quinta-feira, 20 de abril de 2017

PR denuncia roubo diário de cerca de 4 mil toneladas de peixe nos comícios da região norte

O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, denunciou estar na posse de informações que apontam para o roubo diário de cerca de quatro mil toneladas do peixe nos mares guineenses e exortou o governo a tomar medidas.

Nos comícios popular em varias localidades, na região de Cacheu, norte do país,  no âmbito da Presidência Aberta, José Mário Vaz tem dito estar a "triste a realidade" que se vive no país com os recursos a serem roubados quando a população passa por dificuldades.
"Já imaginaram toda esta situação, sabendo que nós não temos peixe para comer na nossa terra", defendeu o líder guineense, que voltou a pedir que todos os cidadãos vigiem os recursos naturais do país.
José Mário Vaz afirmou que só com os recursos do mar a Guiné-Bissau "poderia resolver grande parte dos seus problemas" desde que haja controlo.
No discurso, o Presidente salientou que em 43 anos de independência o país "apenas criou novos-ricos, mas com a maioria da população na miséria".
José Mário Vaz disse que não é contra os "novos-ricos" desde que não sejam pessoas que roubem ao Estado, quando são chamados para cargos no Governo.
O chefe de Estado destacou também as potencialidades agrícolas dos países e pediu aos guineenses para apostarem de forma séria no setor.

"A agricultura podia tirar-nos rapidamente da situação em que nos encontramos", destacou.
Em nome da juventude da região de Cacheu, Benjamim Mendes, transmitiu ao chefe do Estado o que disse ser as "principais preocupações da zona", destacando a falta de água potável, energia elétrica, centros de formação profissional, falta de viaturas para o transporte de doentes no hospital regional em Canchungo e estradas em mau estado de conservação.
Benjamim Mendes pediu ainda a intervenção de José Mário Vaz na reabilitação das duas estações de radio comunitária de Canchungo que se encontram avariadas há muito tempo, disse.
"A população, a juventude em particular, precisa ser atualizada", defendeu Mendes.
O líder guineense, que já visitou o leste e o sul do país, agora percorre regiao norte, Cantchungo, Cacheu, Ingoré, Bigene, para depois ir pernoitar em São Domingos, ambas localidades situadas junto à fronteira com o Senegal.
Rispito.com/Lusa, 20-04-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público