segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Guiné-Bissau assiste a perigosa luta de descredibilização de instituições

O analista guineense Rui Jorge Semedo disse hoje que a Guiné-Bissau está a assistir a uma "perigosa luta de descredibilização de duas instituições extremamente importantes", referindo-se ao atual momento político que o país vive.

"Neste momento, com este braço de ferro entre a CNE [Comissão Nacional de Eleições] e o Supremo Tribunal de Justiça o país está a assistir a uma perigosa luta de descredibilização de duas instituições extremamente importantes", afirmou à Lusa Rui Jorge Semedo.

O Supremo Tribunal de Justiça da Guiné-Bissau ordenou sexta-feira à Comissão Nacional de Eleições para realizar um novo apuramento nacional da segunda volta das eleições presidenciais, realizadas em 29 de dezembro.

Até ao momento, a CNE ainda não divulgou uma posição, tendo convocado para terça-feira uma conferência de imprensa.

"Neste momento, o país está numa situação muito confusa cujas consequências podem ser imprevisíveis e esta situação piora ainda com as manifestações que estão a surgir, sobretudo, por parte de organismos internacionais", alertou o analista político.

Rui Jorge Semedo referia-se aos comunicados divulgados recentemente pela Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e União Africana (UA), que felicitam o candidato Umaro Sissoco Embaló pela vitória nas presidenciais de 29 de dezembro.

"Estes posicionamentos podem contribuir para a fragilização das instituições do país, porque precisavam de aguardar mais um pouco para perceber este braço de ferro e ao mesmo tempo aguardar a decisão do Supremo", sublinhou o analista político.
Rispito.com/Lusa, 27-01-2020

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público