sábado, 3 de junho de 2017

Deputados solicitam uma sessão extraordinária do órgão

A maioria dos deputados do parlamento da Guiné-Bissau pediu esta sexta-feira, ao presidente da Assembleia Nacional Popular para convocar uma sessão extraordinária desse órgão para 13 de Junho para discutir e aprovar o programa de Governo.

O pedido foi feito ao abrigo do número 3 do artigo 56.º do Regimento da Assembleia Nacional Popular, que prevê que o parlamento "reúne-se extraordinariamente por iniciativa do Presidente da República, da maioria dos deputados, do Governo e da sua comissão permanente".

"A iniciativa pretende que o presidente da Assembleia Nacional Popular convoque uma sessão extraordinária para agendar e discutir o programa do Governo e outros assuntos que interessam à vida pública da Guiné-Bissau", afirmou o vice-presidente da bancada parlamentar do Partido de Renovação Social (PRS), Daniel Suleimane Embaló.

O parlamento da Guiné-Bissau é composto por 102 deputados, dois dos quais pelo círculo da emigração.
A Assembleia Nacional Popular não funciona há quase dois anos.

Têm assento no parlamento, o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) com 57 deputados, embora um grupo de dissidentes apoie o actual Governo, o PRS, com 41 deputados, o Partido da Convergência Democrática, com dois deputados, e a União para a Mudança e o Partido da Nova Democracia, ambos com um deputado.
Rispito.com/Lusa, 02-06-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público