segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Mutaro Djaló pede à ECOMIB para denunciar  ilegalidades e actos de corrupção

Image result for mutaro djalo ministro da guine bissauGoverno guineense que lhe fosse concedida a protecção das forças da ECOMIB para denunciar
em Comissão de Inquérito ilegalidades e actos de corrupção que alegadamente implicam “altas guras
do Estado e um conselheiro do Presidente da República”, de acordo com o próprio exgovernante.

Actualmente fora de Bissau por razões de segurança, Mutaro Djaló foi exonerado das suas funções no ministério do Interior a 9 de novembro na sequência da repressão policial contra uma manifestação
pacíca de alunos que exigia o fim das greves dos professores.

Mutaro Djaló armou publicamente não ter sido ele o autor da ordem à Polícia de Ordem Pública para
reprimir a manifestação, declarações essas que levaram o Governo guineense a pedir a abertura de uma Comissão de Inquérito para apuramento dos factos.
De acordo com fontes ligadas ao executivo do Primeiro Ministro Aristides Gomes Mutaro Djaló mostrou-se disponível para colaborar, mas na condição de ter a protecção da ECOMIB.
“Mutaro pretende fazer revelações não só sobre o caso da repressão, mas também apresentar provas de acções de corrupção e ilegalidades de altas guras do Estado guineense, cujo combate pelo próprio
Ministro terão estado na base para o seu afastamento”, esclareceram as fontes contactadas pela  e-Global. 

A exoneração de Mutaro Djaló foi decidida directamente pelo Presidente da República José Mário Vaz, que na altura se manifestou “chocado” com a atitude da polícia na repressão aos jovens manifestantes Nos três anos anteriores à sua exoneração, Mutaro Djaló foi apontado como um dos
elementos de maior conança quer do Presidente da República, José Mário Vaz, quer do conselheiro presidencial para as áreas de Segurança e Defesa Botche Candé, fazendo parte do círculo mais restrito de ambos.

A delegação da CEDEAO em Bissau escusou-se a comentar a exigência de Mutaro Djaló, conrmando
apenas a recepção do pedido de protecção ao exGovernante pela ECOMIB. No entanto, não existe ainda qualquer decisão nal. Desde a exoneração de Mutaro Djaló, o cargo de  Ministro do Interior não
foi ocupando, sendo as funções desempenhadas interinamente pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, João Butiam Có, com o apoio directo do Conselheiro da Presidência Botche Candé.
Rispito.com/e-Global, 03-12-18

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público