domingo, 16 de setembro de 2018

Nigéria entrega 150 'kits' de recenseamento à Guiné-Bissau

O embaixador da Nigéria na Guiné-Bissau, Adeyemi Afo Laham Ambrosi, entregou hoje oficialmente ao Governo guineense 150 'kits' para iniciar o recenseamento eleitoral para as legislativas de 18 de novembro, que chegaram domingo a Bissau.
a cerimónia, que decorreu na direção-geral do Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral, o embaixador nigeriano disse que a Nigéria vai entregar ao todo 350 'kits', mas que "devido a questões logísticas" ainda não foram todos transportados para a Guiné-Bissau.
"Esperamos que os restantes 200 cheguem dentro de duas semanas, foi o que foi prometido e espero recebê-los brevemente", salientou.
O primeiro-ministro guineense, Aristides Gomes, agradeceu o 'kits' e salientou que é preciso criar condições para que aqueles gestos "não se repitam inutilmente".
"O que quer dizer que nós vamos criar condições para os conservarmos muito bem o material doado pela Nigéria e Timor-Leste. Vamos criar condições para que a ajuda seja transformada num fator de independência, num fator de autonomia", sublinhou.
Para Aristides Gomes, é preciso a Guiné-Bissau criar condições para que a partir das próximas eleições legislativas, o país esteja em "condições de financiar as suas próprias eleições".
A Guiné-Bissau tem eleições legislativas previstas para 18 de novembro, mas a viabilidade do escrutínio se realizar naquela data tem estado a ser contestada por partidos políticos e sociedade civil, devido a atrasos no início do recenseamento eleitoral.
O recenseamento eleitoral deveria ter começado a 23 de agosto, para terminar a 23 de setembro, mas ainda não começou.
A Comissão Nacional de Eleições já defendeu que é necessário fazer um novo cronograma eleitoral.
Rispito.com/DN, 17-09-2018




Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público