quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Domingos Simões Pereira demite-se do PAIGC se perder as presidenciais

Noticias Africa

O candidato às presidenciais na Guiné-Bissau Domingos Simões Pereira diz que se perder as eleições vai colocar o lugar de presidente do PAIGC à disposição, mas não abandona a política porque o país “precisa de todos os seus quadros”.

“Se o povo guineense não votar em mim para Presidente da República eu tenho a obrigação de colocar o meu lugar à disposição”, refere o candidato apoiado pelo Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC, no poder), em entrevista à agência Lusa em Lisboa.

“Tenho de o fazer porque tenho de dar ao partido PAIGC a oportunidade de avaliar se eu sou a melhor pessoa para conduzir o processo e deixar que o partido respire”, justifica, referindo que “a democracia tem regras”.

No entanto, refere que vai “continuar a ser militante” e que acredita mesmo que vai “continuar a ser dirigente do partido” para dar a sua contribuição.

Domingos Simões Pereira assegura, assim, que não pretende abandonar a política porque “enquanto um país ou uma sociedade não atinge o nível da estabilidade, da afirmação da consolidação que é necessária, precisa de todos os seus quadros também no âmbito político porque o âmbito político é que cria a superestrutura necessária para o funcionamento da sociedade”.

O candidato considera, no entanto, que esta possibilidade é uma “conjetura muito abstrata e muito filosófica” porque acredita que no próximo dia 29 vai ser “próximo Presidente da Guiné-Bissau” porque “a Guiné-Bissau precisa disto neste momento”.

Domingos Simões Pereira, que obteve 40,13% dos votos na primeira volta, em 24 de novembro, vai disputar a segunda volta com Umaro Sissoco Embaló, apoiado pelo Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15), o segundo mais votado com 27,65% dos votos.
Rispito.com/Lusa, 18/12/2019

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público