quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

Associação alerta para casos numa escola em Gabu, leste da Guiné-Bissau

O coordenador de uma equipa de combate ao coronavírus em Gabu, leste da Guiné-Bissau, Saico Embaló, disse hoje à Lusa que uma escola da cidade continua a funcionar apesar de ter "cinco casos de infeção" pela covid-19.

Saico Embaló indicou que a escola privada funciona "com um grande número de alunos" do primeiro ao 11.º ano e é a maior de Gabu.

O responsável suspeita que o estabelecimento ainda não foi encerrado porque também acolhe, durante a noite, um curso de formação de professores.
"Seja como for, defendemos que a escola deve ser fechada provisoriamente e que todos os alunos e funcionários sejam submetidos a testes. Também o lugar deve ser desinfetado", observou Saico Embaló.

O próprio filho dos dirigentes chegou a casa na segunda-feira com queixas de dores na garganta e febre alta.
"O meu filho disse-me que estão a dizer que há coronavírus na escola", disse Saico Embaló que acabaria por ter a confirmação da denúncia do filho junto dos responsáveis da escola que admitem a existência de, pelo menos, cinco casos confirmados após os testes.

Saico Embalo tem um encontro marcado ainda hoje com o diretor regional da saúde e o representante da OMS em Gabu, a quem vai pedir que seja encerrada a escola e que todos os funcionários e alunos sejam submetidos a testes.
"O hospital diz que os testes podem chegar (de Bissau) a qualquer momento", referiu Saico Embaló.

O Governo guineense suspendeu as aulas em Bissau e propôs ao Presidente do país, Umaro Sissoco Embaló, que seja decretado estado de calamidade à saúde pública por um período de 30 dias.

De acordo com o boletim diário do Alto-Comissariado contra a covid-19, publicado na segunda-feira, a Guiné-Bissau regista 71 casos ativos o que perfaz um total acumulado de 2.542 casos desde que foram detetadas as primeiras infeções em março de 2020.
Rispito.com/Noticia ao Minuto, 28-01-2021

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público