domingo, 15 de janeiro de 2017

EMPATE  DOS "DJURTUS" CELEBRADO EM BISSAU COM FESTA E EMOÇÃO 

Juary Soares - autor do golo
Os guineenses saíram às ruas de Bissau para dar largas à alegria com o empate 1-1 conseguido pela seleção de futebol na sua estreia numa fase final da Taça das Nações Africanas (CAN2017), a decorrer no Gabão.
Com apitos, tachos e tambores, velhos e jovens percorreram diferentes artérias da capital em festa, com emoção à mistura, para dar largas à alegria, referenciando a prestação dos 'djurtus' e o autor do golo do empate da Guiné-Bissau, o defesa-central do Mafra, Juary Soares.

"Juary é um amor", defendia a guineense Suzete, que saiu do bairro de Massa Cobra, subúrbios de Bissau, até à zona da Santa Luzia num corso festivo que trazia uma enorme bandeira da Guiné-Bissau e integrado por jovens.
O herói da seleção guineense nasceu há 24 anos, justamente no bairro de Massa Cobra, tendo feito parte da sua formação no Sporting de Portugal, passando depois, entre outras equipas, pelo Benfica de Macau, para se fixar no Mafra.
Mal o árbitro assinalou o final do jogo, as ruas de Bissau foram literalmente inundadas de pessoas, que, de todas as idades, corriam e dançavam.

O nome do autor do golo, Juary, era o mais citado entre os fervorosos adeptos, que agora sonham mais do que nunca em ver os 'djurtus' na final da CAN.
Em passos de corrida e dança à mistura, jovens percorreram toda a avenida Combatentes da Liberdade da Pátria, entoando o nome de Juary, que diziam ser o maior. No meio da alegria, os guineenses apontam para a conquista da taça.
"Vamos até à final e, desta vez, a taça é nossa", afirmava Rui, um taxista que deixou o carro em casa para participar de uma festa montada no Espaço Verde, no bairro da Ajuda, onde uma empresa de venda de cervejas colocou um ecrã gigante para retransmitir o jogo.

A advogada Muna Silá não cabia em si de contente. Considera que a seleção de futebol "é o único motivo de alegria" dos guineenses, enquanto a antiga ministra dos Negácios Estrangeiros Fatuma Baldé diz que os 'djurtus' são o orgulho do país, por isso, defende, merecem o apoio incondicional de todos.
Rispito.com/Lusa, 14-01-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público