quarta-feira, 21 de junho de 2017

Ordem dos Advogados pede demissão de PGR por perseguição a pessoas

Image result for basilio sanca guine bissauO bastonário da Ordem dos Advogados da Guiné-Bissau, Basílio Sanca, pediu ao Presidente guineense, José Mário Vaz, para demitir o Procurador-Geral do país, António Sedja Man, por "perseguição às pessoas".
O bastonário da Ordem dos Advogados da Guiné-Bissau referia-se à prisão, durante 24 horas, de 'Manecas' dos Santos, dirigente político e um veterano da luta pela independência, detido, de segunda para terça-feira, por ordens do Ministério Público.
Segundo Sanca, o que está a acontecer com o comandante 'Manecas' não tem nada de realização da justiça. É apenas o uso do aparelho judiciário para perseguição das pessoas. O que é mau num Estado de direito, “o que é mau num país que se diz democrático".
Manecas dos Santos, que ficou com termo de identidade e residência, é suspeito de simulação de crime, por ter afirmado, numa entrevista a um jornal português, que a Guiné-Bissau poderia vir a ter um golpe de Estado se persistir a crise política no país.
Para o bastonário da Ordem dos Advogados da Guiné-Bissau, só aquelas declarações não poderiam resultar na prisão de um dirigente político e ao ter acontecido o Procurador-Geral da República, "perdeu a confiança" para continuar a liderar o Ministério Público.
Basílio Sanca exige, por isso, ao Presidente guineense, que demita António Sedja Man por ter assumido uma decisão "que lesa gravemente o Estado de direito democrático" e as liberdades políticas.
O bastonário exige a demissão do Procurador-Geral da República porque não tem demonstrado competências técnicas e profissionais para dirigir o Ministério Público com autonomia, com a integridade para construção de um Estado de direito.
Rispito.com/Angop, 21-06-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público