quarta-feira, 26 de abril de 2017

LIGAÇÃO ENTRE BISSAU E ARQUIPÉLAGO DOS BIJAGÓS COMEÇA SEXTA-FEIRA

O Governo da Guiné-Bissau apresentou hoje (26 de Abril) publicamente os dois barcos que vão fazer a partir de sexta-feira as ligações regulares de transporte de passageiros e de mercadorias entre Bissau e o arquipélago dos Bijagós.

Os barcos, Bijagós e Lumaroy, são propriedade da empresa espanhola Consulmar, que vai garantir a partir de sexta-feira ligações a Bubaque, Bolama, Enxude e Catió.
"Estamos preparados para começar a trabalhar com dois barcos na Guiné-Bissau e estabelecer um serviço de transporte fluvial de passageiros e mercadorias com elevada qualidade e segurança", afirmou o diretor-geral da empresa espanhola, Ramon Zubiaga Garteiz.

Segundo Ramon Zubiaga Garteiz, o Bijagós está direcionado para transporte de passageiros, tendo capacidade para 80 passageiros, e o Lumaroy para transportar carga, mas também pode transportar pessoas.
"Temos também duas lanchas rápidas destinadas ao transporte de turismo", disse.
O objetivo da Consulmar é ir entre três e cinco vezes por semana a Bubaque, Bolama e Enxude.

"Estas duas embarcações irão colmatar parte do problema das ligações às ilhas e esperamos no futuro ter mais embarcações a fazer a ligação entre a parte continental e as ilhas", afirmou o ministro do Turismo guineense, Fernando Vaz.
Nas declarações aos jornalistas, Fernando Vaz recordou que aquelas embarcações vão reduzir o isolamento das populações das ilhas e promover a integração nacional e do turismo, desenvolvendo o setor dos transportes marítimos para valorização do potencial económico do país.

As ligações vão "aumentar o movimento de pessoas e bens, gerando riqueza e a luta contra pobreza", disse.
O primeiro-ministro guineense, Umaro Sissoco Embaló, recordou, no seu discurso, que um dos objetivos do Governo é criar emprego, sobretudo para os jovens, e desenvolver e melhorar infraestruturas para o bem-estar da população.
"Creio que a partir de agora os resultados do trabalho do Governo começam a ser visíveis", afirmou.
Umaro Sissoco Embaló salientou que o Governo guineense está disponível para "abraçar mais projetos" que contribuam para o desenvolvimento, sublinhando que é um homem de falar pouco e fazer mais.

Os bilhetes entre Bissau e as ilhas vão custar entre 7.500 francos cfa (cerca de 11 euros) em primeira classe, 4.500 francos cfa (cerca de 6,80 euros) em segunda classe) e 3.500 francos cfa (cerca de 5,300 euros) em terceira classe.
Rispito.com/Lusa, 26-04-2017

Há censura na televisão da Guiné Bissau 

Profissionais da televisão pública guineense denunciam casos de censura no órgão para o qual trabalham. Por sua vez, a Direcção da Televisão argumenta que este fenómeno sempre existiu, e considera que estas denúncias "são um pouco descontextualizadas".

Depois de partidos políticos e o Conselho Nacional de Comunicação Social, entidade reguladora, terem denunciado que há censura na televisão da Guiné-Bissau, agora são os próprios profissionais deste órgão de comunicação social que admitem a censura.
Francisco Indeque, presidente do sindicato dos trabalhadores da TGB afirma : "Sempre houve censura na televisão. Não é de agora. Esta que está sendo feita agora ultrapassa todas as espectativas". Daí a preocupação crescente dos trabalhadores".

Tengna Na Fafé, Director da Antena da televisão da Guiné-Bissau, diz que até pode ser verdade, mas lembra que a censura não é um fenómeno novo na estação televisiva. Mas acrescenta que "talvez o sindicato esteja a querer dizer que aumentou, mas mesmo aí, achamos que é um pouco descontextualizado".   
O director de Antena da Televisão guineense estava a dizer que desde que a actual Direcção entrou em funções, há dois meses, as coisas têm vindo a melhorar quanto à censura.
Rispito.com/RFI, 25-04-2017

SOBRE AMEAÇAS DE ENCERRAR A RADIO CAPITAL 

Bamba Banjai
Bamba Banjai, um conhecido ativista político da Guiné-Bissau ameaça encerrar a rádio privada Capital FM se a estação não terminar, no prazo de 30 dias, com um programa interativo que, segundo disse, "insulta as autoridades" do país.

Em nota transmitida nas antenas da Capital FM, o diretor da estação, Lassana Cassama, indicou que o programa Frequência Ativa - que permite aos ouvintes ligarem para comentar a atualidade do país - não será encerrado.

Lassana Casama
"O programa é um escape da sociedade sobre a realidade política e social do país, nunca será encerrado, por pressões de quem quer que seja", observou Lassana Cassamá, também correspondente da Voz de América em Bissau.

Sobre a ameaça feita por Bamba Banjai de encerrar a estação, dentro de 30 dias, caso o programa não acabe, o diretor da Capital FM diz que apenas "pela força da lei alguém poderá mandar fechar a rádio".
"Felizmente que ainda estamos em democracia neste país", afirmou Lassana Cassamá, precisando que há muito que a rádio tem sido alvo de ameaças veladas por parte de elementos ligados ao atual poder político na Guiné-Bissau.

Bamba Banjai é também o diretor-geral dos serviços de Transportes e Viação Terrestres e ativista político, coordenador dos quadros técnicos do PAIGC (Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde) próximo do grupo dos 15 deputados expulsos do partido.

Segundo Banjai, a rádio Capital FM tem permitido aos ouvintes insultarem o Presidente da República, José Mário Vaz, o primeiro-ministro, Umaro Sissoco Embaló, o ministro do Interior, Botche Candé e Braima Camará, conselheiro especial do Presidente guineense.

O bastonário da Ordem dos Jornalistas guineenses, Antonio Nhaga, considerou inaceitável a ameaça feita por Banjai e lembrou ao político que "em democracia, compete aos tribunais mandar encerrar qualquer órgão de comunicação social", mas mediante "fundamentos plausíveis", disse.

Nuno Nabian
Nuno Nabian, candidato derrotado por José Mário Vaz na segunda volta das últimas eleições presidenciais, anunciou que irá colocar na rua os militantes do seu partido, Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau, (APU- PDGB) se alguém mandar encerrar "à força" a rádio Capital.
As emissões da Capital FM estão no ar desde 06 de março de 2015 e um ano depois iniciou com a sua programação normal. Conta com 23 profissionais, jovens, entre técnicos, jornalistas e administrativos.

A direção executiva da rádio promete avançar com uma queixa-crime contra Bamba Banjai para que prove quando afirma que a estação dá dinheiro aos seus ouvintes para que insultem, por chamadas telefónicas, o chefe do Estado. 
Rispito.com/Lusa, 25-04-2017

terça-feira, 25 de abril de 2017

CEDEAO ameaça aplicar sanções aos políticos guineenses 

A Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) admitiu hoje, terça-feira, aplicar sanções internacionais aos políticos da Guiné-Bissau que coloquem entraves à "implementação harmoniosa" do acordo para acabar com o impasse político no país.
A posição foi hoje transmitida em Bissau por Nabi Bangoura, ministro de Estado e secretário-geral da presidência da Guiné-Conakry, no final da missão de avaliação que a organização enviou a Bissau, noticia a LUSA.
A missão ministerial, que chegou no domingo à capital guineense, foi a Bissau avaliar a aplicação do Acordo de Conakry, instrumento patrocinado pela CEDEAO e assinado em Outubro de 2016 por diferentes actores políticos guineenses, para acabar com a crise no país.

Após as consultas com líderes políticos, sociedade civil e confissões religiosas guineenses, a missão concluiu que o Acordo de Conakry não foi cumprido na sua totalidade.

Nabi Bangoura, que leu um comunicado final da missão da CEDEAO, disse que será recomendado aos chefes de Estado e de Governo que a organização sub-regional aplique "sanções adequadas" a todos os que colocarem entraves à "implementação harmoniosa" do referido acordo.

Segundo o emissário da CEDEAO, os actores políticos guineenses têm assim 30 dias, a partir de hoje, para aplicar as directrizes do Acordo de Conakry, que no essencial prevê a formação de um Governo consensual integrado por todos os partidos representados no parlamento.

Quatro dos cinco partidos com assento parlamentar não reconhecem o actual Governo, referindo ser de iniciativa do Presidente guineense, José Mário Vaz, a quem exigem que demita Umaro Sissoco Embaló do cargo de primeiro-ministro.
defaultA missão da CEDEAO também exortou os dirigentes e os políticos guineenses a cessar as declarações incendiárias e o incitamento à clivagem identitária entre os cidadãos, sem citar a quem se referia.

Recentemente, o primeiro-ministro, Umaro Embaló, afirmou que está a ser contestado por ser muçulmano.
A missão exortou também as autoridades a cessar com as agressões contra os cidadãos que se manifestarem de forma pacífica contra a situação política no país.

A organização da África Ocidental referiu ter indicado às autoridades guineenses que a "força de interposição" estacionada em Bissau na sequência do golpe de Estado de Abril de 2012 poderá ser retirada entre 28 de Abril e 30 de Junho deste ano.

A missão liderada pela chefe da diplomacia da Libéria, Marjon Kamará, vai agora informar o Presidente da Guiné-Conakry, Alpha Condé, mediador da crise guineense proposto pela CEDEAO, sobre a situação da Guiné-Bissau.
Rispito.com/Lusa, 25-04-2017

ONU avalia necessidades eleitorais na Guiné-Bissau

Uma missão de Avaliação das Necessidades Eleitorais da ONU realiza a partir de terça-feira uma visita à Guiné-Bissau para apoiar os próximos processos eleitorais, informaram hoje as Nações Unidas em comunicado.
A missão, que vai estar no país até 03 de Maio, desloca-se a Bissau a pedido do Governo guineense para "assistência eleitoral da ONU e do mandato do Conselho de Segurança para apoiar os próximos processos eleitorais", salienta o documento.
Durante a sua estada na Guiné-Bissau, segundo o comunicado, a missão vai avaliar o "ambiente político e eleitoral, o enquadramento jurídico e institucional que regula o processo eleitoral e a capacidade e necessidades dos vários actos eleitorais".

Depois da avaliação, a missão fará recomendações sobre se a ONU deve fornecer assistência eleitoral e o tipo de assistência que deve ser prestada.
A missão, que integra representantes do Departamento de Assuntos Políticos da ONU e do Programa das Nações Unidas de Apoio ao Desenvolvimento, vai reunir-se com vários representantes nacionais e parceiros internacionais.
Rispito.com/Angop, 24-04-2017

segunda-feira, 24 de abril de 2017

UMARO SISSOCO GARANTE QUE NÃO SE DEMITE APESAR DAS EXIGÊNCIAS DOS PARTIDOS

PM - Umaro Sissoco
Image result for MALAL SANE guine bissau
Malal Sane
O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, fez saber nesta segunda feira, de que está fora de questão demitir-se do cargo como exigem alguns partidos, indicou o porta-voz do governo, Malal Sané.
Umaro Sissoco Embaló transmitiu a sua determinação de não abandonar o executivo aos emissários da CEDEAO (Comunidade Económica de Estados da Africa Ocidental) que se encontram em Bissau para ajudar os guineenses a acabarem com o impasse político.

"Não foi abordado a possibilidade de demissão (do primeiro-ministro), aliás, está fora de questão", disse Malal Sané, quando reportava aos jornalistas o conteúdo da conversa entre Sissoco Embaló e os emissários da CEDEAO.

Sané disse que o primeiro-ministro está aberto para que "outros partidos" integrem o seu governo.
A organização enviou para Bissau os ministros dos Negócios Estrangeiros do Togo e da Libéria, o ministro de Estado e da presidência da Guiné-Conakry, bem como o presidente da Comissão para tentarem solucionar o impasse político na Guiné-Bissau que já dura há cerca de dois anos.

De concreto, os enviados da CEDEAO tentam levar as partes desavindas em Bissau a cumprirem com o chamado Acordo de Conacri, instrumento político patrocinado pela organização e com o qual se pretende criar um governo que inclua todas as forças políticas.

Quatro dos cinco partidos que integram o Parlamento guineense não reconhecem o actual executivo e pedem a sua demissão.

O presidente da comissão da CEDEAO, o beninense Marcel de Souza, defendeu que o Acordo de Conacri deve ser cumprido porque, enalteceu, "é o único caminho para o consenso" entre os actores políticos guineenses.
Marcel de Souza afirmou que as partes devem reconhecer que existe um conflito "entre o campo do Presidente José Mário Vaz e do primeiro-ministro, Umaro Sissoco Embaló e do outro apoiado pelo PAIGC e o líder do Parlamento", disse.

"É preciso que haja a boa-fé e que dêem as mãos uns aos outros", declarou o presidente da comissão da CEDEAO, que ainda assim reconheceu "alguns avanços" no país, nomeadamente o pagamento regular de salários aos funcionários públicos.
Rispito.com/Angop, 24-04-2017

Expectativas em Bissau com missão da CEDEAO que chega para avaliar aplicação do Acordo de Conacri

Guiné-Bissau: Expectativas com a missão da CEDEAO que regressa ao país para avaliar aplicação do Acordo de ConacriA Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) vai enviar à Guiné-Bissau, entre este domingo e segunda-feira,24, uma missão ministerial para avaliar a aplicação do Acordo de Conacri, indicou uma fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros desse país. Diante das manifestações de protestos que se registam semanalmente contra a crise politica que se vive no país, espera-se, com expectativa, a chegada à Bissau dessa comitiva chefiada por Marcel de Sousa.
Segundo a Lusa, o objectivo da missão é avaliar o cumprimento e a aplicação do acordo com o qual a comunidade da África Ocidental acredita conseguir acabar «com o impasse político reinante» no país.

É que a CEDEAO patrocinou, em Outubro de 2016, o Acordo de Conacri, instrumento político que visa criar um Governo de consenso de todos os partidos com assento parlamentar, do grupo dos 15 deputados expulsos do PAIGC  e do presidente José Mário Vaz. O acordo prevê, também, que o primeiro-ministro seja uma figura que mereça a aprovação de todas as partes e ainda que seja da confiança do chefe do Estado.

Entretanto, quatro dos cinco partidos representados no parlamento acusam o líder guineense de ter nomeado Umaro Sissoco Embaló primeiro-ministro sem o seu apoio, pelo que não reconhecem o Governo e têm pedido a demissão do atual executivo. Os quatro partidos acusam José Mário Vaz de não cumprir o Acordo de Conacri.

Diante desse impasse, o presidente da comissão da CEDEAO, o beninense Marcel de Souza, que integra a delegação que visita Bissau, já instou, em duas ocasiões, José Mário Vaz a aplicar o Acordo de Conacri, sob pena de a organização retirar a sua força de interposição da paz estacionada no país desde 2012.

Em reacção ao que considerou «ameaça inaceitável» ao chefe do Estado, o primeiro-ministro do país acusou Marcel de Souza de estar a actuar fora do quadro normal da organização que, sublinhou, «só toma decisões do género em cimeiras dos líderes».

De acordo ainda com a Lusa, integram a missão da CEDEAO a Bissau - além de Marcel de Sousa, a ministra dos Negócios Estrangeiros da Libéria ( Marjon Kamara), o chefe da diplomacia do Togo (Robert Dussey) e o ministro de Estado e secretário-geral da presidência da Guiné-Conacri, (Nabi Bangoura). A missão será recebida por José Mário Vaz, líder do Parlamento, Cipriano Cassamá, e pelo primeiro-ministro, Umaro Sissoco Embaló. Este continua a chefiar um governo inconstitucional e sem poderes – por ainda não ter conseguido passar os principais instrumentos de gestão na Assembleia Nacional.
Rispito.com/Lusa, 23-04-2017

domingo, 23 de abril de 2017

MCCI voltou a manifestar em Bissau

mediaOs jovens do MCCI - Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados - com a crise   política saíram à rua para, mais uma vez, demonstrarem a sua indignação com o impasse político no País e - mais uma vez - voltaram a acusar o Presidente José Mário Vaz de ser o principal responsável por aquilo que consideram de degradação acentuada das condições de vida dos guineenses.
Os jovens deste movimento dizem que alguma coisa tem que ser feita para mudar a situação. Exigem ao Chefe do Estado que dissolva o Parlamento, e que ele próprio renuncie ao cargo de Presidente para que o País possa organizar novas eleições gerais.

Sumaila Djalo, porta-voz dos "Inconformados" afirma que as coisas não podem continuar assim. Os manifestantes percorrem algumas artérias de Bissau, da rotunda do aeroporto ao centro da cidade, onde acabaram por realizar um comício a escassos 250 metros do palácio da Presidência sob um forte dispositivo policial que proibia a circulação de pessoas e viaturas no perímetro que dá acesso ao palácio.

Mesmo com forte vigilância da polícia, a manifestação decorreu sem incidentes. Os organizadores do protesto é que não gostaram do facto de terem sido poucas as pessoas que se fizerem presentes.
Talvez tenham estado na manifestação cerca de 500 pessoas.
Rispito.com/RFI, 22-04-2017

PR - QUEREM-ME AFASTAR DO PODER A QUALQUER JEITO 

Vaz terminou mais uma Presidência abertaO Presidente da Guiné-Bissau afirmou haver conspirações para assassiná-lo, através da mobilização dos militares.

José Mário Vaz, que se dirigia aos populares de Farim, no norte do país, na sexta-feira, 21, fez a denúncia, sustentando ser uma tentativa para o afastar do poder, de qualquer jeito.
“Alguém disse aos militares que isso não pode ficar assim.…ele tem que ser deposto através de um golpe de Estado. Há quem disse mesmo que eu devo ter o mesmo destino que o Roberto Ferreira Cacheu, ou seja, devo ser cortejado. Mas deixo um aviso: que o tal individuo não se desarme”, advertiu o Presidente da Republica, na última etapa da sua presidência aberta.

Na ocasião, José Mário Vaz ameaçou, por outro lado, com mão dura aos proprietários dos barcos aprisionados nas águas territoriais da Guiné-Bissau, em caso destes não pagarem as multas aplicadas pelo Estado.
Rispito.com/VOA,  22-04-2017

sexta-feira, 21 de abril de 2017

REDES MOSQUETEIROS CONTRA PALUDISMO DISTRIBUÍDAS  PELO GOVERNO GUINEENSE

Image result for REDES MOSQUITEIRAS NA GUINE BISSAUO Ministério da Saúde da Guiné-Bissau anunciou hoje a distribuição de mais de um milhão de redes mosquiteiras impregnadas de longa duração para prevenir e combater o paludismo.

Segundo o diretor-geral para a Promoção e Prevenção da Saúde, Nicolau Quintino de Almeida, a distribuição das redes mosquiteiras é feita através do Programa Nacional de Luta contra o Paludismo e vai decorrer em três fases.

A primeira fase, a do recenseamento, decorre entre domingo e 30 de abril, e visa fazer um levantamento nacional de todos os agregados familiares do país, bem como a distribuição de senhas para levantamento das redes mosquiteiras, explicou o responsável, em conferência de imprensa.
Image result for REDES MOSQUITEIRAS NA GUINE BISSAU
A segunda fase, que decorre entre 31 de maio e 04 de junho, quando as famílias detentoras de senhas vão levantar as redes mosquiteiras nos 1.500 postos de distribuição espalhados pelo país.

Em 2015, a Guiné-Bissau registou 136.298 casos de paludismo, 11.479 dos quais considerados graves. No mesmo ano, morreram no país devido ao paludismo 450 pessoas.

Os casos de paludismo aumentam com a época das chuvas que tem início em maio e prolonga-se até novembro.

A campanha, denominada 'Durma seguro, durma sempre debaixo da tenda', tem o apoio do Fundo Global, Organização Mundial de Saúde, Fundo das Nações Unidas para a Infância, Programa da ONU para o Desenvolvimento e de várias organizações não-governamentais nacionais e internacionais.

Na campanha do Ministério da Saúde vão participar cerca de 3.000 agentes de saúde comunitária e voluntários, 234 supervisores de proximidade, bem como 66 supervisores regionais e 33 supervisores nacionais.
Rispito.com/Lusa, 21-04-2017

Sindicato da Comunicação Social da Guiné Bissau prevê greve de 24 a 27 de Abril

radioO Fórum de Concertação de Base dos Órgãos Públicos da Comunicação Social da Guiné-Bissau fez chegar, esta quarta-feira, o pré-aviso de greve de 24 a 27 de Abril ao ministro de tutela. O sindicato reivindica “o pagamento de salários em atraso, o cumprimento dos diplomas legais, a elaboração de um estatuto remuneratório para o sector público da comunicação social, entre outros”, sublinha a página oficial da Rádio Sol Mansi.

No início de Março, a mesma entidade já tinha entregue ao ministro um documento, mas não obteve resposta.

Segundo o porta-voz do fórum de concertação do sindicato dos órgãos de comunicação social, Julciano Baldé, o ministro de tutela garantiu que ia considerar as reivindicações e fazer chegar o documento ao primeiro-ministro Umaro Sissoco Embaló.

O executivo tem agora três dias para responder às reivindicações do Fórum dos Sindicatos, caso contrário a greve geral avança na televisão, rádio, jornal estatal e agência noticiosa da Guiné-Bissau, já na próxima segunda-feira, refere o Radio France Internationale .
Rispito.com/Sol Mansi, 20-04-2017

MCCI protestam sábado contra o presidente

Image result for Sumaila Djaló, membro da direção do MCCI da guine bissau
Os jovens da Guiné-Bissau do Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados (MCCI) com a crise política anunciaram hoje a realização de uma manifestação de protesto contra o Presidente do país, José Mário Vaz, agendada para este sábado.


Em conferência de imprensa, Sumaila Djaló, membro da direção do MCCI, plataforma de associações de jovens que dizem lutar pela afirmação da democracia na Guiné-Bissau, defendeu a necessidade de o povo continuar a manifestar-se contra "a degradação da vida política".
Segundo Sumaila Djaló, a sua organização considera o Presidente guineense, José Mário Vaz, principal responsável da crise política que o país atravessa há cerca de um ano e meio, pelo que, disse, no próximo sábado haverá uma manifestação pacífica de protesto em Bissau.

Será "mais uma manifestação para denunciar a ditadura e tirania que José Mário Vaz e a sua cúpula querem implementar" na Guiné-Bissau, declarou Sumaila Djaló, acrescentando que enquanto juventude "convicta e determinada", estão dispostos a defender os valores da democracia e cidadania.
Djaló sublinhou que mesmo com espancamento e prisões dos líderes do movimento, os protestos não vão parar enquanto a Guiné-Bissau não conhecer a estabilidade e o progresso.

O dirigente do MCCI disse ainda que já deixaram de acreditar nas promessas do Presidente José Mário Vaz.
"Ele tinha dito que não ia acontecer espancamento, prisão ou morte de nenhum filho da Guiné-Bissau só por estar a manifestar-se contra o seu regime, das três garantias duas já aconteceram, agora só falta que algum de nós seja morto", observou Sumaila Djaló.

O ativista explicou que na manifestação de sábado todos os dirigentes do movimento dos inconformados que se encontram atualmente escondidos, por temerem ações da polícia, estarão presentes, inclusive Lesmes Monteiro.

Monteiro, que é o porta-voz do MCCI, terá sido vítima de espancamento no passado sábado por pessoas desconhecidas, na sua residência, nos subúrbios de Bissau. Desde então, encontra-se escondido em lugar desconhecido.

Sumaila Djaló adiantou estarem em curso negociações com as autoridades para mudar a rota da manifestação de sábado que o movimento quer que decorra da rotunda do aeroporto à praça dos Heróis Nacionais, junto ao palácio da presidência.
A polícia não quer que a manifestação termine diante do palácio, indicou Djaló.
Rispito.com/Lusa, 20-04-2014

Crianças guineenses resgatadas do Senegal chegam à Guiné-Bissau

Image result for criancas talibes da guine bissauUm grupo de 19 crianças guineenses resgatadas das ruas de várias cidades do Senegal pela Associação dos Amigos da Criança (AMIC) chega nesta sexta-feira em Guiné-Bissau, anunciou aquela organização não-governamental.
"Vai chegar um grupo de 19 crianças guineenses que se encontravam no Senegal em situação de vulnerabilidade e muitas vítimas de tráfico", afirmou Laudolino Medina, da AMIC.

Segundo Laudolino Medina, as crianças são maioritariamente talibés e muitos foram enviados pelos pais que "foram enganados".

Image result for criancas talibes da guine bissauAs crianças são enviadas pelos pais supostamente para aprenderem o Alcorão, mas acabam por ser postas a mendigar pelos falsos mestres corânicos nas ruas das cidades senegaleses, principalmente Dacar (capital do Senegal).

"Este é o segundo grupo de crianças que chega à Guiné-Bissau em 2017", disse Laudolino Medina, acrescentando que o primeiro grupo de 26 crianças chegou a 25 de Janeiro.

A AMIC foi fundada em 1984 e tem como objetivo a promoção e defesa dos direitos das crianças em situação de vulnerabilidade, nomeadamente crianças de rua e vítimas de exploração económica e tráfico, através da reinserção familiar e social.

As crianças vão ser repatriadas do Senegal através do posto fronteiriço de Cambadju, a cerca de 60 quilómetros da cidade de Bafatá.
Rispito.com/Lusa 20-04-2017