quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

China lança primeira pedra para construção de palácio da Justiça em Bissau

No acto do lançamento, compareceram vários responsáveis do Estado guineense, entre os quais Cipriano Cassamá, presidente do Parlamento, cuja sede também foi construída pela China, bem como a do Governo.  

Cipriano Cassamá elogiou a qualidade da cooperação entre os dois países.

A ministra da Justiça guineense, Carmelita Pires, que também assistiu ao acto, defendeu que a construção do palácio "é a dignificação do poder judicial" e que a China merece ser felicitada por tudo quanto já fez para ajudar os órgãos de soberania da Guiné-Bissau.  

A China construiu a sede do Governo, o palácio colinas do Boé (Parlamento), reconstruiu o palácio da presidência danificado pela guerra civil de 1998/99, edificou o estádio nacional 24 de Setembro (único com relvado natural no país) e ainda construiu o principal hospital da zona norte do país em Canchungo e o hospital Militar em Bissau.  

"Em 50/60 anos de cooperação com a China vimos obras gigantescas a serem construídas no país que nem cogumelos, o que apraz saudar", enfatizou a ministra da Justiça Carmelita Pires.  
As obras do palácio da justiça vão custar 14,5 milhões de dólares americanos, terão uma área de 9.500 metros quadrados, serão executadas por uma empresa chinesa, mas sob supervisão do Governo guineense.  

O embaixador da China na Guiné-Bissau, Huang Hua, aproveitou a ocasião para anunciar que o seu país vai construir 200 casas sociais e ainda fornecer equipamentos para fornecimento de iluminação solar nas principais vias públicas de Bissau.  
Lusa, 30 de Outubro de 2014

Governo da Guiné-Bissau e euroAtlantic airways assinam acordo

A euroAtlantic airways (EAA) tem o prazer de informar as agendas, que amanhã 31 de Novembro, pelas 11:00 horas, no Hotel Pestana Palace em Lisboa, será assinado um acordo com o Governo da Guiné-Bissau, Secretária de Estado dos Transportes deste país da CPLP, que visa o retomar das ligações aéreas entre Bissau e Lisboa, suspensas nos últimos meses.

O Presidente do Conselho de Administração/CEO da EAA, Tomaz Metello, será o anfitrião de Altas Autoridades do Governo da Guiné-Bissau e do Secretário de Estado dos Transportes guineense, João Bernardo Vieira, que conduziu as negociações com a maior companhia privada portuguesa, recorde-se, na região do Golfo da Guiné a EAA detém ainda uma participação na STP AIRWAYS a companhia nacional de São Tomé e Príncipe.

A euroAtlantic airways reconhece o valor da notícia para a Republica da Guiné-Bissau e para os anseios da sua população (estimada 1,6 milhões de habitantes) além de uma enorme diáspora, maioritariamente residente em Portugal ou em países com ligações a partir do hub de Lisboa, reservando outros detalhes da operação para a Conferência de Imprensa, que se seguirá à assinatura do acordo agendada para amanhã.
Publitures, 30 de Outubro de 2014

Cavaco Silva recebe em audiência José Mário Vaz

O Presidente da República recebe hoje quinta-feira em audiência o seu homólogo da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, anunciou a Presidência da República em comunicado.
O encontro está marcado para as 15h30 no Palácio de Belém.
Nos últimos meses a relação entre os dois países tem sido marcada pela suspensão dos voos da TAP para a Guiné-Bissau, desde Dezembro do ano passado, depois do embarque forçado pelas autoridades guineenses de 74 sírios no aeroporto de Bissau rumo a Lisboa.
Ainda ontem o ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, se mostrou confiante em que a companhia retome as ligações no prazo máximo de 45 dias, depois de ter sido ultrapassada a mais recente data apontada para o reinício das operações - 26 de Outubro.
Portugal está ainda envolvido na frente de prevenção e combate ao vírus Ébola no território guineense, estando prevista a instalação de uma base no hospital militar da capital.
Económico, 29 de Outubro de 2014

quarta-feira, 29 de Outubro de 2014

Ramos Horta em Bissau pede prudência nas mudanças militares

Image result for ramos hortaO antigo representante do secretário-geral das Nações Unidas na Guiné-Bissau José Ramos-Horta apelou hoje, em Bissau, às autoridades guineenses a terem prudência nas mudanças das chefias militares.

José Ramos-Horta encontra-se em Bissau a convite do Governo guineense para ajudar na preparação de uma mesa-redonda com os doadores a ter lugar no mês de  fevereiro, em Bruxelas, Bélgica.

Questionado pelos jornalistas sobre a mudança na chefia das Forças Armadas, com a saída do general António Indjai e entrada de Biague Nan Tan, o antigo representante da ONU no país aconselhou a liderança guineense a não se precipitar nas alterações do setor militar.
Visão, 29 de Outubro de 2014


terça-feira, 28 de Outubro de 2014

Rui Machete disse que a reunião da CPLP permitirá definir ajuda à Guiné-Bissau 

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, considera que a reunião dos chefes da diplomacia da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que ocorre esta quarta-feira na Guiné-Bissau, permitirá discutir os moldes da ajuda à país.
Os ministros dos Negócios Estrangeiros do bloco lusófono reúnem-se esta quarta-feira em Bissau, num Conselho de Ministros extraordinário, num encontro que pretende debater a situação na Guiné-Bissau, que regressou à normalidade democrática após eleições legislativas e presidenciais em Abril e maio deste ano, ao fim de cerca de dois anos de um governo de transição, na sequência de um golpe de Estado.
Em declarações à Lusa, o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, afirmou que "esta reunião representa, por um lado, a reafirmação do retorno da Guiné-Bissau à convivência dos países democráticos".
Visão, 28 de Outubro de 2014

Ministra da Justiça da Guiné-Bissau reconhece que setor está desacreditado

Carmelita Pires - Ministra de Justiça
A ministra da Justiça da Guiné-Bissau, Carmelita Pires, admitiu hoje que o setor está desacreditado, prometendo o empenho do governo na resolução dos problemas existentes, entre os quais a demora processual.
«A justiça é vital para a coesão nacional, a justiça funcional dá confiança aos cidadãos, apazigua tensões sociais e desincentiva todas as formas de criminalidade», afirmou a ministra, na abertura do quarto fórum nacional sobre justiça criminal, uma iniciativa conjunta da tutela e do gabinete integrado das Nações Unidas para consolidação da paz (Uniogbis).
Para Carmelita Pires, a justiça do país «está muito desacreditada» pelos inúmeros casos «não resolvidos e pela morosidade em dirimir litígios» entre cidadãos.
Lusa, 28 de Outubro de 2014

Treze mil  toneladas de castanhas de caju embarcadas ilegalmente no porto de Bissau

O Director-geral de Comércio e Concorrência revelou que 13 mil toneladas de castanhas de Caju foram embarcadas ilegalmente no Porto de Bissau, cujo a quantia em causa se for convertida em dinheiro a soma corresponde cerca de quinhentos milhões de francos cfa.

segunda-feira, 27 de Outubro de 2014

PRS vai manter no governo apesar da frição interna

O Partido da Renovação Social (PRS), segunda maior força no Parlamento da Guiné-Bissau, vai manter-se no Governo do país apesar de posição contrária de vários dirigentes seus, disse o porta-voz do partido, Vítor Pereira.

A decisão de manutenção dos seis membros do PRS no Governo (três ministros e outros tantos secretários de Estado) foi tomada na reunião do conselho nacional do partido realizada no fim de semana em Bissau na qual tomaram parte 361 elementos.

domingo, 26 de Outubro de 2014

Ramos Horta condena sanções e refuta rótulo de «narco-estado»

Ramos Horta, ex-representante das Nações Unidas incumbido de acompanhar o processo de consolidação da paz e estabilização institucional na Guiné Biasau, acusa a comunidade internacional de «dois pesos e duas medidas», sendo mais dura com a Guiné Bissau do que com outros países.
«Infelizmente, temos de lamentar quatro décadas de golpes de Estado na Guiné Bissau. Mas já não se justificam as sanções contra o País, que realizou eleições na última primavera e vive numa situação de regularidade constitucional. A comunidade internacional não prima pela coerência e usa de dois pesos e duas medias, porque iguais sanções não foram aplicadas, por exemplo, com o que se tem passado no Egito ou Tailândia», disse no decorrer dos «Diálogos Atlânticos», iniciativa que está a decorrer em Marrocos.
O ex-presidente e chefe do executivo de Timor Leste lamentou ainda que a Guiné Bissau seja apelidada de narco-estado. «A droga é produzida na América do Sul, inicia o seu percurso por ali, é consumida na Europa e a Guiné Bissau é que aparece como uma montra de droga», protestou.
Ramos Horta lamentou ainda a «falta de diálogo interno e com os países vizinhos», referindo-se neste caso a falta de solidariedade, até regional.
A Bola, 25 de Outubro de 2014

Revolta no seio do PRS

O PRS, Partido da Renovação Social, reúne-se esta fim de semanaem conselho nacional. Em causa as divergências internas do segundo partido guineense mais representado no Parlamento.
Uma ala do PRS está a contestar fortemente a direcção do partido, nomeadamente do presidente Alberto Nambeia, acusado de abandonar as suas responsabilidades ao aceitar o cargo de segundo vice-presidente do Parlamento.
O grupo aponta também o dedo ao secretário-geral do partido, Florentino Pereira, por este ter aceitado o cargo de ministro da Energia num governo do PAIGC.
Na reunião do Conselho Nacional do partido, que decorre este fim  de semana, os contestatários admitem impugnar a direcção de Alberto Nambeia.
RFI, 25 Outubro de 2014