sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Acordo entre Nuno Nabiam e Sissoko provoca crise na APU-PDGB

Image result for apu-pdgbA Assembleia de Povo Unido esclareceu esta quinta-feira 5 de Dezembro 2019, que o acordo assinado a 3 de Dezembro em Dakar em que Nuno Nabiam apoia o candidato Umaro Sissoko Embaló na segunda volta das eleições presidenciais marcadas para 29 de Dezembro, “apenas vincula Nuno Nabiam”.

Em comunicado de imprensa, com a data do dia 4 de Dezembro 2019, a APU-PDGB apela os seus militantes a não se associarem em quaisquer actividades de campanha eleitoral à luz do referido acordo que, entre outros pontos, não foi submetido a discussão democrática nos órgãos do partido estatutariamente competentes.

 “APU-PDGB não é a parte nem testemunha segunda volta das eleições presidenciais do dia 29 de Dezembro 2019, Umaro Sissoko Embaló, rmado com o ex-candidato presidencial Nuno Nabiam”, esclarece a nota.

Por m, o documento assinado por os cinco vice-presidentes da APU-PDGB e a sua direcção do Secretariado Nacional, nomeadamente Mamadú Saliu Lamba, Armando Mango, Joana Kobdé Nhanca, Fatumata Djau Baldé, Batista Té e Juliano Fernandes, diz que esta formação política defende a manutenção do respeito do acordo de incidência parlamentar e de estabilidade governativa assinado a 12 de Março deste ano com o Partido Africano da Independência da Guiné objectivo estabilizar a governação e o desenvolvimento da Guiné-Bissau.

Também o Conselheiro Principal do Nuno Nabiam e membro da Comissão Permanente da APU-PDGB, Caramba Turé, demitiu-se das suas funções pelos mesmos motivos.

Numa carta de pedido de demissão assinada por Caramba Turé de 5 de Dezembro, refere que o curso dos últimos acontecimentos políticos no país deixa muito a desejar enquanto Nuno Nabian presidente da APU-PDGB.

Na mesma carta, o demissionário Conselheiro Principal do Nuno Nabiam disse que a situação agravou-se ainda mais, quando Nuno assinou em Dakar um segunda voltas das eleições presidenciais sem ter consultado Caramba Turé, enquanto o seu conselheiro, muito menos o partido, sublinhando que: “Aliás, a tua postura já se transformou em hábito de nunca ter consultado ninguém em assuntos do género”, lê-se na carta.

Caramba Turé conrma também que o pedido de apoio e consequente acordo assinado em Dakar, não foram objectos de discussão e nem aprovação dos órgãos estatutários da APU-PDGB. “Este acordo assinado no estrangeiro, levanta muita suspeição quanto a sua bondade e interesse dos seus padrinhos”, refere na carta.
Rispito.com/e-Global, 06-12-2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público