quarta-feira, 13 de março de 2019

PAIGC vence eleições sem maioria absoluta

PAIGC obtém 46,1 por cento dos votos e elege 47 deputados, segundo os resultados provisórios anunciados pela CNE. Assegura maioria absoluta no Parlamento com acordos eleitorais com APU-PDGB, UM e PND.

Os principais acontecimentos da contagem dos votos na Guiné-Bissau:

Partido de Domingos Simões Pereira garante maioria absoluta graças aos acordos com APU-PDGB (5 deputados), UM (1 deputado) e PND (1 deputado)

Líder do PAIGC lamenta o facto de os números anunciados pela CNE não coincidirem com as expectativas do partido - obter a maioria absoluta - mas garante que aceita os resultados e vai estabelecer as "alianças necessárias" para a estabilidade. 

Sobre a futura relação com José Mário Vaz, Domingos Simões Pereira sublinha: "Nunca afirmei estar indisponível para trabalhar com o Presidente da República". 

O líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira, afirmou que o maior vencedor das legislativas de domingo é a Guiné-Bissau e que será primeiro-ministro de todos os guineenses. "Na condição de presidente do partido escolhido pelo povo para governar o país, na condição de próximo primeiro-ministro da Guiné-Bissau, gostaria de dizer que o maior vencedor desta eleição é o nosso país", afirmou Domingos Simões Pereira, na sede do partido em Bissau. 

Domingos Simões Pereira fez o seu primeiro discurso após conhecidos os resultados eleitorais, no Salão Amílcar Cabral na presença dos jornalistas e de dirigentes do partido, enquanto milhares de apoiantes aguardavam que fosse para o palco, montado no lado lateral da sede, para festejar a vitória. 

Após o anúncio dos resultados provisórios, o debate é aceso nas redes sociais. Entre festejos e queixas dos guineenses, Miguel de Barros, sociólogo guineense, lamenta, no Twitter, a eleição de apenas 14 mulheres, apontando para o "imobilismo em relação à paridade" na Guiné-Bissau.

Conforme os resultados provisórios da CNE:

PAIGC com 47 mandatos, MADEM G15 passa ser a segunda forca politica com 27 mandatos, enquanto que o PRS cai para terceira forca com apenas 21 mandatos, APU PDGB assume-se de quarta forca com 5 mandatos, enquanto que UM conquista 1 mandato a semelhança de PND que também tem 1 mandato.
Rispito.com, 13-03-2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público