terça-feira, 24 de julho de 2018

Cipriano Cassamá denuncia tráfico de droga no país

O líder do parlamento guineense, Cipriano Cassamá, denunciou hoje a existência de tráfico de droga no país e pediu que se acabe com o que disse ser um negócio que deve ser parado, mas não citou situações concretas.

"As pessoas devem parar com o negócio de droga. As pessoas têm que parar com anarquia neste país", afirmou Cassamá, que se expressava em crioulo, numa sessão extraordinária no parlamento, perante deputados.

Sem citar casos concretos e num tom visivelmente irritado, o líder do parlamento exortou os guineenses a procurarem "outras alternativas para melhor gerir o país", nomeadamente a criação de impostos, ao invés da venda de droga, observou.

Cipriano Cassamá questionou "a quantidade de aviões que chegam ao país", para assinalar a "venda de droga" que, notou, acontece nos últimos tempos.

O presidente do parlamento disse também ser solidário com os funcionários públicos que hoje iniciaram uma greve geral de oito dias para, entre outros motivos, reclamarem ajustes salariais. A greve foi convocada pela maior central sindical do país, a União Nacional dos Trabalhadores da Guiné (UNTG).

"A UNTG tem direito de fazer greve. Eu sou deputado, mas estou solidário com os trabalhadores que estão a manifestar o reajuste do salário", declarou Cipriano Cassamá
Rispito.com/Lusa, 24-07-2018

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público