domingo, 27 de outubro de 2019

Um morto em manifestação não autorizada na Guiné-Bissau 

Um homem morreu hoje durante uma manifestação não autorizada na capital guineense, Bissau, disse à agência Lusa fonte policial.
Segundo a mesma fonte, o corpo encontra-se na morgue do hospital Simão Mendes, em Bissau. Um familiar da vítima disse à agência Lusa que o homem que morreu tinha 48 anos.
Na morgue encontram-se membros do Movimento Nacional da Sociedade Civil.
As autoridades dispersaram o protesto com recurso a gás lacrimogéneo, tendo a manifestação reunido milhares de pessoas na avenida dos Combatentes da Liberdade da Pátria, que liga o centro da cidade de Bissau ao aeroporto.
O comissário nacional da Polícia de Ordem Pública, Armando Nhaga, disse à Lusa que três manifestantes foram detidos por alegadamente agredirem agentes policiais.
Segundo fontes hospitalares, pelo menos três pessoas ficaram feridas.
A manifestação foi organizada pelo Partido da Renovação Social (PRS), Movimento pela Alternância Democrática (Madem-G15) e Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático Guiné-Bissau (APU-PDGB) para contestar a forma como estão a ser organizadas as eleições presidenciais, marcadas para 24 de novembro.
Numa carta enviada na sexta-feira aos organizadores do protesto, o Ministério do Interior explicou que o protesto não era autorizado por o executivo não ter condições de garantir a segurança necessária à manifestação.
Rispito.com/Lusa, 27/10/2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público