segunda-feira, 29 de julho de 2019

Secretária d Estado portuguesa realça importância do entendimen entre Portugal e Guiné-Bissau

Image result for Secretária de Estado portuguesa realça importância do entendimento entre Portugal e Guiné-BissauA Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro, armou que hoje em dia a cooperação entre o país que representa e a Guiné-Bissau precisa de um diálogo político, tendo defendido que é preciso que os dois países se entendam naquela que é uma visão comum para estreitar o seu relacionamento. 

Foi neste sábado, 27 de julho, no ato de assinatura do “Compacto Lusófono” entre os governos guineense e português e o Banco Africano do Desenvolvimento (BAD), que a governante defendeu também que a Guiné-Bissau e Portugal deverão saber que meios públicos irão utilizar para concretizar a cooperação em áreas que têm a ver com os Bancos Públicos Globais, a Educação, Saúde e áreas de soberania, sublinhando que os meios públicos já não são sucientes se “nós queremos ter prosperidade e o desenvolvimento sustentável, e é aqui que entra o sector privado e a necessidade de ele ter condições para dar o seu contributo para o desenvolvimento sustentável. Por isso, eu diria que hoje compactamos aqui aquela que deve ser a galáxia da cooperação entre os dois países”. 

“Este modelo de parcerias entre todos os países africanos da língua portuguesa já tinha sido experimentado no quadro da União Europeia, mas que nós aqui replicamos com o Banco Africano do Desenvolvimento. Essa parceria entre os países tem provado, porque permite um diálogo, uma transação de boas práticas que é extraordinariamente benéca quando nós queremos ter projetos bem-sucedidos. Falamos a mesma língua, temos ordenamentos jurídicos que provêm da mesma raiz com as suas diversidades e temos uma história comum”, disse.

Por outro lado, Teresa Ribeiro informou que a Guiné-Bissau tem beneciado do programa de apoio para a consolidação do Estado de Direito Democrático, avançando que “nós temos aqui, uma riqueza muito grande que é preciso aproveitar e declinar em todas as dimensões: Política, Cultural, Social e Económica”. 

“Por isso, aqui estamos e mais uma vez muito obrigada ao BAD por tão prontamente aceitar este desao de construir um projeto que servisse todos os nossos países, a Guiné-Bissau que quer ser parte deste consórcio, desta aliança e a todos aqueles que aqui estão e que vão ajudar a divulgar o compacto, ajudar a identicar os projetos nas respectivas áreas que possam permitir que o compacto lusófono traga prosperidade ao povo da Guiné-Bissau”, concluiu. 
Rispito.com/e-Global, 29-07-2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público