terça-feira, 20 de março de 2018

ADVOGADOS DENUNCIAM CORRUPÇÃO NO APARELHO JUDICÁRIO GUINEENSE

Advogados guineenses apresentram esta terça-feira, 20 de Março,  um projecto de criação da Frente Nacional de Luta contra a Corrupção no aparelho judiciário guineense precisamente no Ministério Público.
O coletivo veio ao público apresentar esta iniciativa numa altura em que o sistema judicial guineense é altamente criticado, pela sua lentidão e cara para um simples cidadão guineense.
Fernando Gomes quem apresentou o projecto avança que a actuação do Ministério Público deixa muito a desejar.
Sobre a corrupção, Gomes disse que existe uma rede montada em que se manda prender os cidadãos e de seguida negoceiam a sua saída e cita um exemplo:

«O recente caso da prisão de dois cidadãos guineenses vem aprovar que a actuação do Ministério público deixa muito a desejar. Os dois foram presos não porque cometeram algum delito mas porque caíram nas malhas da associação criminosa instalada no Ministério Publico guineenses que os manda prender depois abrigaram-lhes a pagar soma em dinheiro para poderem saírem da prisão. Tudo isso acontece apesar de discursos circunstâncias de combate sem tréguas a corrupção no país», salienta Fernando Gomes.  

Por outro lado, sublinhou que toda a sociedade reconhece que de facto existe caso de corrupção no aparelho Judiciário guineense. “ Muitos advogados se queixam de casos de corrupção praticados por alguns magistrados do ministério público mas não se fez nada. Temos a consciência dos riscos que estamos a assumir mas temos a certeza que é um trabalho que alguém deve fazer e vamos fazê-lo”, garantiu Fernando Gomes.
Rispito.com, 20-03-2018


Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público