quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

IANCUBA DJOLA INDJAI DE VOLTA PARA BISSAU


Iancuba Djola Indjai
O Coordenador do Movimento Nacional Cívico “No Djunta Mom pa Fidjus di Tchom Riba Cassa”, Fernando Gomes, anunciou esta terça-feira, 12 de Dezembro 2017, que já estão criadas condições mínimas de segurança no país para o regresso dos cidadãos guineenses exilados em Portugal, prova disso, Iancuba Djola Indjai chega em Bissau neste sábado 17 de Dezembro.

Segundo o ativista guineense, as condições de segurança é o resultado do trabalho realizado pelo movimento junto das autoridades nacionais. Explicou que depois dos contatos encetados com os titulares dos órgãos da soberania, líderes dos partidos políticos, sociedade civil, ONGs, movimentos sindicais, líderes religiosos, Comunidade Internacional e a classe castrense, receberam garantias seguras destas individualidades, por isso concluíram que já existem condições para que os filhos da terra possam voltar para casa.

Recorde-se que, o político está exilado em Portugal, há mais de cinco anos, na sequência do golpe de Estado de 12 de Abril de 2012, mas que chega em Bissau despido de qualquer espírito de vingança, sem ódio nem para os que um dia lhe fizeram mal, muito menos para um qualquer cidadão simples.

Iancuba Djola Indjai é o presidente do Partido de Solidariedade e Trabalho (PST), mas depois de golpe de Estado de 2012 fundou uma organização denominada de “Frente Nacional Ante Golpe” (FRENA-GOLPE) para exigir a reposição da legalidade constitucional. Djola Indjai, nome do qual é igualmente conhecido, foi espancado por um grupo de pessoas desconhecidas o que obrigou a sua evacuação imediata para receber tratamento médico no exterior.
Rispito.com, 12-12-2017

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público