quarta-feira, 1 de agosto de 2018

CEDEAO levantou sanções, anuncia Presidente da Guiné-Bissau

Líderes da Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) levantaram as sanções impostas contra 19 personalidades guineenses, informou o Presidente José Mário Vaz.
Em declarações aos jornalistas, à chegada a Bissau, vindo do Togo, onde participou em mais uma cimeira de líderes da CEDEAO, José Mário Vaz afirmou que a organização decidiu levantar as sanções a 19 personalidades guineenses, entre políticos, magistrados e o filho do chefe do Estado, na sequência dos consensos que têm sido alcançados ultimamente pela classe política.
O Presidente da Guiné-Bissau anunciou que "já não há mais ninguém sancionado", depois de um trabalho que considerou "duro e difícil" para convencer os seus pares da organização sub-regional africana a levantarem o castigo.
No passado mês de fevereiro, a CEDEAO aplicou sanções, restrições de viagens e congelamento de contas bancarias, a 19 personalidades, acusadas de dificultarem a resolução do impasse político que vigorou no país durante três anos.
Aquelas personalidades sempre contestaram as sanções, que consideravam injustas.
Objetivo: eleições
O Presidente guineense considerou que o país "voltou a ter uma outra imagem", mas defendeu ser fundamental "arregaçar as mangas", trabalhar e "fazer da Guiné-Bissau um bom país".
A meta agora é preparar o país para, no dia 18 de novembro, organizar eleições legislativas, escolher novos deputados ao Parlamento, para desta forma, criar um Governo saído das urnas, defendeu José Mário Vaz.
Ainda segundo o líder guineense, duas organizações da sub-região prometeram cobrir parte do orçamento que falta para pagar as despesas com as eleições de novembro. 
A CEDEAO anunciou a ajuda de 1,5 milhões de dólares (cerca de 1,2 mil euros) e a União Económica e Monetária da Africa Ocidental (UEMOA) de um milhão (cerca de 855 mil euros).
Rispito.com/Lusa, 01-08-2018

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público