sexta-feira, 18 de março de 2016

Ministra de educação se deve pautar pelo bom senso 

O Diretor Executivo da Cooperativa Escolar São José pediu hoje ao ministra da Educação Nacional que use o bom senso, não se deixe guiada pelo nervosismo e se enverede pelo diálogo por forma a pôr fim a greve nas escolas públicas do país. E ao SINDEPROF, que pondere um pouco nas exigências porquanto subsiste a crise politica. 
Raul Daniel da Silva que falava à imprensa sexta-feira em Bissau, no âmbito das jornadas de celebração de mais um aniversário do padroeiro da escola, anúncio que 21 anos da escola, significam trabalho árduo com sacrifício e vitórias na medida em que a escola já formou vários jovens quadros a servir o aparelho admirativo do Estado e alguns ainda a concluir os seus estudos de formação profissional em diferentes países do mundo. 
Falando das dificuldades, o diretor pede aos alguns pais e encarregados de educação no sentido de honrar os seus compromissos, pagar a mensalidade para com os seus educando. 
No cumprimento de jornadas comemorativas, mais de cem professores deste estabelecimento do ensino privado encontram-se em Varela durante 04 dias, tendo agendado a realização de ritual via-sacra, palestas sobre Educação e comunicação ambiental entre outros temas de atualidade.
Fundada em 1987 em barracas improvisadas (querentins), a Cooperativa Escolar São José, dispõe agora de 03 centros nos bairros de Mindará, Cuntum e Jericó com 47 salas de aulas, uma biblioteca, uma sala de informática e um salão de conferência com a capacidade de albergar mais de 150 pessoas.
A escola tem atualmente mais de 180 funcionários entre docentes, condutores, pessoal menor e administrativo.
Rispito.com/Lai Balde-correspondente, 18-03-2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público