segunda-feira, 26 de junho de 2017

PR ADMITE POSSIBILIDADES DE CONVOCAR ELEIÇÕES ANTECIPADAS

Depois de tanta jogada brusca e desorganizada dos que auto-proclamam serem "também políticos" numa republica onde a esperança do povo é cada dia adiada.
Depois de tanto castigo imposto ao povo de forma indevida, em que todos os envolvidos ninguém esta a ser visto como humilde ou salvador.

Depois de falhadas arbitragens do grande juiz da partida, perante avanços e recuos que provocou profundas divisões e desconfianças entre tudo e todos.
O presidente da Republica admitiu pela primeira vez a possibilidade de restituir o povo o seu poder de decisão, para escolher nova configuração do parlamento através de voto antecipado. Ou seja, José Mário Vaz admitiu a possibilidade de convocar eleições legislativas antecipadas para acabar com a crise.
O pronunciamento foi ouvido quando o chefe de Estado falava na Presidência guineense, no âmbito de um encontro com os líderes muçulmanos, por ocasião do final do Ramadão.
"Se não conseguirmos chegar a uma solução entre nós, eu, como Presidente da República, devolvo o poder ao seu dono e o dono do poder é o povo  para escolher quem devem escolher"...
"Estamos aqui hoje como dirigentes porque nos escolheu e nos deu esse poder, mas se os escolhidos vierem a deparar com problemas, so temos de devolver o poder ao povo para decidir outra configuração, porque não podemos continuar com essa situação que temos na nossa terra", disse José Mário Vaz.
No discurso, o chefe de Estado guineense salientou a necessidade de haver união devido aos desafios que o país vai enfrentar nos próximos 90 dias, incluindo com a saída da força de interposição da CEDEAO, a Ecomib, do país em Outubro.

Na declaração, o Presidente esclareceu também que há dinheiro para convocar eleições antecipadas.
"Há já uma coisa que vos quero garantir. O facto de não irmos a eleições por não haver dinheiro tem de acabar na Guiné-Bissau. A Guiné-Bissau é um país soberano", disse.
Assumindo que tem dinheiro para financiar eleições, o Presidente afirmou que se os guineenses quiserem hoje eleições que chama a Comissão Nacional de Eleições, "porque há dinheiro para ir a eleições".

Nesta base, José Mário Vaz agenda mais uma nova ronda negocial com o presidente do parlamento, do Supremo Tribunal de Justiça e os principais atores políticos signatários do acordo de Conacri para uma reunião, no Palácio da república.

Na proxima quarta feira (28) reunira com Presidente do Parlamento, Cipriano Cassama e o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Paulo Sanha. 
E na quinta feira(29), sera a vez de  PAIGC, PRS e o grupo dos quinze deputados expulsos do PAIGC, tudo pela busca de soluções. 
Rispito.com, 26-06-2017

1 comentário:

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público