domingo, 9 de março de 2014

Carmelita Pires entrevistada pela Radio Rispito Online e Rispito.com 

A Radio Rispito Online e Rispito.com (RRO/Rispiro.com) entrevista a Dr.ª Carmelita Pires (CP) a presidente de Partido Unido Social Democrata da Guiné-Bissau, numa altura em que o partido vive de uma nova liderança e se candidata as próximas eleições legislativas
(RRO/Rispiro.com) - Guiné-Bissau se compõe de filhos patriotas e com sentimento profundo de amor a pátria... Dª é prova disso em várias intervenções publicas... Mas vamos em partes.
O que inspirou a Dr.ª essa ideia de liderarança partidária?

Carmelita Pires (CP) - Interessante  a sua questão por ter tocado em sentimento de pátria, muitas pessoas pensam que é demagogia mas no meu caso pego na sua palavra pátria e patriotismo, porque eu sou mulher de cinquenta anos que teve oportunidade de estudar, esclarecida e totalmente inconformada com a situação que o meu país enfrenta.
Para já, no fundo é o sentimento da pátria e o patriotismo é que foi o motor impulsionador dessa inspiração ou dessa minha ideia de liderança partidária.

(RRO/Rispiro.com) - PUSD um dos partidos primários da democracia do país, o que tem estado a falhar e a travar o engrandecimento do partido?

(CP) - É verdade que PUSD é dos partidos primários dessa democracia com vinte e um anos agora inserida nessa luta incessante, mas para responder a sua pergunta os problemas do partido tem a ver com o que é da realidade do país... Com acontecimentos inéditos e deixam perguntas sem respostas, assim sendo, o meu PUDS sendo partido da Guiné-Bissau está sendo vitima de próprios problemas do país.
Mas há coisa que devemos ter em conta de que na legislatura de 2004 PUSD conseguiu conquistar o lugar da terceira força política do país. Mesmo nessa legislatura que está a ser prolongada e suportado com de transição PUSD se figura como sexta força política.
Seja como for, o partido não está imune aos problemas duros que todos e cada um partido guineense depara no seu dia a dia. É verdade que na composição hierárquica uns partidos se figuram quase de forma constante nos topos da classificação, mas com essa nova liderança encabeçada por mim, certamente o partido irá conhecer novo posicionamento e melhorado na pirâmide hierárquica da classificação política do país.

(RRO/Rispiro.com) - Com a liderança de uma senhora convicta e determinada, O que é que o país pode esperar de PUSD dentro em breve?

(CP) - O país deve esperar de PUSD a determinação. Porque as exigências do mundo e das nossas auto-exigências está virada na imperatividade do país dar salto e nós os guineenses temos que ter a capacidade de empurrar o país para esse salto necessário em detrimento de podermos virar os cenários de acontecimento.
Daí que PUSD está com todas as garras, imbuído de toda a força e vontade para contribuir na melhoria da situação do país. Mas uma luta para poder contribuir entre muitos partidos concorrentes para o mesmo fim exige muita coragem e determinação, mas estamos convictos de podermos conquistar o crédito popular devido a nossa visão e diferença de projeto.
Porque para nós transformarmos o rumo dos acontecimentos desse país é tão fácil, porque tudo está escrito há tempos, faltando simplesmente a seriedade e a honestidade de cumprir a escrita e os planos traçados com rigor e idoneidade. Daí a importância de liderança que marcará a diferença.
O importante para nós é atingir uns lugares no parlamento sendo um espaço legitimo de começar com os impulsos de mudar  o rumo dos acontecimentos, dar respeito ao país e de implementar tudo o que está relacionado com a reconciliação, a estabilidade e o desenvolvimento ao país.
É verdade que quando se fala do parlamento deve-se preocupar com a governação do país. Porque esse factor de desgovernação é que está no resultado do que estamos a passar hoje. Dai entra a importância do grande projecto social de PUSD, que tem haver com a questão de competência e patriotismo dentro de muitos quadros formados e de muita experiência... Porque a política e a governação não é para qualquer um. Nisso que a Assembleia tem que traçar prioridades de recuperar todos os quadros necessários para o país conhecer o caminho verdadeiro e definitivo do desenvolvimento.


(RRO/Rispiro.com) - Em termos estruturais de base qual é a força do partido para enfrentar o embate eleitoral?

(CP) - Estamos muito bem, embora na Guiné-Bissau tudo se faz em cima de joelho e no tempo record, mas conseguimos restruturar todas as nossas bases, realizamos o concelho nacional e o congresso do partido, com liderança legal e competente... Nesse momento estamos a trabalhar nas listas. A titulo de exemplo eu sou candidata encabeçada de lista do circulo leste. Não deixando sublinhar a grande recetividade que tive no ato de recenseamento da população de leste (Bafatá e Gabu), ansiosos de verem as senhoras a darem conta das coisas que os homens tanto tempo não estão conseguir... Um capital de país que deixa vergonha, caminhos intransitáveis, hospital ajeitada sem confiança nem condições... No interior a presença de estado  inexistente. etc.
 Portanto tudo isso leva a população na pretensão de ver personalidades diferentes a dirigirem os lugares chaves do país, tudo isso anda em nosso  beneficio pelo que estamos com toda a força de podermos concorrer as legislativas.

(RRO/Rispiro.com) - PUSD vai concorrer em todos os círculos nacional?

Sim, hoje fez uma semana da nossa deposição no Supremo Tribunal de Justiça da nossa candidatura a todos os círculos do país que são no total vinte e nove contando com os círculos de Europa e da África.

(RRO/Rispiro.com) - PUSD está preparado para chegar ao Parlamento para defender o que? ou então que tipos de projetos-lei?

(CP) - Ok, PUSD vai defender principalmente ordem e organização. Porque desde no primeiro dia da tomada de independência no baixo de uma mangueira e num momento decadente, a primeira coisa que fizemos é de traçar em linhas o nosso bloco de nota sagrada. para se orientar como guia do país a chamada constituição da Republica.
Portanto o meu partido ira sobretudo fazer finca-pé no sentido de todas as frases e todas as alíneas da nossa constituição sejam respeitadas e cumpridas ao máximo. Embora uma constituição que neste momento estamos a usar é aquela feita no ano 1980 que com a instauração da nossa dita democracia a mesma sofreu certas adaptações como forma de podermos instaurar o pluripartidarismo. Assim sendo, na ausência de uma nova constituição adaptada a conjuntura atual é tão importante cumprirmos com a que temos na integra.
Embora o sistema adaptada para o estado da Guiné-Bissau o chamado Semipresidencialista não está a ajudar a nossa evolução politica e a coabitação entre o Presidente e o Chefe do Governo,
Daí que ao chegarmos no parlamento seremos intransigentes em defender a mudança da nossa constituição sobretudo no que respeita o sistema de governação. Ou seja contamos defender em caso de eventual mudança da constituição então que seja instaurada um sistema presidencialista para a Guiné-Bissau.
Porque todos os regimes de presidentes e governos que desde a instauração da democracia nenhum conseguiu chegar ao fim de mandato também andaram seriamente a deturpar a constituição. Enquanto que nada se consegue fazer com rigor, consistência e com eficácia sem cumprimento sério do que vem previsto na constituição.
Guiné-Bissau tem que ter outro tipo de liderança que sabe fazer coleção de competência partindo de parlamento onde sai as leis que guiam o país até nas mais pequenas instâncias do estado. Caso contrario tudo o que é ventilada, governação, autarquias e etc... nunca passará de uma mera ilusão e mais nada.

(RRO/Rispiro.com) - PUSD está preparada para governar Guiné-Bissau?

(CP) - Com certeza que sim.
Numa altura em que temos um projeto que privilegia o estado social, um projeto de refundação de estado privilegiado em reformas importantes assim como reformulação do estado do país é porque estamos confiantes de competências suficientes de gerir uma boa governação nesse país.

(RRO/Rispiro.com) - Se PUSD for eleito para governar qual será prioridade das prioridades de sua governação?

(CP) - Tão simples... Porque na vida de qualquer sociedade individual ou coletiva é preciso saber e nunca esquecer da sua origem ou partida, onde estás e para onde pretendes ir. Só partir daí cresce a maior responsabilidade de encarar as coisas de forma valorizada. De então, tendo as coisas como sério nunca perdes ou caias na distração dos afazeres diários.
Se na verdade queremos tirar o país de onde está é preciso lançar o Balão de oxigénio de pôr pedras importantes nos lugares chaves do país. Deixando de lado a mistura de coisas sérias com amizades pessoais ou simpatias pessoais.
Apostar nas pessoas que são capazes de ler uma página por dia, porque ser deputado ou legislar no parlamento é  preciso ter competência para isso, governar um país por alem de ser responsabilidade também exige conhecimento. Mas misturar tudo e todos dá resultado ao que estamos hoje a enfrentar.
Daí volto na questão da prioridade, ou seja se não apostarmos seriamente na educação e tirar o país nesse altíssimo índice de analfabetismo os caminhos de seguir para o desenvolvimento continuarão ofuscados para nós e o bem estar tornará cada vez uma mera esperança adiada.


 (RRO/Rispiro.com) - Dr.ª! Três pesados problemas numa só pergunta.
Situação militar em relação a poder  civil... Situação das reformas... e o grande fenómeno da questão droga... Nessas áreas que projeto político PUSD tem para a governação?
(CP) - Começo pela ultima questão... Sabe que enquanto ministra de justiça eu era a Presidente do Conselho da Administração do Plano Nacional de Luta contra o Narcotráfico que é o meu primeiro dado, Estive durante três anos na Nigéria (CEDEAO) e consequentemente conselheira especial de três presidentes sobre a matéria de luta contra a droga e crime organizado. Portanto quanto a esse ataque de droga (Cocaína) não está em vitima só o nosso país mas sim toda a costa ocidental africana, certo é que o fenómeno consegue atingir com mais relevância os países mais fracos como é o nosso caso.
Enquanto Ministra, das coisas que bem defendi foi preparar aquela Policia Judiciaria em frente do mercado de Bandim para poder estar no terreno e em força nas investigações, sendo menina dos olhos patrocinei o recrutamento de estudantes na faculdade para incorporar a PJ com apoio dos brasileiros na formação tive que mudar a equipa da PJ que ocupava de investigar a questão droga e crime organizado num local digno e equipado (antiga casa solteiros) com apoio de pagamento da renda garantida pela África de Sul.
Depois dos meus dois a frente da justiça, ao sair deixei duzentos e sessenta homens e mulheres bem orientados nessa área. O que para mim é muito fundamental por questões de draga estar alagada por toda a parte de mundo.
Um problema muito sério visto que com a debilidade do nosso país e a soma avultada do
dinheiro que a droga tem, facilmente corrompe tudo e todos na resolução dos seus problemas pessoais deixando em prejuízo a toda a grande maioria. Não esquece que o país está composto de parte continental e outra parte insular com cerca de oitenta a noventa ilhas totalmente descontroladas... É exatamente essa situação que nos está causar e nos deixar na boca do mundo como sendo únicos chamando-nos de nomes, designações indignas e qualificações vergonhosas.
Quanto a situação volto outra vez na questão de respeitar a constituição pois só assim podemos trabalhar na base de ordem e organização assim como capacitar toda a classe castrense de chefias capacitadas com competência e uma grande visão de mundo.
(RRO/Rispiro.com) - Enquanto formada em Direito, enquanto Advogada, enquanto ex-Ministra e quanto cidadã o que a Dr.ª se sente quando se fala de justiça na Guiné-Bissau?
(CP) - Risos... Ah Guiné!!!!!
Só tenho que lhe dizer que eu defendo a justiça com uma "J grande". Foi a minha luta e defesa enquanto ministra e em todos os tempos... e essa vai ser a minha luta continua.
Essa situação de justiça é bastante grave pelo que repiso dizer que toda a verdade tem que partir do parlamento. Daí as exigências de pessoas competentes nessa casa onde o destino da vida dos citadino é traçada  e é defendida.
Por isso temos que ousar a verdade enfrentado as pessoas no que deve ser e no que é justo ser.
A verdade e reconciliação que umas vezes foi ventilada só pode ser concreta com pessoas capacitadas de competência, esclarecida e com muita experiência de situação universal. Tudo é feita e tudo é defendida no parlamento. Portanto com o trabalho sério honesta verdadeira e limpa saída do parlamento é que tudo se começa a andar firme com pés e cabeça no que respeita a questão de reconciliação... Pois tanta coisa passou e muita coisa está abafada nesta terra.
Não se pode falar de uma justiça sem infraestruturas nem equipamentos. Uma justiça sem prisão! é arrepiante quando se pronuncia essa palavra. 
E eu enquanto líder de PUSD a justiça constitui uma preocupação e temos um projeto claro e muito bem definido para melhorar essa área.
(RRO/Rispiro.com) - Qual é o projeto politico de PUSD para captação de quadros e intelectuais necessários na Diáspora se for eleito para governar?
(CP) - Tenho um projeto político para a Diáspora que eu acho diferente a qualquer um partido nessa área. Pois tenho um estudo muito profundo o que é a nossa Diáspora
principalmente na Europa.
Eu Carmelita é que sei o que é "Sangria", atenção a esse termo "Sangria" pois é um estudo feito desde 1973 como primeira fase. A segunda em 1980 (14 Nov) e a rapança mais violenta foi o conflito de 1998/89... Juntando tudo isso num dossier bem organizado do que é a nossa Diáspora.
E tão triste assistir hoje o diário dos jovens com falta de fazer e consolados com "BANCADAS" com certezas sem possibilidades de sair fora...
Mas eu digo que nesta terra nunca podemos sonhar com algum arranque para desenvolvimento sem contar com os grandes homens e mulheres que estão fora com capacidade e cheios de experiência. Com isso não só me refiro das pessoas formadas mas também com todos mesmo aqueles que que só espetam pregos na parede.
Mas todo esse programa de retorno só pode ser arquitetada no parlamento razões pela qual estou a dar a minha maior luta de conseguir estar naquela casa porque tenho certeza que poderei contribuir em muita coisa boa para essa minha querida pátria amada.
Portanto essa situação de Diáspora faz parte de grande sonho de PUSD. Porque se essa questão de retorno for bem legislado e a funcionar bem garanto que OIM poderá nos garantir aviões para o efeito.
(RRO/Rispiro.com) - Microfones ao seu despor para palavras finais
(CP) - Falo da mulher guineense como mês de Março e amanha é o dia 08 que é o nosso dia.
Digo que estou na luta e conto muito com tudo e todos e em particular a mulher guineense.
Falo do seu empenho particular Dr. Samba Bari  e agradeço essa valiosa oportunidade que me deu para essa entrevista na sua radio (Radio Rispito Online) e no seu site Rispito.com faço votos de sucessos e tudo de bom.
Rispito.com e Radio Rispito Online deseja que a Guiné-Bissau ganhe nas próximas eleições, contudo, se esse ganho passa pela eleição de PUSD para a governação do país, desde já o espaço deseja a Dr.ª Carmelita Pires e PUSD toda a sorte nas próximas eleições e da mesma forma desejar uma boa governação se for o caso disso.

1 comentário:

  1. Nô Lantanda nô Terra!
    Obrigado samba Bari.
    Obrigado Rádio Rispito on line.

    ResponderEliminar

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público