quarta-feira, 24 de março de 2021

Rússia e Guiné-Bissau retomam relações de cooperação um “pouco esquecidas”

A Rússia e a Guiné-Bissau decidiram hoje retomar as relações de cooperação que estavam um "pouco esquecidas" e que têm de continuar a ser desenvolvidas, principalmente nos setores da educação e comercial.
"A Rússia é um parceiro da Guiné-Bissau desde a independência e as relações estavam um pouco esquecidas. Hoje a vinda do vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia à Guiné-Bissau representa o retomar das relações de cooperação, que para nós é muito profícua. Não podemos esquecer que muitos dos nossos quadros foram formados na Rússia e muitos hoje continuam a beneficiar de bolsas", afirmou a chefe da diplomacia guineense, Suzy Barbosa.

O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Mikhail Bogdanov, realizou hoje uma visita de um dia a Bissau, para reforço da cooperação bilateral.
"As relações entre a Guiné-Bissau e a Rússia têm raízes históricas profundas. Temos vários aspetos na nossa cooperação e queríamos continuar o seu desenvolvimento. Decidimos assinar um memorando de entendimento entre os dois ministérios e concordamos agilizar a nossa cooperação comercial e atrair empresários russos para investir ativamente na Guiné-Bissau", afirmou Mikhail Bogdanov.

O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros russo, que é também representante do Presidente russo para o Médio Oriente e África, disse que foi igualmente formalizado um convite para a chefe da diplomacia guineense realizar uma visita a Moscovo.

A ministra dos Negócios Estrangeiros guineense salientou que a Guiné-Bissau reforçou a necessidade de serem atribuídas mais bolsas de estudos, sobretudo nas áreas das engenharias e matemáticas.
"Também falamos da possibilidade de virem investidores russos para a Guiné-Bissau para trabalharem em diferentes áreas de infraestruturas e construção e outros domínios que precisamos no âmbito do nosso programa de Governo", afirmou.

Os dois responsáveis discutiram também a preparação da segunda cimeira Rússia/África, que vai realizar-se no próximo ano num país africano.

Mikhail Bogdanov reuniu-se ainda com as principais autoridades guineenses, incluindo o chefe de Estado, Umaro Sissoco Embaló.

As relações de cooperação entre os dois países têm mais de quatro décadas e assentam, sobretudo, no setor da educação, pescas e defesa.
Rispito.com/Lusa, 24-03-2021

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público