segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Rispito.com e Radio Rispito Online entrevista Antonieta Rosa Gomes (Clica para ouvir)

Antoneta Rosa Gomes
Na prossecução de trazer aos estimados leitores e aos ouvintes da Radio Rispito Oline os ideais e os projetos de todas as candidaturas as próximas eleições presidenciais da Guiné-Bissau, o ciclo das entrevistas convidou desta vez a Drª Antoneta Rosa Gomes, que esta semana anunciou a sua candidatura as próximas presidenciais

Uma conversa registada e publicada em audio e escrita, da qual o espaço convida a todos para partilharmos.


Rispito.com/Radio Rispito Online (Rispito.com/RRO) Como é que ressurgiu a ideia da sua candidatura?

Antoneta Rosa Gomes (ARG) Tal como disseste e bem, ressurgimento da ideia de candidatura... As circunstancias me motivaram o que provem na base de uma reflexão profunda a semelhança de outros tempos.
Tenho contribuição a dar enquanto cidadã, enquanto politica sou mulher dinâmica e ativa para defender a dignidade do país, defender os valores e direitos humanos... Com a capacidade e visão,  mas também bem preparada para conduzir a Guiné-Bissau e ajudar o meu povo a sair no marasmo constante em que se encontra embrulhada.Vendo que o país precisa entendo que tenho uma grande contribuição a dar.

(Rispito.com/RRO) Tem apoio partidário?

ARG Sou apoiada pelo meu partido mas também estamos a negociar com vista a alcançar outras formações politicas de maneiras a podermos ter uma congregação da união bem abrangente.
Por alem disso tenho estado a trabalhar e bem com as organizações da sociedade civil, porque eu penso que todas as forças da nação comprometidas com  a mudança social, comprometidas com a justiça, comprometidas com a consolidação da democracia e do estado do direito, da paz e também do desenvolvimento, daí a possibilidade de construirmos um entendimento amplo para o bem do país.

(Rispito.com/RRO) Tem uma mensagem convincente para cativar o voto popular?

ARG Sim, porque o motivo da minha candidatura é para responder as aspirações do povo da Guiné-Bissau, que é um povo sofredor do qual agora chegou o momento de se por um ponto final a tanto sacrifício e sofrimento.
O povo neste momento aspira a justiça social para a paz e para o desenvolvimento...Como nós sempre lutamos de forma pacifica para estabilidade desse povo assim será sempre a nossa luta e a nossa mensagem.
Este ano é vigésimo ano desde a minha primeira candidatura e em luta politica na Guiné-Bissau, hoje e agora, fazendo retrospectiva vejo que que houve um recuo, uma degradação na participação popular na democracia devido a qualidade da democracia vigente.

(Rispito.com/RRO) Tem vivido nos últimos tempos em Portugal?

ARG Não! tenho estado em ida e voltar entre Bissau e Lisboa, pois estou a fazer o meu Doutoramento em estudos africanos. Mas sempre vou para Bissau ajudando o país no que é preciso... Inclusive nas ultimas eleições estive em Bissau participar e ajudar na organização das eleições.
Então, eu aqui em Portugal a cumprir missão para o desenvolvimento do país, para estar bem preparada a por-me em disposição do país. Por a minha experiência académica, profissional e social a serviço do meu povo e ao meu país.


(Rispito.com/RRO) Isso lhe fez conseguir ter uma visão melhor?

ARG Consegui com esse ida e volta reflectir bem sobre os problemas do país e capacitou-me muito para me colocar na melhor posição e na altura  de exercer a presidência com maior visão.
Estas minhas viagens deu-me mais experiências de estar mais bem preparada para assumir o cargo da magistratura suprema da nação

(Rispito.com/RRO) Qual será a sua prioridade se for eleita presidente?

ARG Sabe que o país está bloqueado, é preciso antes de tudo desbloqueá-lo isso em curto prazo... Com a minha experiência a nível diplomática vou activar mecanismos urgentes para relançar a imagem de país.
Posto isto, disponibilizo-me coabitar  bem com qualquer governo a ser eleito e que assume a governação.
Constituir a comissão de justiça e verdade para limpar os ódios... Com isso, vou convidar todos para construirmos a paz... Vou convidar a todos os guineenses para sermos todos projectistas da paz, porque daí o entendimento entre nós será mais fácil e total.

(Rispito.com/RRO) Se for eleita consegue estabilizar o país

ARG Vou conseguir... Mediante dialogo, mediante construção de uma sociedade forte, reestruturar todos os sectores, não só da defesa e da segurança. Através da concertação constante com todas as forças da nação. Não só os partidos políticos e militares como também a sociedade civil bem emancipada, forte e interventiva. Reestruturar o estado de formar a devolver-lo a autoridade perdido. Tendo o estado forte, organizado, digno e respeitado, de certeza teremos um país estabilizado.
Com estabilidade teremos tempo de pensar em construir e fortificar consensos, onde cada um no seu lugar consegue manter-se e todos a trabalhamos nas ocupações bem divididas mas comum no objetivo.

(Rispito.com/RRO) Essa reforma passará por quê?

ARG Reformar a administração pública porque o que temos agora é uma administração pública politizada, significando que estando filiado num partido que ganhou eleições já tem cartão para ser Ministro ou Diretor-Geral, não importando pela competência. Daí que nós precisamos de construir um verdadeiro estado valorizando os nossos recursos humanos e formar quadros qualificados e competentes, os quais devem ocupar os espaços na administração pública.
Separar a administração pública do partidismo assim como despartidarizar as forças armadas para o interesse nacional. Daí a minha candidatura não é sectorial nem visa só interesse de um partido.

(Rispito.com/RRO)Que projeto politico tem para a questão droga

ARG A questão droga é transfronteiriça, onde cada país tem que ter mecanismos próprios para o seu combate e as suas estratégias próprias. Mas diante dessas estratégias cada um país tem as suas limitações financeiras e materiais. 
Então, o primeiro desafio é sensibilizar a comunidade internacional no apoio financeiro e material, porque isso não é só a questão da Guiné-Bissau como também da sub-.região onde estamos inseridos que a droga passa em todos, mas como a Guiné-Bissau por alem de ser pobre também o estado é fragilizado com mais de 80 ilhas desabitadas. Daí que é preciso organizar o estado a altura de responder tudo isso, por isso a minha atenção assentará e bem em organizar o estado para reconquista da nossa auto-estima.

(Rispito.com/RRO) Se for eleita vai aturar tanta pressão politica e social e conseguir terminar o seu mandato?

ARG Se for eleita confio que sim. Terei condições de terminar o mandato porque vou trabalhar no sentido de fazer um consenso nacional... Vou trabalhar no sentido de fazer um consenso politico nacional, pois o problema do país é que muitas coisas começam politicamente e acabam militarmente. Dai, ao promover um grande consenso nacional, haverá colaboração desde que haja respeito pela lei e o presidente como arbitro deve ser o principal a promover esse entendimento, dar exemplo, criar mentalidade onde cada um passa conhecer e reconhecer seu lugar.

(Rispito.com/RRO) Quanto a Diáspora, qual será a sua estratégia politica para intensivo e captação dos intelectuais necessários?

ARG Primeiramente é mediante criação do entendimento politico-militar e social, que projeta uma estabilidade, onde a segurança de uma vida livre seja instituída, onde a confiança de todo o cidadão renasça.
Por exemplo, a Guiné-Bissau tem tantos bons médicos especialistas reconhecidos que não têm condições de exercer as suas profissões, os hospitais não têm equipamentos que lhes garantam um bom serviço... Quem fala dos médicos fala de tantos outros quadros qualificados na Diáspora. 
Não é só ganhar as eleições e dizer para que voltem não, mas sim criar condições para que isso aconteça. Somos país pobre e dependente de ajuda externa, mas podemos apostar na agricultura tirando-lhe na produção monocultura e desenvolvendo-a para que possamos equilibrar a balança de pagamento, criar a nossa própria riqueza de investir noutros sectores.
Então, criando segurança, justiça e estabilidade os cidadãos voltam... Criando condições de trabalho aos profissionais muitos voltam... Criando condições e oportunidades de negócios aos investidores muitos voltam. 
Porque bem sabemos que viver no estrangeiro não é fácil, ainda que Europa agora não é o que era... Por isso vou-me empenhar para criar confiança no país assim cada um no seu lugar pensará livremente em voltar e contribuir.

(Rispito.com/RRO) No meio de tanta Stresse e preocupação qual é a sua mensagem de esperança ao povo guineense?

ARG A mensagem de esperança que eu tenho é a confiança num futuro de paz de entendimento onde possamos viver aceitando e compreendendo as nossas diferenças mediante o qual construímos um entendimento nacional, cabendo a nós todos se considerarmo-nos como guineenses, conviver pacificamente num meio de dialogo franco e fraterno.
Peço o povo que tenham a esperança e que acreditem que depois da tempestade sempre vem a bonança. Pelo que acredito que essa bonança já está a chegar sem mais demora, mas tudo está na mão do povo perante as suas decisões nas urnas.
Para isso, peço que o povo acredite em mim e que me dêem a oportunidade a semelhança da confiança que o povo Liberiano teve numa mulher entregando-a a presidência do país e que hoje o bom resultado está a vista. 
Espero que o meu povo guineense está bem evoluído e bem maduro em termos de entendimento de projetos para avaliar o meu percurso politico e o meu projeto independentemente de eu ser mulher, pois o que conta é a cabeça o projeto e a competência de trabalhar, não é ser homem ou mulher.
Acrescento sublinhar a imperiosa necessidade de desenvolvimento regional o que só é possível mediante eleições autárquicas que completa o ciclo democrático.

(Rispito.com/RRO) Ultimas palavras?

ARG O que tenho a dizer é que logo nas primeiras eleições do país fui-me considerada a mais moderada, nos meus discursos, na minha maneira de ser, de educação etc.
É na mesma base que espero estar presente ao grande eleitorado e pedir de me darem a confiança de traduzir essa minha moderação essa minha educação e toda a minha forma de estar na politica para o bem estar de todo o guineense e de toda a Guiné-Bissau.

Rispito.com e Radio Rispito Online deseja que a Guiné-Bissau ganhe nas próximas eleições, contudo, se essae ganho passa pela eleição da Drª. Antonieta Rosa Gomes para a presidência da republica, desde já o espaço lhe deseja toda a sorte nas próximas eleições e da mesma forma desejar uma boa presidência se for o caso disso.











Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público