quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Guiné-Bissau destaca 2.000 membros das forças de segurança para efeméride

O Ministério do Interior da Guiné-Bissau destacou 2.000 elementos para garantir a segurança das celebrações do dia da independência no país, que se vão realizar quinta-feira, e que contam a presença de cinco chefes de Estado africanos.
Quem pensa que vem para a Guiné para tentar infiltrar-se no nosso seio para fazer mal, nem pensar. Temos camaradas em todos os bairros e ruas principais, na linha de fronteira e caminho das matas", afirmou aos jornalistas o ministro do Interior, Botche Candé.

"Só para a capital temos 2.000 homens", acrescentou o ministro guineense.

No domingo, chegaram também ao país 50 elementos das forças guineenses que receberam um treino, durante três meses na Turquia, que vão integrar a segurança dos chefes de Estado estrangeiros.

O Presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló, confirmou à imprensa a presença dos chefes de Estado da Nigéria, Senegal, Togo, Burquina-Faso e Mauritânia nas celebrações do dia da independência, bem como dos chefes da diplomacia de vários países, incluindo Portugal.
Rispito.com/Lusa, 23/09/2020

A Guiné-Bissau celebra quinta-feira 47 anos de independência, proclamada unilateralmente em 1973 pelo antigo chefe de Estado João Bernardo "Nino Vieira".

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público