segunda-feira, 13 de novembro de 2017

SEGUNDA FASE DAS OBRAS NO PORTO DE PESCA DO ALTO BANDIM ARRANCA EM JANEIRO DE 2018

O Diretor Administrativo do Porto de Pesca do Alto do Bandim, em Bissau, afirmou que as obras de construção da segunda fase do projeto vão arrancar em meados de janeiro de 2018 «se tudo correr como previsto».
Hugo Nosoline Vieira avançou que o projeto vai custar 26 milhões de dólares e ainda que o acordo de financiamento com a China foi assinado «há cerca de três meses».
«Desde a assinatura do acordo, três equipas técnicas chineses já estiveram no país. A primeira veio apresentar o projeto, como foi solicitado pelo governo. 
A segunda fez o levantamento topográfico da terra e do mar e, nesta altura, uma equipa está a fazer a prospeção geológica», informou.
Questionado sobre o que se pode esperar do Porto de Pesca do Alto do Bandim em termos de contribuição para a economia guineense, Hugo Nosoline Vieira, respondeu que «o objetivo do governo é transformar a infraestrutura num polo de desenvolvimento de pesca e, simultaneamente, uma referência em relação à exportação do pescado».
«Foi por isso que o governo procurou parceiros de forma a atingir uma performance aceitável para os países da União Europeia», disse.
O Porto de Pesca do Alto do Bandim vai ainda ser dotado de um quebra-mar (dique de proteção para navios), e de uma ponte flutuante com 50 metros de comprimento.
«A ponte flutuante não servirá apenas os pescadores, mas também as embarcações de turistas, que já não vão ter de esperar pela maré alta para atracar», frisou.
A construção da primeira fase do Porto de Pesca do Alto do Bandim foi financiada pelo Banco Africano de Desenvolvimento, no valor de quatro milhões de dólares, e compreendeu a construção de um cais, bancas de venda de peixe e ainda um edifício administrativo.
Rispito.com/A Bola, 13-11-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público