segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Morreu historiador guineense Leopoldo Amado

O professor e historiador guineense Leopoldo Amado, 61 anos, morreu no domingo em Dacar, no Senegal, vítima de doença, disse esta segunda-feira à Lusa fonte do Governo e anunciou que o corpo será transladado ainda hoje para o funeral.

Leopoldo Amado desempenhava o cargo de comissário da Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) para a Educação, Ciência e Cultura, desde 2018.

Nascido em Catió, no sul da Guiné-Bissau, Leopoldo Amado era um conhecido historiador e investigador sénior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (INEP) do qual chegou a ser diretor-geral.

Enquanto comissário da CEDEAO, tinha como grande objetivo, para os próximos anos, "melhorar a qualidade do ensino" na Guiné-Bissau para que pudesse competir com os demais países da organização.

A CEDEAO é composta por Benim, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo.
Rispito.com/SIC, 25/01/2021

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público