quarta-feira, 8 de novembro de 2017

PR apela a políticos para aplicarem Acordo de Bissau

O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, apelou hoje aos políticos guineenses para aplicarem o Acordo de Bissau para acabar com o impasse político que o país vive.

Num comunicado divulgado à imprensa, o chefe de Estado guineense "apela a todos os guineenses, particularmente aos políticos, a aproveitarem o ambiente de fraternidade e, sem violência, sem ameaças nem ultimatos, para aplicarem o Acordo de Bissau, um acordo entre guineenses, para a saída da crise que assola o país".

O Presidente guineense terminou segunda-feira uma visita que realizou a campos agrícolas em várias regiões do país, tendo sido recebido em Bissau por milhares de apoiantes.

No documento, José Mário Vaz lança também um "vibrante apelo" ao Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) e à Assembleia Nacional Popular (ANP, parlamento).

"Ao PAIGC, para que abra os seus braços e as portas da sua sede para promover a reconciliação interna e oferecer uma oportunidade de paz social ao nosso povo. À ANP para que abra as portas para pôr fim ao bloqueio institucional que condiciona fortemente o funcionamento do Estado", lê-se no comunicado.

O acordo de Bissau foi assinado em 2016 e é anterior ao acordo de Conacri. O acordo de Bissau prevê a constituição de um governo de unidade (com todos os partidos com representação parlamentar) para que haja estabilidade até ao fim da legislatura em 2018.

Desde 2014, a Guiné-Bissau já teve cinco primeiros-ministros e vive um momento de impasse político, com o parlamento encerrado há cerca de dois anos.

O atual Governo da Guiné-Bissau não tem o apoio do partido que ganhou as eleições, o PAIGC, e o impasse político tem levado vários países e instituições internacionais a apelarem ao consenso e ao diálogo entre os guineenses.

Sobre as visitas aos campos agrícolas, o Presidente disse esperar um aumento da produção de arroz para este ano.
Rispito.com/DN, 08-11-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público