sexta-feira, 21 de abril de 2017

REDES MOSQUETEIROS CONTRA PALUDISMO DISTRIBUÍDAS  PELO GOVERNO GUINEENSE

Image result for REDES MOSQUITEIRAS NA GUINE BISSAUO Ministério da Saúde da Guiné-Bissau anunciou hoje a distribuição de mais de um milhão de redes mosquiteiras impregnadas de longa duração para prevenir e combater o paludismo.

Segundo o diretor-geral para a Promoção e Prevenção da Saúde, Nicolau Quintino de Almeida, a distribuição das redes mosquiteiras é feita através do Programa Nacional de Luta contra o Paludismo e vai decorrer em três fases.

A primeira fase, a do recenseamento, decorre entre domingo e 30 de abril, e visa fazer um levantamento nacional de todos os agregados familiares do país, bem como a distribuição de senhas para levantamento das redes mosquiteiras, explicou o responsável, em conferência de imprensa.
Image result for REDES MOSQUITEIRAS NA GUINE BISSAU
A segunda fase, que decorre entre 31 de maio e 04 de junho, quando as famílias detentoras de senhas vão levantar as redes mosquiteiras nos 1.500 postos de distribuição espalhados pelo país.

Em 2015, a Guiné-Bissau registou 136.298 casos de paludismo, 11.479 dos quais considerados graves. No mesmo ano, morreram no país devido ao paludismo 450 pessoas.

Os casos de paludismo aumentam com a época das chuvas que tem início em maio e prolonga-se até novembro.

A campanha, denominada 'Durma seguro, durma sempre debaixo da tenda', tem o apoio do Fundo Global, Organização Mundial de Saúde, Fundo das Nações Unidas para a Infância, Programa da ONU para o Desenvolvimento e de várias organizações não-governamentais nacionais e internacionais.

Na campanha do Ministério da Saúde vão participar cerca de 3.000 agentes de saúde comunitária e voluntários, 234 supervisores de proximidade, bem como 66 supervisores regionais e 33 supervisores nacionais.
Rispito.com/Lusa, 21-04-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público