quarta-feira, 22 de abril de 2020

António Guterres propõe seis medidas para salvar o planeta

Esta quarta-feira 22 de abril, assinala-se o Dia da Terra, em plena pandemida de Covid-19, o secretário-geral da ONU, António Guterres, propõe à comunidade internacional, seis acções para relançar as economias e salvar o planeta.
“O impacto do coronavírus é imediato e terrível, mas há outra emergência profunda, a crise ambiental do planeta, devemos agir de forma decisiva para proteger nosso planeta, tanto do coronavírus, quanto da ameaça existencial das alterações climáticas”, defendeu esta quarta-feira (22/04) o secretário-geral da ONU António Guterres.

“Os subsídios aos combustíveis fósseis devem terminar e os poluidores devem começar a pagar” [pelos seus actos], propondo ainda que “quando o dinheiro dos contribuintes for usado,para resgatar empresas, deve estar vinculado à obtenção de empregos verdes e ao crescimento sustentável”.

António Guterres sugere ainda que “o poder fiscal deve conduzir a uma mudança da economia cinzenta para a verde e tornar as sociedades e as pessoas mais resilientes”, recomendando igualmente que “os fundos públicos sejam usados para investir no futuro, não no passado, e fluir para sectores e projetos sustentáveis, que ajudem o meio ambiente e o clima”.

Por fim, o secretário-geral da ONU sustentou que “as oportunidades e os riscos climáticos devem ser incorporados ao sistema financeiro, bem como a todos os aspectos da formulação de políticas públicas e de infraestruturas”, apelando a comunidade internacional a trabalhar em conjunto "para salvar vidas, aliviar o sofrimento e diminuir as consequências económicas e sociais devastadoras”.

Estas seis recomendações constituem um guia, para se garantir uma melhor recuperação de uma crise que é também “um despertar sem precedentes”, concluiu António Guterres.
Rispito.com/RFI, 22-04-2020

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público