domingo, 16 de outubro de 2016

PAIGC escolhe Augusto Olivais como  próximo Primeiro-Ministro

Quando as coisas se complicam e as desconfianças se generalizam, mais vale confiar num familiar pouco amigo e bem conhecido, do que um distante e estranhamente desconhecido.
Depois de assinatura de acordo de Conakry, perante os tres nomes encomendados pelo José Mário Vaz ao homologo Alpha Conde para impor os assinantes, sob penas de Guiné-Bissau ficar eternamente condenada a crise.

Entre os nomes de Umaro Sissoko, João Mamadu Fadia e Augusto Olivais, a direção do PAIGC decidiu escolher Augusto Olivais, que já foi Secretário-geral do do partido, para liderar o futuro Governo Inclusivo até às eleições legislativas de 2018.

Esta escolha já foi defendida pelo líder do PAIGC, DSP na reunião de Conacri, perante os tres portões de escape abertos para folgar o cordão de enforque ao povo. E espera-se a confirmação em breve dessa figura pelo Chefe de Estado, José Mário Vaz através de um Decreto Presidencial.

Olivais até aqui, é membro do Comité Central do PAIGC, do Bureau político e actualmente, exerce simplesmente função de deputado de nação.
Rispito.com, 16-10-2016

5 comentários:

  1. Olivais kana sedo primeiro ministro na Guine Bissau nunka pabia elis td y farinha de mesmo saco ku DSP corompidos

    ResponderEliminar
  2. Sinta bu pêra, pabia firmado bu pé na caiambra... Si o PAIGC quizer ele vai ser sim PM da Guiné de breve... São todos iguais menos o DSP, porque esse sim está capacitado e bem preparado para exercer o cargo de PM em qualquer parte do mundo.
    A ver vamos, si vão derrubar o partido!

    ResponderEliminar
  3. De acordo com o espírito do acordo de Konacri, a escolha só de um partido de uma figura de entre as três não se revela suficiente para a indigitação do PM, será necessário o consenso, o que significa pelo menos a aceitação da maioria dos actores implicados no processo por um lado, e a confiança do Chefe do Estado, para evitar a continuidade das crises de coabitação.
    Caros compatriotas. Já é momento de serenar mos os ânimos e pararmos de especular e seguirmos par o desenvolvimento.
    Cidadão atento.

    ResponderEliminar
  4. Alguma vez o problema de coabitar é motivo para uma crise deste tamanho, cujo desenvolvimento de um pais fique hipotecado? O consenso já foi alcançado e o PR só tem de assinar o decreto de exoneração do bandido de Dja e nomeação do Olivais... Si o PAIGC não quer, nada feito porque são os vencedores das últimas eleições.
    Bandidos

    ResponderEliminar
  5. Meu caro.
    Parece que está a demorar a compreender me. Não devemos continuar a bater no mesmo teclado sobretudo se virmos que isto pode levar nos novamente a crises insanáveis. Os partidarismos devem ceder face aos patriotismo camarada, senão a corda poderá partir se se for esticada até ao limite. Basta. Para a frente e em consensos,pois já não existe a famigerada maioria resultante das eleições. Assim havia decidido em acórdão o Supremo Tribunal de Justiça.

    ResponderEliminar

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público