quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

PAIGC e o líder do Parlamento faltam a audiência com PR

PAIGC e o líder do Parlamento faltaram hoje a um encontro convocado pelo chefe do Estado, José Mário Vaz, onde seria discutida a saída para a crise política no país.

Fonte do PAIGC disse à imprensa que o partido não se fez representar na audiência conjunta que o presidente José Mário Vaz convocou com os demais atores políticos do país, por desconhecer os pormenores do encontro.

O partido, que venceu as últimas eleições legislativas na Guiné-Bissau, mas ficou arredado do poder devido às divergências com o chefe do Estado, endereçou uma carta à José Mário Vaz, a questionar sobre os temas concretos a serem tratados no encontro.

Como não obteve a resposta, o PAIGC decidiu não se fazer representar, indicou a fonte.
O líder do Parlamento guineense, Cipriano Cassamá, também não se fez presente na audiência. Fonte do seu gabinete disse que o parlamentar viajou, esta manhã, para um país vizinho da Guiné-Bissau, de onde seguirá para o encontro com líderes da Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO), na sexta-feira, na Nigéria.

Três outras formações políticas representadas no Parlamento - PND, PCD e UM - também não estiveram na reunião com o presidente.
À audiência com José Mário Vaz compareceram apenas Braima Camará, coordenador do grupo dos 15 deputados expulsos do PAIGC, Certório Biote, líder da bancada parlamentar do Partido da Renovação Social (PRS) e Jorge Gomes, em representação da sociedade civil.

Numa altura em que circulam rumores que apontam para a possibilidade de o presidente da República exonerar o governo, o líder da bancada parlamentar do PRS, Certório Biote, garantiu que o seu partido "apoia o actual executivo até às próximas eleições" legislativas que devem ter lugar no próximo ano.
Em nome do movimento da sociedade civil, Jorge Gomes exortou o chefe do Estado a promover a reintegração dos 15 deputados e, desta forma, devolver o poder ao PAIGC, por ser, disse, o vencedor das últimas eleições legislativas.
Rispito.com/Lusa, 1312-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público