sexta-feira, 17 de julho de 2020

Governo da Guiné-Bissau vai aumentar impostos sobre tabaco e bebidas e rendimentos mais altos


O ministro das Finanças da Guiné-Bissau, João Fadiá, disse hoje à Lusa que a proposta do Orçamento do Estado para o período entre 2020/2021 prevê o aumento dos impostos sobre tabaco e bebidas e sobre os rendimentos mais altos
Orçado em cerca de 400 milhões de euros e com um défice de cerca de 154 milhões de euros, a proposta do Orçamento do Estado deverá ser hoje aprovada em Conselho de Ministros, para depois seguir para a Assembleia Nacional Popular.
Segundo João Fadiá, vai haver uma “introdução de agravamento de taxas sobre tabaco, bebidas alcoólicas e bebidas açucaradas”.
“Cerca de 40% da receita proveniente daquele agravamento vai ser canalizada para a saúde, para melhorar as condições de saúde”, salientou o ministro.
O aumento do imposto sobre aqueles artigos vai permitir implementar programas na área da saúde, capacitar recursos humanos e criar mais infraestruturas, explicou.
Em relação ao aumento do imposto profissional, João Fadiá disse que pretende introduzir “alguma justiça” e que “será agravado para valores mais altos para as pessoas que recebem acima dos 1.500.000 francos cfa (cerca de 2.292 euros).
O aumento do imposto profissional será para 24% para quem recebe acima dos 1.500.000 francos cfa.
As pessoas que auferem salários entre 1.500.000 francos cfa e 1.001.000 francos cfa (cerca de 1.500 euros) vão passar a pagar um imposto profissional de 22%, enquanto os salários entre 1.000.000 e 750.000 francos cfa vão pagar 20%.
Entre 750.000 e 451.000 francos cfa, o imposto profissional será de 18%.
“O restante fica como está”, precisou o ministro.
O Governo da Guiné-Bissau, liderado por Nuno Gomes Nabian, tomou posse em março, mas o seu programa só foi aprovado este mês.
Rispito.comVisão, 17/07/2020

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público