quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Taxa de financiamento da economia da Guiné-Bissau é a mais baixa da região

Image result for helena nosoline embaloA taxa de financiamento da economia da Guiné-Bissau é a mais baixa da União Económica e Monetária da África Ocidental (UEMOA) e depende da banca, disse a diretora do Banco Central dos Estados da África Ocidental.
"A taxa de financiamento da economia permanece fraca, abaixo dos 15% em contraponto com a média da UEMOA que é de 30%", disse Helena Embalo, diretora nacional do BCEAO.
A responsável falava em Bissau nas jornadas de apresentação das contas externas, referentes a 2018.
Segundo Helena Embalo, o financiamento da economia é apenas suportado pela banca e ainda em números baixos em comparação com a sub-região.
Para a diretora do BCEAO, as autoridades guineenses devem implementar ações apropriadas para que o setor financeiro seja mais produtivo e eficiente.
O secretário de Estado do Tesouro e Orçamento, Suleimane Seidi, concordou com as recomendações feitas e salientou que é preciso diversificar as exportações e adotar medidas que possam garantir o normal funcionamento das regras de uma economia de mercado.
Segundo os dados do BCEAO, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da Guiné-Bissau ficou em 2018 nos 3,8%, contra a subida registada entre 2015 e 2017, que rondou os 6%.
Helena Embalo justificou a diminuição do crescimento económico com a redução do saldo excedentário da balança de pagamentos, nomeadamente devido às "tendências negativas" no desempenho da economia, provocado pela baixa do preço da castanha de caju.
A economia da Guiné-Bissau está dependente da castanha de caju, que representa 90% das exportações do país.
A responsável também apontou as "incertezas" registadas durante a campanha de comercialização do caju durante o ano de 2018, que acabaram por influenciar na compra do produto ao produtor.
Rispito.com/Lusa,0702-2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público