sexta-feira, 22 de novembro de 2019

José Mário Vaz combina acordo para segunda volta

José Mário Vaz, Presidente cessante e candidato às presidenciais na Guiné-Bissau. Comício em Niombo, 22 de Novembro de 2019.Josh Mário Vaz, chefe de Estado cessante de Guiné-Bissau e um dos 12 candidatos às eleições presidenciais deste domingo, admitiu que um grupo de candidaturas “está-se a combinar para celebrarem um acordo” no caso de uma segunda volta.

O presidente cessante da Guiné-Bissau e candidato à sua própria sucessão, José Mário Vaz, admitiu, esta sexta-feira, que um grupo de candidaturas “está-se a combinar para celebrarem um acordo” no caso de uma segunda volta.

“Está-se a combinar, um grupo de candidaturas de partidos políticos, para celebrarem um acordo para o caso de um nós passar à segunda volta os outros apoiarem”, afirmou José Mário Vaz à agência Lusa, apesar das múltiplas tentativas da RFI para o entrevistar terem ficado sem resposta.

O candidato não especificou qual a aliança que se “está a combinar” no caso de uma segunda volta.

Na mesma entrevista à agência de notícias portuguesa, José Mário Vaz disse estar ciente que não haverá vencedor logo à primeira volta.

“Talvez a única pessoa que disse que vai vencer na primeira volta é o candidato adversário, o candidato do PAIGC, que esteve em Portugal e disse a toda a gente que ganharia na primeira volta, mas quem viu esta campanha percebe que ninguém tem condições de vencer na primeira volta”, declarou.
Rispito.com/RFI, 22/11/2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público