segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Adiada assinatura de Pacto de Estabilidade e Código de Conduta Ética e Eleitoral na Guiné-Bissau

Image result for Augusto Mario da Silva guine bissauA assinatura do Pacto de Estabilidade para as eleições legislativas na Guiné-Bissau foi adiada devido a reservas de alguns partidos políticos em relação a algumas cláusulas do documento, disse fonte da sociedade civil guineense.

“Fomos informados por alguns partidos políticos que tinham reserva em relação a algumas cláusulas do pacto de estabilidade, sobretudo, a cláusula que compromete os partidos políticos com os resultados eleitorais”, afirmou o presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos, Augusto da Silva.

Segundo Augusto da Silva, os partidos “entendem que têm estado a denunciar algumas irregularidades no processo de recenseamento, portanto, seria contraditório neste momento, antes da correção dessas irregularidades assinarem um documento em como estão comprometidos com os resultados eleitorais”.

O presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos disse que as reservas foram manifestadas por vários partidos políticos, incluindo o Partido de Renovação Social (PRS) e o Movimento para a Alternância Democrática (MADEM -15).

“O próprio PAIGC não compareceu, alegando que tem de reunir o comité central para adotar o documento antes da sua assinatura e pediram mais uns dias”, explicou.

Augusto da Silva explicou que uma outra razão para o adiamento do Pacto de Estabilidade e Código de Conduta Ética e Eleitoral foi o facto de o presidente da Assembleia Nacional Popular querer convocar uma sessão especial do parlamento para conferir “mais legitimidade e força” ao documento.

“Aguardamos pacientemente, não temos pressa, o importante é que o documento seja assinado. O importante é que os partidos políticos manifestem o seu compromisso com a paz e a estabilidade na Guiné-Bissau através desse pacto”, salientou Augusto da Silva.

O pacto de estabilidade é uma ação conjunta do Movimento Nacional da Sociedade Civil, da Comissão Nacional Caminhos para o Desenvolvimento em articulação com a Assembleia Nacional Popular e a Presidência da República, envolvendo várias entidades inclusive os partidos políticos.
Rispito.com/Lusa, 11-02-2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público