quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

PAIGC e Governo aguardam explicações de Suzi Barbosa por integrar comitiva do PR eleito

Image result for suzi barbosa guine bissauO aparecimento da ministra dos Negócios Estrangeiros, Suzy Barbosa, ao lado do Presidente eleito Umaro Sissoco Embaló, na digressão que está a fazer a vários países africanos, caiu como uma bomba no seio do Governo e do seu próprio partido, o PAIGC, cujo candidato contesta no Tribunal, os resultados eleitorais.

Tanto no PAIGC como no Governo, existem informações que dão conta que a ministra não teve qualquer autorização para acompanhar Umaro Sissoco Embaló, até porque aquele ainda não foi proclamado pelas instâncias competentes, Presidente da República. O aparecimento da ministra na Nigéria ao lado do presidente eleito é considerado pelo partido como “traição” e  tudo aponta que Suzy Barbosa deverá fornecer explicações assim que regressar ao país, e posteriormente serão conhecidas as medidas que eventualmente vão tomar o Governo e o PAIGC.

As explicações ociais ainda não foram tornadas públicas, mas nos meandros do Governo as informações circulam freneticamente. Por exemplo, em relação ao primeiro-ministro, existem informações que dão conta que a ministra despediu-se do Chefe do Governo alegando que pretendia deslocar-se a Espanha. Um argumento que não provocou qualquer suspeita, tendo em conta que o marido da ministra vive na Europa e concretamente nesse país. 
As familiares da ministra, dá conta que, a 4 de Janeiro, Suzy Barbosa esteve num casamento em Bissau e quando despediu-se informou que iria viajar para Portugal para tratar de questões de saúde

No PAIGC a informação sobre a saída de Susy Barbosa é nula. Para além da surpresa, o sentimento de traição ao partido parece ser aquele que mais força ganha. No entanto, há quem admita dois cenários. O primeiro é que Susy Barbosa terá deslocado em função do seu relacionamento pessoal com Sissoco Embaló desde tempos de estudantes em Portugal.

Em torno das várias especuDenilson Ferreira ‘Doka’, muito próximo do MADEM-G15, que avançara que a viatura particular da Suzy Barbosa tinha sido adquirida por Umaro Sissoco Embaló. A informação que foi desmentida na altura, mas com estes novos acontecimentos voltou a ganhar força. lações que circulam sobre a amizade da ministra com o Presidente eleito. 
No capítulo protocolar, admite-se que a ministra possa fundamentar que a sua deslocação à Nigéria foi na sequência de um convite do seu homólogo nigeriano.

Uma segunda versão no interior do PAIGC aponta para uma estratégia de Sissoco Embaló de provocar divisões no partido. Os adeptos desta versão avançam que o Presidente eleito ao convidar a ministra, sabe um militante que se junta aos adversários no momento em está em curso um contencioso eleitoral. E sendo Suzy Barbosa uma militante activa e destacada no leste do país, uma eventual ruptura com o PAIGC daria vantagem ao partido de Umaro Sissoco Embaló.

Mais agravante é que, nos dados publicados pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), a Região de Bafatá coordenada por Susy Barbosa foi onde o candidato Domingos Simões Pereira registou os piores resultados.

A surpresa surgiu quando Suzy Barbosa apareceu ao lado de Umaro Sissoco Embaló na Nigéria durante a visita ao Presidente Muhammadu Buhari , no preciso momento que o  contestar a eleição no Supremo Tribunal de Justiça. A estupefacção provocada pela situação é de tal forma grave que, no interior do Governo todos prometem pronunciar ocialmente, depois de ouvirem a ministra.

Entretanto, foi afastada a hipótese de a ministra ter viajado com autorização do Governo e muito menos do presidente do PAIGC, o candidato derrotado, Domingos Simões Pereira. Aristides Gomes não tem aparecido a público, mas um dos seus assessores já admitiu publicamente que o Governo não sabe da deslocação da ministra. Desde que a situação aconteceu, Domingos Simões Pereira ainda não pronunciou-se sobre o assunto.
Rispito.com/e-Global, 08/01/2020

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público