quarta-feira, 11 de outubro de 2017

MISSÃO DE CEDEAO DEVE CONTINUAR NA GUINE-BISSAU

O consultor jurídico e analista Luís Peti diz que, na actual situação política guineense, a força de interposição da paz da Comunidade de Estados da África Ocidental, Ecomib, deverá continuar no país.
Foto de arquivoNa opinião do especialista, a força deverá continuar até que se restabeleça a estabilidade e a segurança.

Aquela força foi autorizada, a 26 de Abril de 2012, na sequência do último golpe de Estado, que interrompeu o processo eleitoral.
Desde então, cumprindo a sua missão, os homens da Ecomib instalaram diferentes bases na cintura da capital guineense, protegendo as principais instituições da república e algumas figuras politicas.
Nos últimos cinco anos, os chefes de Estado e do Governos da África ocidental prorrogaram a missão de ECOMIB na Guiné-Bissau, mesmo com o registo de dificuldades financeiras.
Rispito.com/VOA, 10-10-17

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público