quinta-feira, 16 de maio de 2019

Governo guineense inicia distribuição do arroz doado pela China

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé
O Governo guineense iniciou a distribuição do arroz doado pela China para a população carenciada, com a entrega de 180 toneladas às Forças Armadas.

O antigo ministro José Biai, presidente da comissão de distribuição, entregou  simbolicamente três camiões com sacos de 50 quilogramas de arroz ao diretor-geral da logística do ministério da Defesa, Joaquim Filinto, que, por sua vez, passou o cereal para os representantes do Estado-Maior General das Forças Armadas.
O arroz irá servir para alimentar os militares durante três meses, em todas as unidades do país.
A Polícia Judiciária da Guiné-Bissau apreendeu no âmbito de uma operação, denominada "Arroz do Povo", várias centenas de toneladas de arroz doado pela China, que segundo aquela força de investigação criminal, estava a ser preparado para ser vendido ao público.
No total, a China deu um donativo de 2.638 toneladas de arroz, no valor de três milhões de dólares. O arroz chegou a Bissau a 26 de janeiro.
Ainda hoje a comissão, instituída pelo primeiro-ministro, integrando técnicos de diversas instituições estatais e a Polícia Judiciária, irá entregar 30 toneladas aos antigos combatentes da liberdade da pátria (veteranos de guerra).
A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas a sorrir, pessoas em péO arroz também será oferecido, nos próximos dias, à federação de pessoas com deficiência, igrejas, professores e nas regiões do interior.
Fonte da comissão de distribuição disse à Lusa que a ideia é fazer com que "pelo menos" a cada uma das nove regiões da Guiné-Bissau cheguem mil sacos do arroz da China para serem distribuídos às populações "mais vulneráveis".
José Biai explicou que o Governo decidiu entregar o arroz à população carenciada para atenuar o défice que o país vive, mesmo tendo em conta que nos últimos quatro anos se registou um aumento na produção do cereal que é a base da dieta alimentar dos guineenses.
A distribuição hoje iniciada terá que ser concluída dentro de 15 dias.
Rispito.com/Lusa, 16-05-2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público