terça-feira, 30 de maio de 2017

Desmatação para cultivar caju é grande problema na Guiné-Bissau

Um dos grandes problemas nas florestas da Guiné-Bissau é a desmatação para a cultura do caju, que se fosse feita de forma ordenada, poderia triplicar a sua produção, disse hoje o engenheiro florestal guineense, Constantino Correia.

Image result for Desmatação  na Guiné-Bissau"Um dos grandes problemas que temos nas florestas na Guiné-Bissau, do meu ponto de vista enquanto técnico, é a desmatação para a agricultura, principalmente para a cultura do caju", disse.
Segundo o engenheiro guineense, são desmatadas "áreas enormíssimas, destrói-se a floresta e o mais preocupante é que nem se aproveita para lenha o produto da desmatação".
Image result for caju na guine bissauConstantino Correia falava aos jornalistas no final da apresentação do "Diagnóstico sobre a situação de exploração de recursos florestais" na Guiné-Bissau, financiado pela União Europeia, e executado pela organização não-governamental guineense Tiniguena, hoje apresentado em Bissau.
"Quem sobrevoa a Guiné-Bissau, principalmente a parte costeira, tem a impressão que é um país verde, muito verde, o que nós vemos em parte é mangal e depois é o caju", sublinhou.
Image result for Desmatação para cultivar caju é grande problema na Guiné-Bissau
Salientando que não está contra o caju, o engenheiro defendeu, contudo, que as plantações devem ser feitas de forma "ordenada e organizada".
"Com espaço que temos de caju na Guiné-Bissau é possível duplicar, eventualmente triplicar a produção de caju", disse, explicando que as plantações devem ser feitas com espaço.
Para Constantino Correia, o caju tornou os guineenses "preguiçoso" e a população poderia beneficiar muito mais.
"As pessoas dizem que o caju é o nosso petróleo, mas o caju é a nossa gasolina que nos vai queimar se continuarmos a fazer o que estamos a fazer. Ainda estamos a tempo de arrepiar caminho e em conjunto pensar o país e não o que cada um pode ganhar de forma imediata e precária", alertou.
Rispito.com/ND, 30-05-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público