quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Banco Mundial quer melhorar eletricidade e internet na Guiné-Bissau

Banco Mundial quer melhorar eletricidade e internet na Guiné-BissauA vice-presidente do Banco Mundial para a região africana, Mantan Murthy, disse hoje em Bissau que a instituição está empenhada em ajudar a Guiné-Bissau a melhorar os níveis de fornecimento de eletricidade e Internet à população.
A vice-presidente do Banco Mundial para a região africana, Mantan Murthy, disse hoje em Bissau que a instituição está empenhada em ajudar a Guiné-Bissau a melhorar os níveis de fornecimento de eletricidade e Internet à população.
Mantan Murthy disse que a Guiné-Bissau "é o único país" que o Banco Mundial apoia que "ainda não está ligado ao cabo submarino" no âmbito do projeto ACE (Africa Coast to Europa), cuja instalação foi financiado em 35 milhões de dólares (30 milhões de euros), pela instituição mundial.
"O cabo submarino vai permitir melhorar a interligação do país com a informação e tecnologia. A nossa aposta é ajudar a Guiné-Bissau a estar conectado rapidamente para servir a população", declarou a dirigente do Banco Mundial.
No domínio do fornecimento de energia elétrica, Mantan Murthy assinalou que até que a Guiné-Bissau comece a beneficiar da energia da barragem de Kaleta, da vizinha Guiné-Conacri, no âmbito de um projeto sub-regional, dentro de 18 meses, é preciso que o Governo promova algumas melhorias no setor.
Murthy indicou que é vontade do Banco Mundial ver a energia a ser distribuída para um maior número da população guineense.
Rispito.com/Noticias ao Minuto, 08-11-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público