quinta-feira, 15 de outubro de 2020

Analista político retalia contra ministro com espectro de confrontos étnicos

O analista político-jurídico do programa matinal da Rádio Bombolom FM, Marcelino Intupé, disse na tarde desta quarta-feira 14 de Outubro ter sido alvo de agressões verbais e tentativas de agressões físicas por parte de homens do ministro do Interior Botche Candé. 

Segundo Marcelino Intupé, que é também Chefe do Gabinete do 1º vicepresidente da ANP, os seus agressores justicaram a acção como uma reacção a supostos insultos que o analista profere contra o ministro nos seus comentários na Rádio. Intupé negou ter proferido insultos contra o ministro, mas advertiu que, se for raptado, sequestrado ou morto, por pertencer ao grupo étnico balanta, “nenhum fula [grupo étnico do ministro] sobreviverá na Guiné-Bissau”. 

Em directo no noticiário das 14 horas da Rádio Bombolom FM, o analista revelou que três elementos ligados ao Gabinete de Botche Candé deslocaram-se à sede da ANP, no seu gabinete, e depois de algumas discussões proferiram insultos e ameaçaram ajustar contas.

“Nunca insultei o Botche Candé. Se quiserem podem rever todas as minhas intervenções. O que é verdade é que disse que ele é incompetente para as funções que está a exercer. Mas apresentei os meus fundamentos. Se for a isso que chamam de insultos, eu não partilho da mesma opinião”, começou por referir Marcelino Intupé. 

O jurista disse ainda na sua intervenção que, quando os três elementos chegaram ao seu gabinete, tentaram o humilhar através de agressões verbais. “Não conseguiram atacar-me sicamente, porque não calhou”. 

Mas na perspectiva de Marcelino Intupé, tudo que foi praticado pelos seus ‘visitantes’ não passa de um recado do ministro. “Tudo o que vieram fazer, foi com conhecimento de Botche Candé. Portanto, quero que o ministro saiba que, se me raptarem, torturarem ou matarem, porque sou balanta, posso dar uma garantia: nenhum fula viverá neste país”, ameaçou o analista.
Rispito.com/e-Global, 15/10/2020

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público