quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Responsáveis pela Cooperação da CPLP aprovam realização de três projetos

Image result for lixo marinhoOs responsáveis pela Cooperação nos Estados-membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) aprovaram hoje, durante a reunião de Pontos Focais da organização, atividades a realizar nas áreas do ambiente, agricultura e desenvolvimento de sistemas estatísticos.

"Foi uma reunião com uma agenda muito extensa, o que prova dinamismo da nossa agenda de cooperação e do pilar a ela associado", disse à Lusa o diretor de Cooperação da CPLP, Manuel Lapão, no final da 38.ª reunião de Pontos Focais de Cooperação, na sede da organização, em Lisboa.

Manuel Lapão identificou as três atividades aprovadas pelos responsáveis pela cooperação: um projeto para o desenvolvimento dos sistemas estatísticos dos países de língua portuguesa, o projeto da plataforma SKAN CPLP e o desenvolvimento de um minicurso sobre lixo marinho.

O primeiro terá o Instituto Nacional de Estatística (INE) português como entidade executora e irá juntar "todas as autoridades estatísticas" dos Estados-membro da CPLP.

Para Manuel Lapão, esta é uma "atividade importante porque vai consolidar todo o trabalho que já foi feito nas fases precedentes, nomeadamente a nível da consolidação de alguns indicadores estatísticos, do trabalho de georreferenciação, de assistência técnica dos INE".

A iniciativa, que irá introduzir a compilação de indicadores comuns aos Estados-membros no domínio dos objetivos do desenvolvimento sustentável, contará com a assistência técnica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do INE de Cabo Verde.

Já a plataforma SKAN CPLP, outro dos projetos, procura "fazer um mapeamento - fundamentalmente em Cabo Verde, Moçambique e Angola - de parceiros com cariz universitário com competências e com projetos na agricultura, agroindústria, indústria alimentar e da segurança alimentar e nacional como um todo".

Manuel Lapão considera que "há a necessidade de apresentar, a todos os parceiros, numa lógica de seleção, aquilo que são as práticas adotadas na recolha destes elementos", estando, para isso, prevista a realização de uma reunião entre representantes de representantes destes três países para a partilha do método que permitiu a construção da sua rede, em termos nacionais, para que "essas experiências possam ser aproveitadas para o fortalecimento do trabalho futuro".

Por fim, com a realização de um minicurso sobre lixo marinho, no âmbito do V Congresso Educação Ambiental, em abril, na Guiné-Bissau, os representantes pretendem procurar uma parceria da organização para a temática, "a nível de informação e de propostas para serem discutidas durante a reunião dos ministros do Mar da CPLP".

Estes projetos poderão iniciar atividade assim que os acordos com as entidades preponentes sejam assinados.

De acordo com Manuel Lapão, os primeiros dois projetos, por terem fases anteriores ainda a terminar, poderão iniciar-se no espaço de "dois, três meses", ao passo que a atividade referente ao lixo marinho terá uma realização "pontual" e apenas acontecerá durante o V Congresso Educação Ambiental da CPLP, na Guiné-Bissau, mas que as recomendações resultantes desta "serão levadas a outras estruturas" da comunidade.
Rispito.com/Lusa, 20-02-2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público