terça-feira, 11 de dezembro de 2018

PAIGC pede demissão do Procurador-Geral da República e do Comissário da POP

PAIGC exige a demissão do Procurador-Geral da República e do Comissário da Policia de Ordem Publica por estes, alegadamente, terem desrespeitado a Lei Eleitoral da Guiné-Bissau.

De acordo com o comunicado desta formação política, o despacho do Ministério Público que manda suspender todos os trabalhos do recenseamento eleitoral em curso, mostra a total predisposição daquela instituição em alinhar com os objectivos e estratégias do Presidente da República e dos seus parceiros, visando travar, à todo o custo, o processo de recenseamento, como forma de impedir a vitória do PAIGC nas próximas eleições legislativas.

« O medo da dissimulada vergonha vir ao público levou Bacari Biai e seus aliados a impedirem a entrada dos próprios técnicos nigerianos convidados pelo Chefe de Estado para realizarem os seus trabalhos, porque sabiam que no final seriam desmascarados « , refere o comunicado.

O documento refere que a Lei do Recenseamento Eleitoral diz que todo aquele que, deliberadamente, impedir ou dificultar a operação de recenseamento é punido com pena de seis meses à três anos de prisão ou pena de multa, salientando que a delicadeza do actual momento exige responsabilização política e criminal, razão pela qual o Procurador-geral da República e o Comissário-Geral da Policia da Ordem Pública devem ser imediatamente demitidos.

« O PAIGC exorta à comunidade nacional e internacional e muito em particular à Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e as organizações internacionais no país agrupados no grupo denominado dos P-5 a continuarem a seguir, de forma tenta, o desenrolar destes caos urdidos sob batuta do Presidente da República e dos seus aliados políticos », lê-se no comunicado.

O PAIGC sustenta que tendo em conta que já foram recenseados mais de 90 por cento dos potenciais eleitores deve ser declarado o fim do processo para que o Chefe de Estado assuma as suas responsabilidades de marcar a data para as eleições.
Rispito.com/Lusa, 11-12-2018

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público