quarta-feira, 16 de março de 2016

Hospital de Cumura ganha bloco cirúrgico e maternidade ampliada

O Hospital de Cumura, nos arredores de Bissau, conta a partir de quarta-feira com um novo bloco cirúrgico e uma maternidade ampliada, anunciou a delegação da União Europeia, que financiou as obras.
O objetivo passa por "melhorar significativamente a assistência prestada às mulheres grávidas e alargar a cobertura da cirurgia ginecológica e obstétrica a toda a região de Biombo", refere a EU, em comunicado.
O investimento faz parte do Programa Integrado para a Redução da Mortalidade Materno-Infantil (PIMI), que pretende diminuir a mortalidade das crianças menores de cinco anos e das mulheres grávidas.
De acordo com os dados mais recentes, apresentados pelo Governo e Nações Unidas, a taxa de mortalidade infantil diminuiu acentuadamente na Guiné-Bissau, passando de 200 por mil em 2007, para 55 por mil em 2014, mas a taxa da mortalidade materna subiu e situa-se agora em 900 mortes por dez mil mulheres.
Com um custo total de 10 milhões de euros, o financiamento da União Europeia cobre 80%

do PIMI, sendo os restantes 20% assegurado pelas organizações que o implementam: Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Instituto Marquês de Valle Flôr (Portugal) e Entraide Médicale Internationale (França).
O programa lançado e 2013 e que termina este ano inclui ainda prestação de consultas e tratamentos médicos gratuitos.
Ainda no setor da saúde, a organização Handicap International e a Federação para a Defesa das Pessoas com Deficiência da Guiné-Bissau realizam até dia 24 um conjunto de sessões de sensibilização em várias comunidades de Bissau.
As sessões, organizadas no âmbito do projeto "Promoção da Educação Inclusiva na Guiné-Bissau", cofinanciado pela União Europeia e pela Agência Francesa de Desenvolvimento, serão animadas pelas associações de pais e de encarregados de educação com o apoio das associações de pessoas com deficiência.
Rispito.com/Lusa, 16-03-2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público