sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Guiné-Bissau não parece estar perto da estabilidade

Image result for António Leão da RochaO embaixador português na Guiné-Bissau, António Leão da Rocha, considerou que o país "não parece estar de todo perto da estabilidade política e institucional", durante uma conferência em Lisboa.

"O país não parece estar de todo perto da estabilidade política e institucional", disse o diplomata durante a sessão de abertura da Conferência anual "Governança e Mercado: Região da CEDEAO", organizada pelo Centro de Estudos Africanos do Instituto de Ciências Sociais e Políticas e pela Câmara de Comércio e Indústria Portugal - Guiné-Bissau.

"Apesar do esforço, não há Governo reconhecido por todos", vincou o diplomata, lembrando a "prolongada crise com mais de um ano e meio e que resultou da demissão do primeiro Governo constitucional nesta legislatura".

O diplomata português deixou, no entanto, "uma nota positiva" que surge das "perspetivas otimistas apresentadas pelo banco central da Guiné-Bissau e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), fundamentadas na boa campanha do caju em 2016, pelo controlo de gastos e fortalecimento das finanças públicas".

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) é um agrupamento económico constituído por 15 países: Benim, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo.

De acordo com os dados publicados pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) no último relatório sobre a economia mundial, em outubro, a CEDEAO tem uma riqueza de 675 mil milhões de dólares, e engloba os lusófonos Cabo Verde, com uma Produto Interno Bruto de cerca de 1,6 mil milhões, e a Guiné-Bissau, com 1,05 milhões de dólares.
Rispito.com/Lusa, 06-01-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público