sexta-feira, 21 de junho de 2019

Idrissa Djalo disse que pedido do chefe de José Mário Vaz não faz sentido

O presidente do Partido da Unidade Nacional (PUN), Idrissa Djalo, disse esta quinta-feira, 20 de Junho, que o Presidente da República abriu "mais uma vez um novo capítulo de uma crise desnecessária e absolutamente dispensável para o povo guineense ao rejeitar o nome do candidato proposto pelo PAIGC, o mais votado nas eleições legislativas de 10 de Março. 

Em conferência de imprensa, ldrissa Djalo acusou José Mário Vaz de estar a precipitar o Pereira para o país para caos, afırmando pedido do chefe de Estado "não faz sentido" e que se o PAIGC enviar outro nome, que nao seja o de Domingos Simões Pereira, "prestará mau servico ao povo guineense, destruindo a democracia guineense. Idrissa Djalo convidou os partidos políticos "democráticos" a honrarem os seus compromissos, lutando para implementar a democracia e acabar com impunidade 

O líder do PUN acusou ainda o Presidente da República José Mário Vaz de dividir a guineense e de ter traído o que jurou defender, "a Constituição, tornando se sociedade num perigo para a sociedade guineense. Por outro lado, Idrissa Djalo acusou também, embora sem se referir alguém directamente  os políticos guineenses que fizeram sucessivos golpes de Estado: "Os políticos é que impediram a segunda volta das eleições presidenciais de 2012, eles é que destruíram os Presidentes João Bernardo Vieira e Koumba Yala  "Neste momento delicado que o país atravessa", Idrissa Djalo apelou à Comunidade  Internacional para estar ao lado dos valores da democracia e não ao lado de grupos de  pessoas, sublinhando que se os políticos aceitarem a tentativa do Presidente e da vontade dele "nós, os políticos, vamos ser os mais culpados. Ou seja, seremos nós a contribuir para minar a nossa própria democracia". Disse.
Rispito.com/e-Global, 21-06-2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público