupo contestatário não recebeu nenhuma resposta sobre a matéria
A fonte adianta que Bissau poderá receber em breve um novo medianeiro ou um enviado especial de uma organização a crise politica/parlamentar integrando encontros promovidos pelo Presidente da Republica. 
  
A fonte avançou que o Chefe de estado “já tem em mãos decisão da solução a crise politica parlamentar, por isso, as audiências do diálogo que estão sendo promovidas por ele, apenas uma questão de formalidades. Vai mesmo derrubar o Governo. Por isso, está esperando apenas o ultimo encontro do diálogo a realizar entre as partes, para depois tornar publico a sua decisão de derrubar o governo liderado por Carlos Correia.
Rispito.com/Lai Baldé-correspondente, 12-02-2016
A mostrar Carta Aberta (1).jpgA mostrar Carta Aberta (1).jpg








Crise politica da Guine-Bissau preocupa CPLP 

A crise política que atravessa a Guiné-Bissau será um dos temas do Conselho de Ministros extraordinário da Comunidade do Países de Língua Portuguesa (CPLP), no próximo mês de março, em Lisboa, disse hoje em Bissau fonte da organização.
Hernâni Coelho, chefe da diplomacia de Timor-Leste e responsável de uma missão da CPLP que hoje terminou uma visita de três dias a Bissau, adiantou que a organização lusófona pretende analisar em Lisboa a crise guineense e propor soluções para ajudar o país a encontrar as vias de desenvolvimento.

Acompanhado pelo secretário-executivo da organização, o moçambicano Murade Murargy, o chefe da diplomacia de Timor-Leste (país que atualmente preside à CPLP), encontrou-se hoje com o Presidente guineense, José Mário Vaz, com quem disse ter abordado a situação de crise que assola o país.

"O Presidente da República fez uma radiografia geral do estado da Nação, sobre as preocupações e perspetivas para o futuro do país", afirmou Hernâni Coelho, salientando que a missão por si liderada não tinha como finalidade mediar a crise guineense.

"Viemos aqui simplesmente para acompanhar, ouvir, ver a situação", defendeu Coelho, remetendo para a reunião de Lisboa, no dia 17 de março, a tomada de qualquer posição sobre a crise guineense.

A missão da CPLP tinha como objetivo vir a Bissau constatar o que está a ser feito pelas autoridades guineenses depois da mesa redonda com os parceiros, realizada há cerca de um ano em Bruxelas, na qual a Guiné-Bissau recebeu promessas de apoios financeiros na ordem de mil milhões de euros.

Dada a situação de crise, a missão da CPLP acabou por centrar a sua atenção na auscultação aos dirigentes responsáveis guineenses, notou Hernâni Coelho.

A Guiné-Bissau está mergulhada numa crise política desde dezembro, altura em que o Parlamento decidiu substituir 15 deputados da bancada do PAIGC que, entretanto, os havia expulsado do partido, por alegada indisciplina partidária.

Os deputados em causa recusam-se em acatar a decisão, que consideram ilegal.

Um juiz do Tribunal Regional de Bissau ordenou a anulação da decisão do parlamento em substituir os deputados, na sequência de uma providência cautelar.

Dias antes, no âmbito de outro pedido, outro juiz do mesmo tribunal tinha pedido aos parlamentares expulsos que se afastassem e deixassem a assembleia trabalhar.
Rispito.com/RFI, 12-02-2016

Guiné-Bissau e UE lançam guia turístico do país feito por ONG portuguesa

Guiné-Bissau e UE lançam guia turístico do país feito por ONG portuguesaO Governo da Guiné-Bissau e a União Europeia (UE) promovem hoje o lançamento de um guia turístico do país cujas receitas de venda vão reverter para ações de turismo sustentável e solidário.
"Por acordo específico com o Ministério do Turismo e Artesanato, as receitas da venda do livro, efetuada pelo mesmo ministério, serão revertidas para a promoção de um turismo sustentável e solidário no país", anuncia a UE em comunicado.

A publicação financiada por fundos europeus é da autoria da organização não-governamental portuguesa Afectos com Letras, que desenvolve ações de apoio social na Guiné-Bissau.

O guia está disponível em português, inglês, francês e espanhol e faz um levantamento dos pontos com interesse turístico nas várias regiões do país, incluindo uma seleção de projetos de turismo sustentável financiados pela UE.

Cada exemplar pode ser adquirido diretamente junto do Ministério do Turismo e Artesanato da Guiné-Bissau por 6.560 francos CFA - cerca de 10 euros.
Rispito.com/Lusa, 12-02-2016

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

ANARBA - Associação de Naturais e Amigos da Região de Bafatá comemora 1º aniversário

ANARBA é uma Associação dos Naturais e Amigos da região de Bafatá, criada com objetivos não de substituir nem de usurpar poderes administrativos da região, mas sim de participar activamente em todos os aspectos que visam reconstruir, evoluir e desenvolver a região Bafatá.
Ao ser criada, dentro de onze meses, a organização associativa não só se legalizou em todos os apetos indispensáveis, como também conseguiu afirmar numa associação credível com vários acordos assinados.
Para assinalar o 1º aniversário da associação, ANARBA abre-se em convidar todos os disponíveis para participar nessa comemoração em Portugal, arredores de Lisboa,  na pavilhão polivalente da Junta Freguesia de Odivelas no dia 20 de Fevereiro de 2016,  com seguinte programa:

ANARBA-ASSOCIAÇÃO DE NATURAIS E AMIGOS DA REGIÃO DE BAFATÁ
PROGRAMA DE  COMEMORAÇÃO DE 1º ANIVERSÁRIO

11 hora-Horas-Recepção dos convidados;
11,30 horas-Inicio da sessão com projecção de vídeos sobre a gastronomia da Guiné-Bissau;
12 Horas-Intervenção de abertura da cerimónia pelo Presidente da Associação;
12,15 horas-Apresentação do tema: OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS E DE INVESTIMENTOS NA GUINÉ-BISSAU E NA REGIÃO DE BAFATÁ EM PARTICULAR:
  • a)-Orador: Dr. José Alaje Baldé, 1º Vice-Presidente da Associação;
  • b)-Moderador-Dr. Eduardo Fernandes;
  • c)-Breves perguntas e respostas;

13,30 horas-Visita de exposição sobre a gastronomia da Guiné-Bissau (pratos típicos) seguida de almoço de confraternidade;
  • a)-Intervenção de Representante de Câmara Municipal de Odivelas;
  • b)-Intervenção de Representante de Comissariado para Migrações;
  • d)-Intervenção de Dr Mbala Fernandes, Encarregado de Negócios de Embaixada da Guiné-Bissau em Portugal;

14,30 horas-Sessão cultural com apresentação de grupos de tambores e danças tradicionais e grupo  de artista "MAIO KOPÉ da Guiné-Bissau e outros;
17 horas-Enceramento da jornada com a intervenção do Presidente da ANARBA.

O Presidente da Direcção:
José Carlos Baldé

15 deputados expulsos pretendem retomar os lugares na ANP


O Grupo de 15 deputados do PAIGC expulsos do partido pretendem retomar os seus lugares na próxima sessão parlamentar agendada para segunda-feira, dia 15 deste mês no parlamento guineense.

Em comunicados à imprensa esta 5ª feira, os 15 deputados pediram à mesa da ANP para que esta lhe permita voltar a ocupar os seus respetivos “lugares substituídos de forma ilegal”. "Apelamos à mesa da ANP no sentido de cumprir à letra a decisão judicial como forma de dignificar a justiça e o princípio constitucional da separação de poderes". 

Adiantando que se a mesa do Parlamento guineense não permitir que eles se retomem os seus lugares, estará a praticar crime contra a realização da justiça na modalidade de obstrução à atividade jurisdicional.

Os contestatários reconhecem a existência de processos diferentes no tribunal mas, segundo dizem, cumpriram com a primeira. Por isso, o Parlamento deve agora acatar a última decisão do Tribunal Regional de Bissau, que lhe deu a razão. 

Recordamos que, o Tribunal Regional de Bissau que deu razão à Comissão Permanente da ANP, para que os 15 deputados expulsos acatasses com a perda dos seus mandatos, também é o mesmo tribunal é que deu mais um passo diferente, dando sem efeito a decisão anterior, passando agora atribuir razão aos 15 deputados expulsos do PAIGC para retomarem os seus lugares na ANP.
Rispito.com/Lai Baldé-correspondente, 11-02-2016


A mostrar img424.jpgA mostrar img424.jpgA mostrar img424.jpg

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Crise bastante aguda e a mediação muito difícil  

Vira volta no percurso da agenda dos encontros do General Obasanjo.
Terminou esta noite no Palácio da Republica o encontro do diálogo promovido pelo PR, sem a presença da delegação do PAIGC e da ANP.
Murad Murage Secretario executivo da CPLP, Sublinhou que os guineenses têm que ter desta vez a capacidade de poder resolver o problema que se vive neste momento na Guiné-Bissau, sem intervenção ou  a necessidade da Comunidade Internacional estar vir sempre resolver o problema que so requer o entendimento dos guineenses.

O general Obasanjo líder medianeiro da crise, afirmou que a solução da crise deve ser encontrada entre os líderes políticos nacionais. “O povo da Guiné-Bissau não permita que a Comunidade Internacional se canse.” Conclui Obasanjo 

Miguel Trovoada representante do Secretário-geral das Nações Unidas na Guiné-Bissau em nome da Comunidade Internacional e na qualidade de observador defende que o país tem que ser estável para poder beneficiar dos apoios possiveis para se desenvolver. 

Recordamos que, no final do encontro tido com a direção do PAIGC antes do encontro no Palácio da Republica, o Estadista nigeriano disse que está no terreno para saber o que realmente se passa. Reconhecendo que é preciso respeitar as decisões das instâncias judiciárias do país, com tudo afirma que poderia contribuir para uma solução política, que respeite as leis, viabilizando o país. 

De acordo com Obasanjo, o presidente do PAIGC entende que, na fase em que se encontra a crise, só os tribunais podem saneá-la.

De referir que a reunião não teve conclusão viável para a crise politica. Tudo indica que as partes poderão retomar  outra vez na quinta-feira as negociações, mas a verdade é que o grupo dos mediadores mostram um sinal de cansaço perante as crises cíclicas, e persistentes, assim como desiludidos com a atuação da classe politica.

Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 10-02-2016

Obasanjo e delegação de CPLP em Bissau para mais uma nova mediação 

O antigo Presidente da Republica Federal de Nigéria, General Olesegun Obasanjo já se encontra em Bissau para mediar de novo a crise politica guineense.
O mediador da crise guineense terá reunido com alguns representantes dos organismos internacionais e logo a tarde deverá participar na reunião convocada pelo Presidente da República, José Mário Vaz, no Palácio da República às 17:00 com as partes em litígio.

Isto foi no momento em que o General se encontrava na sede do PAIGC reunido com a direção do partido, onde em seguida se dirige junto a Presidente Mário Vaz, no encontro de diálogo marcado juntamente com a delegação da CPLP constituída por Hernâni Coelho e Murargy ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação e Presidente do Conselho dos Ministros da Comunidade dos países da Língua Portuguesa respetivamente.

Certo é que, ficará sem efeito a reunião marcada para esta tarde entre as partes no Palácio da República. Tudo porque o líder do PAIGC confirmou a instante à imprensa que o seu partido não vai tomar parte no encontro convocado pelo PR.
Segundo DSP, o PAIGC até agora não recebeu nenhuma resposta do PR sobre a solicitação da mudança do formato da reunião solicitado pelos libertadores. O que deixa entender que o PR não se dignou alterar o formato da mesa conforme a proposta solicitada pelo partido PAIGC.
Por essa razão o líder do PAIGC e a delegação do partido não estará presente neste novo encontro.
Rispito.com/Lai Baldé-Correspondente, 10-02-2016

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Hernâni Coelho e Murade Murargy esperados em Bissau quarta-feira

Hernâni Coelho, ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Timor Leste e presidente em exercício do Conselho de Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), chega à Bissau, na próxima quarta-feira, dia 10 de Fevereiro, para uma visita de trabalho de dois dias.

Segundo um comunicado do Ministério guineense dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional e das Comunidades, «Hernâni Coelho vem acompanhado do secretário Executivo da CPLP, Murade Murargy, com o objetivo de acompanharem a situação política do pais e intensificarem o diálogo com a comunidade internacional».

O chefe da diplomacia timorense manterá encontros de trabalho com o homólogo guineense, Artur Silva, e será recebido em audiência pelo presidente da República da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, e pelo primeiro-ministro, Carlos Correia.
Rispito.com/A Bola, 09-02-2016

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Tribunal regional de Bissau ordena anulação da decisão do Parlamento que suspendeu 15 deputados

O Tribunal Regional de Bissau ordenou hoje a suspensão imediata da deliberação da comissão permanente da Assembleia Nacional Popular (ANP, Parlamento) da Guiné-Bissau que suspendia de funções 15 deputados do PAIGC, partido no Governo.

Um despacho emitido hoje pelo juiz Lassana Camará, da vara cível do Tribunal Regional de Bissau, a que a Lusa teve acesso, deu como procedente a providencia cautelar intentada pelos deputados Abel da Silva, Adulai Baldé e Amido Keita, na qual, em nome dos 15 deputados do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).

Por solicitação do PAIGC, que os havia expulsado da condição de militantes, 15 deputados foram substituídos no Parlamento depois de se terem posicionado contra o programa do Governo, numa deliberação tomada pela comissão permanente da ANP a 15 de Janeiro.
Rispito.com/Destak, 08-02-2016
REPÚBLICA DA  GUINÉ-BISSAU
Assembleia Nacional Popular
Assessoria de Imprensa do Gabinete do Presidente

Nota de Imprensa
A Assessoria de Imprensa do Gabinete do Presidente da Assembleia Nacional Popular registou com bastante estranheza a forma tendencioso e politicamente incorrecta de justificar a não realização das reuniões que Sua Excelência Senhor Presidente da Republica tem vindo a levar a cabo desde o dia 1 de Fevereiro naquilo que apelidaram de um processo de mediação, como corolário de um conjunto de auscultações que fez separadamente às Forças Vivas da Nação,  a partir de 25 de Janeiro último.
Recorde-se que terminada essa fase e estando o Senhor Presidente da República na posse de todos os contributos, decidiu encetar, segundo uma comunicação da própria Presidência, um processo de aproximação entre as partes envolvidas em litígio, o que implicou juntar todos os atores que, segundo o seu entendimento, fazem parte do problema existente, convidando,  para assistir como testemunhas, a Sociedade Civil nacional e representantes da Comunidade Internacional.
Durante os dois dias de trabalho, a Assembleia Nacional Popular observou que as negociações, que deviam contemplar apenas aspectos políticos da questão em litígio, foram transformadas num palco de interpretação jurídica de princípios e preceitos legais e constitucionais. 
A Assessoria de Imprensa do Gabinete do Presidente da ANP julga ser necessário e urgente informar os guineenses da existência no país de instituições e mecanismos apropriados no nosso ordenamento jurídico para o pronunciamento sobre assuntos dessa natureza e que, portanto, não são da competência constitucional do Presidente da República, mas sim dos tribunais.
Ao fazer-se alusão de que as correspondencias que foram enviadas ao Senhor Presidente da República estavam dirigidas ao público e apenas remetidas para o seu conhecimento, é mais uma tentativa de fuga em frente, porquanto, tanto o formato, bem como a metodologia seguida nas duas reuniões anteriores, foram tempestivamente, objecto de reserva verbal e por escrito na presença de todos os presentes nas reuniões, tendo sido solicitada a sua alteração, sobretudo pela ANP. 
Esta solicitação feita pela ANP foi ignorada pelo Senhor Presidente da República, tanto assim que as sessões acabaram por redundar numa vã tentativa de substituição dos órgãos judiciais, denotando de forma inexplicável a atitude assumida pelo Chefe de Estado em menosprezar e subalternizar de forma incompreensivel e inconstitucional as decisões dos órgãos nacionais legalmente competentes, optando por privilegiar os pareceres jurídicos por si solicitados, que não passam de meras opiniões sem carácter vinculativo, que só vinculam quem os produziu e quem os acolhe, eventualmente. 
A Assessoria de Imprensa do Gabinete do Presidente da ANP vem relembrar à Presidência da República que perante o ordenamento jurídico nacional, somente são válidas e vinculantes as decisões proferidas pelos órgãos legalmente competentes. Nesta perspectiva, as decisões dos órgãos nacionais só são sindicáveis e, eventualmente, alteráveis em sede própria, contemplando as instâncias de recurso. Deste modo, válidas e vinculantes para todos os efeitos, são apenas as decisões tomadas pelos órgãos competentes.
Por outro lado, a Assessoria de Imprensa do Gabinete do Presidente da ANP, nunca e em nenhum momento pôs em causa as eminências jurídicas portuguesas que emitiram os pareceres solicitados pelo Senhor Presidente da República, partindo do princípio que sem analisar a substância e a qualidade dos pareceres e, bem assim, a autoridade científica dos seus emitentes, importa destacar que os mesmos foram baseados em informações de todo não fidedignas que lhes foram conduzidas, o que afectou logicamente o seu conteúdo.
Assim sendo, a Assessoria de Imprensa do Gabinete do Presidente da ANP, vem tornar claro que a sua ausência na reunião realizada ontem dia 5 de Fevereiro, não foi motivada pela existência desses pareceres, mas sim sobre o modelo e formato do processo negocial em curso, já que o acordo das partes sobre essa matéria constitui o pressuposto básico para a realização e o sucesso de qualquer processo negocial. 
Não desconsiderando todos os atropelos à ordem constitucional até aqui vividos, a Assessoria de Imprensa do Gabinete do Presidente da ANP está convicto de que a solução política é uma das vias capazes de resolver os diferendos em causa. Contudo, a perspectiva e a metodologia eleitas pelo Senhor Presidente da República nas duas primeiras reuniões, mereceram, da parte da ANP, total discordância.
Por este motivo, a Assessoria de Imprensa do Gabinete do Presidente da ANP, reafirma que a posição manifestada pela ANP durante os dois dias de trabalho, em como a negociação deve decorrer entre os representantes dos órgãos de soberania e instituições relevantes, podendo, uma vez encontrada uma solução entre estes, acomodar a preocupação das outras partes, isto sempre e em plena consonância com a lei. 
A Assessoria de Imprensa do Gabinete do Presidente da ANP chama ainda atenção para o facto de se persistir em colocar em pé de igualdade as Instituições do Estado e aquelas partes, facto que pode esvaziar a relevância das instituições no nosso sistema e por inerência conduzir à promoção da anarquia e da insubordinação nos órgãos do Estado.
Persistir em considerar como legal a presença dos 15 ex-deputados que perderam os seus mandatos por uma deliberação da Comissão Permanente da ANP e reconfirmada por um Despacho do Tribunal Regional de Bissau, é um acto de per si ilegal e inconstitucional das competências que o Senhor Presidente da República teima em continuar a praticar, numa pretensa e incompreensível tentativa de se fazer passar por um Tribunal dito Constitucional, já que só o recurso a instâncias judiciais competentes, podem alterar, caso assim o entendam, a deliberacão da Comissão Permanente da ANP e o Despacho do Tribunal Regional de Bissau.
Desta forma, estamos em crer que a satisfação positiva destas e de outras preocupações manifestadas pela ANP nos dois primeiros encontros, a contento das partes, constitui a criação de condições objectivas para a negociação com vista à obtenção de uma solução duradoura para a estabilidade governativa e a tranquilidade da sociedade Guineense.
Assim sendo, a posição assumida pela ANP, é a melhor via para que as Instituições da República saiam mais fortalecidas e consequentemente de encontrar as soluções mais justas e plausíveis para que a lei e os preceitos constitucionais sejam respeitados e cumpridos, não só para o bem do país, mas também em nome dos superiores interesses do nosso povo à paz, estabilidade e unidade nacionais.
Bissau, 06 de Fevereiro de 2016,
A Assessoria de Imprensa do Gabinete do Presidente da ANP.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Bissau acolhe Fórum Económico PALOP-China-Brasil em Abril

Image result for palavra guine bissauA capital da Guiné-Bissau será palco do Fórum Económico entre República Popular da China, Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Brasil, que terá lugar entre os dias 9 e 11 de Abril.

A confirmação da realização do fórum em Bissau foi tornada pública no final de um encontro entre o embaixador da China na Guiné-Bissau, Wang Hua, e o ministro guineense da Economia e Finanças, Geraldo Martins.

Será, aliás, a primeira vez que a Guiné-Bissau organizará um evento do género e que proporcionará conversações entre empresários da China, de Macau, dos PALOP e do Brasil, para conhecerem `in loco´ as potencialidades de investimento no país.
Rispito.com/A Bola, 06-02-2016

sábado, 6 de fevereiro de 2016

PAIGC E ANP BOICOTAM ENCONTROS DO DIALOGO DO PRESIDENTE DA REPUBLICA 

Sem sucesso assim terminou esta sexta-feira dia 04, o terceiro encontro de diálogo promovido pelo Presidente da Republica José Mário Vaz.
Em causa, as delegações do PAIGC e da assembleia Nacional Popular não estiveram presente no encontro no palácio da república.
Os libertadores e os membros da mesa da ANP, justificam a decisão que estariam no encontro pessoas que não representam nenhuma instituição do país. Isto mesmo disse à Imprensa o Secretário-geral do PAIGC.
Florentino Mendes Pereira chefe da delegação do PRS sublinhou que a ausência registada é uma demonstração clara que as duas partes não estão interessadas ao diálogo.
Baciro Dja em representação dos 15 deputados expulsos do partido anunciou que poderão retomar os trabalhos na quarta-feira considerando triste a ausência do PAIGC e ANP.
Os representantes da Comunidade Internacional remeteram-se em silencio total.
A cada passo que os políticos fazem neste país, constitui um sinal de instabilidade cronica a crise e aos cidadãos desse povo sofredor.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 06-02-2016

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

MIL E CENTO E SEIS AGENTES PARA ASSEGURAMENTO DO CARNAVAL 

O Comissario Nacional da Policia da Ordem publica anúncio esta sexta-feira que 1106 agentes foram mobilizados para asseguramento do carnaval 2016 ao nível nacional.
Por isso, Armando Nhaga apelou aos carnavalescos para se manifestarem com civismo absterem de atos e objetos que possam por em causa a maior festa cultura do país.
O Responsável policial advertiu aos manifestantes, quem for apanhado a tentar perturbar a manifestação será aplicado medidas adequadas por forma a garantir a tranquilidade aos manifestantes.
Apesar da crise politica instalada no país sem solução a vista, nas barracas o ambiente é de convívio. Tudo a venda menos a vida.

INICIOU O CARNAVAL 2016 SOB O LEMA “GUINÉ-BISSAU TERRA DE NTURUDU” 
“Guiné-Bissau Terra de Nturudu” é o lema escolhido para o carnaval 2016.
A ponta pé de saída da maior festa cultural do país teve lugar esta sexta-feira, na Avenida Pansau Na Isna em Bissau, apenas para a camada infantil, também conhecido como carnaval infantil, com destaques aos desfiles das escolas e jardins da capital.
A escola No va Dowe foi a grande vencedora com 17 pontos, no 2º lugar vem Amizade cu armas com 16 valores e na 3ª posição foi ocupada pela escola Lassana Cassamá.
Ao nível dos jardins, o jardim da Rosa consagrou o 1º lugar com 18 pontos, 2º lugar Nossa Senhora de Fátima com 17 e no 3º lugar está jardim bolanha com 16 valores
Rispito.com/Lai Balde-correspondnte 05-02-2016

TIMOR LESTE PROMETE APOIAR A GUINÉ-BISSAU COM 500 MIL DOLARES AMERICANOS

Image result for bandeira de timor lesteA República do Timor-Leste desbloqueou esta sexta-feira 250 mil dólares cerca de 150 milhões de francos cfa, dos 500 mil dólares destinados para a consolidação do diálogo e reconciliação na Guiné-Bissau.
O acordo foi assinado esta sexta-feira na sede do parlamento guineense entre a parte os membros da comissão e o representante da Agencia de Timor-Leste em Bissau.
A Comissão para a Reconciliação foi criada em 2010, interrompida os trabalhos pelo golpe de estado de 2012 e veio ser retomado em 2015 pelos membros da mesa da Assembleia Nacional Popular com os mesmos propósitos.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 05-02-2016

MIL PERDÃO

como se atreve, em atacar sorrateiramente a casa de um membro de governo? Ainda com vários homens munidos de armas de fogo, que aterrorizaram familia e segurança do secretario de estado

Uma atitude que ultrapassa ato de um simples ladrão de galinha que costumamos ver atuando nos becos de Bissau, tiveram ousadia de entrar e roubar, mesmo roubando só um cofre com documentos segundo  o dono da casa não minimiza essa barbárie

Falando no celebre cofre, o que andamos a ouvir/ler algures, nomeadamente mídias internacional deixou-me intrigado, essa assunto esta a ser tirado muito magro, é isso que não me  deixa queto, pois estamos a falar de 3 milhões e tal de euros, que desapareceu como desaparece uma caneta 

A razão social não pode ser substituída por interesse, é muito cristalino que próprio dono da casa vilipendiada não tem como ter esse dinheiro, que as mídias internacional afirmam de ser roubada, se for verdade alguem tem que se explicar, chega de hipocrisia 

Não podemos deixar de reagir perante este duvidoso assalto, que a vitima acabou sendo um anjo de asa quebrado, e os assaltantes receberam  besuntadela de mil perdão

Embora que a nossa sociedade foi sequestrada pela ganancia e conveniência, há reticências neste geringonça assalto, se roubaram só documentos,  pergunta-se então os ministérios e as secretarias não tem gavetas?  Por estas e outras que andamos a ver documentos importantes serem postas nos blogs que servem de manjedouria

Não podemos sobreviver no lodo da cumplicidade, este assunto deve ser levado serio,descobrir atrividos  assaltantes e se na verdade existe este quantia guardado na algibeira do secretario de estado 

A nossa promiscuidade não pode ser tao profundo e estreita ao ponto de não dizer nada, ai que a nossa dignidade  perdera sentido de bem e do mal
Aqui tem gato, só não sei se é preto ou branco
Por Carlos Sambu
OBS: Todas as opiniões aqui editadas são da inteira responsabilidade do seu titular (autor)




José Mário Vaz lamenta ausências no encontro para solucionar crise política

O Presidente da República da Guiné-Bissau lamentou hoje as ausências do PAIGC e da mesa do Parlamento no terceiro encontro que promoveu para solucionar a crise política no país, anunciou em comunicado.

"O chefe de Estado lamentou as duas ausências, numa altura em que o país requer os esforços de toda a sociedade, particularmente dos atores políticos e sociais, para emergir desta crise", refere-se no documento.

O presidente do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Domingos Simões Pereira, e o presidente da Assembleia Nacional Popular (ANP), Cipriano Cassamá, já tinham comunicado esta semana que não concordavam com o facto de um grupo de 15 deputados expulsos do hemiciclo ter assento nos encontros.
Mas como o PR insistiu a não reformular a mesa do encontro o presidente do PAIGC e o presidente do parlamento decidiram simplesmente não comparecerem ao encontro.
Rispito.com, 05-02-2016

 Declarações intempestivas

Caro irmão e amigo Florentino Mendes Pereira,
As suas recorrentes declarações intempestivas e contraditórias deixa os Guineenses cépticos. Até parece que estamos na Comédia dell 'Arte Italiana onde incarna um actor muito chato, de má fé, pouco dotado e incapaz de se manter, nem de recitar inteligentemente o seu papel mais simples. Será da incompetência ou de má fé? “A política é a Arte de tornar possível o que é Indispensável para o Povo”, Jacques Chirac. 
Como pode ter coragem de acusar o Primeiro-ministro de Cabo Verde, Sua Excelência Sr. José Maria Neves "de se interferir nos assuntos interno dos Guineenses", quando o Sr. interfere de forma deliberada e diariamente nos assuntos internos do PAIGC? O PRS tem uma triste estratégia, dos derrotados: DIVIDIR, PARA MELHOR REINAR! 

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016


O MOMENTO EXIGE NEGOCIAÇÃO

(UMA PROPOSTA DE SOLUÇÃO PARA A CRISE)
Não adiante continuar as disputas por via de exploração dos erros ou insuficiências  da parte adversárias porque nada disso serve os interesses do país neste momento crítico.

Dada a natureza desta crise que dividiu opiniões profundamente, adianta sim que se concentre num esforço de imaginação para o desanuviamento da situação vigente por via de cedências mútuas, dando tempo à uma concertação definitiva.
Se não forem encontradas outras soluções consensuais, acredito que todos poderíamos beneficiar com um compromisso de saída da crise baseado nos seguintes pontos:
  • 1) Normalização da atividade parlamentar com readmissão dos 15 deputados expulsos (reconciliação e reunificação da bancada parlamentar do PAIGC).
  • 2) Compromisso de aprovação do programa do Governo com votos favoráveis dos deputados do PRS e PAIGC reunificado, como já acontecera no passado, no Governo do Eng. Domingo Simões Pereira.
  • 3) Renegociação de Pacto de Estabilidade / Pacto de Regime, com alcance abrangente.
  • 4) Remodelação governamental para uma maior inclusão no Governo sob a chefia do Eng. Carlos Correia, integrando ambas sensibilidades do PAIGC , PRS,  demais partidos com assento parlamentar, e porque não uma ou outra figura de indiscutível valor que esteja de fora deste quadro, porque há muitos tanto dentro como fora de partidos políticos. (O Eng. Domingos Simões Pereira e o Dr. Baciro Djá, poderiam integrar o Governo do Eng. Carlos Correia como ministros, um a coordenar  por exemplo a àrea económica e o outro a coordenar a área social).
  • 5) O Eng. Domingos Simões Pereira, como presidente do PAIGC ficava também com o trabalho de casa de reconciliação interna do PAIGC.  A reconciliação dos Drs. Baciro Djá e José Mário Vaz (Presidente da República) com os Engs. Domingos Simões Pereira e Cipriano Cassamá (Presidente da Assembleia Nacional Popular) ficaria a responsabilidade do Eng. Carlos Correia com ajuda dos históricos do PAIGC e algumas figuras respeitadas da sociedade.
Espero que o bom senso prevaleça e que Deus ilumine a todos.
Carlos António Gomes
OBS: Todas as opiniões aqui editadas são da inteira responsabilidade do seu titular (autor)

DANIEL GOMES NOMEADO SECRETÁRIO-GERAL DO MINISTÉRIO DOS RECURSOS NATURAIS  

O Conselho de Ministros deu a sua anuência por despacho do primeiro-ministro Carlos Correia, seja nomeado em comissão de serviço ex -ministro dos Recursos Naturais do Governo de DSP, Daniel Gomes ao cargo do Secretária-geral do Ministério dos Recursos Naturais.
O coletivo governamental considera o Gica na lista de doenças com potencial epidémico na Guiné-Bissau. Por isso, instruiu a Secretaria de Estado dos Transportes e Comunicações no sentido de adotar as medidas adequadas e recomendáveis para a prevenção da epidemia da Gica na Guiné-Bissau.
Rispito.com/Lai Baldé-correspondente, 04-02-2015

Comissão de Consolidação da Paz das Nações Unidas sobre impasse político na Guiné-Bissau

Comunicado
A Configuração para a Guiné-Bissau da Comissão de Consolidação da Paz das Nações Unidas (PBC, acrónimo no original em inglês) está preocupada com as tensões políticas e institucionais na Guiné-Bissau. Esta situação é preocupante na medida em que está a causar um clima desnecessário de incerteza no país.
A PBC sublinha que esta situação tem causado um impacto negativo no funcionamento do Estado, incluindo a interrupção dos serviços sociais vitais para a população.

A PBC exorta todos os intervenientes políticos e sociais na Guiné-Bissau a evitarem quaisquer ações que possam provocar uma deterioração da situação e maior instabilidade. A PBC encoraja as autoridades nacionais a cumprirem os compromissos assumidos na mesa-redonda de Bruxelas e a assegurarem um ambiente estável e propício para o desembolso das promessas dos doadores. Sem esta cooperação, a progressiva promoção de um ambiente de paz e benefícios económicos para a população poderá estar em risco.

A Configuração para Guiné-Bissau da PBC da ONU, insta os dirigentes políticos na Guiné-Bissau a fomentarem um clima construtivo de compromisso e cooperação através de um diálogo inclusivo visando a construção da confiança e o fortalecimento da democracia. Os parceiros internacionais continuam a manter-se firmes pela Guiné-Bissau e exortam as suas autoridades a defender a Constituição e o Estado de direito.

A PBC congratula-se com a declaração conjunta de 20 de Janeiro, emitida pela UA, CPLP, CEDEAO, União Europeia e ONU e apoia os esforços dos intervenientes regionais para encontrar uma solução pacífica para o impasse atual. A PBC saúda a mediação importante das Nações Unidas, através do seu Representante Especial do Secretário-Geral e chefe do UNIOGBIS, Miguel Trovoada, encorajando as partes a promover o diálogo construtivo e encontrar uma solução política para a crise. 
Além disso, a PBC elogia a CEDEAO por manter seu compromisso de alto nível com a Guiné-Bissau. A PBC também sauda a realização de uma reunião do Grupo de Contato Internacional para a Guiné-Bissau, nas próximas semanas, como uma ocasião oportuna para aprofundar o diálogo e cooperação entre a comunidade internacional e o Governo da Guiné-Bissau. 
Além disso, a PBC recomenda o reengajamento do ex-presidente da Nigéria, Olusegun Obasanjo, em nome da CEDEAO, através de uma visita, em momento oportuno.