quinta-feira, 12 de novembro de 2020

USE atribui a "Nino" Vieira título póstumo de herói da libertação nacional

O Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, promulgou hoje o decreto do Governo guineense que determina a atribuição do título póstumo de Herói da Luta Armada de Libertação Nacional ao antigo chefe de Estado João Bernardo "Nino" Vieira.
A decisão de Umaro Sissoco Embaló foi tomada na sequência de uma reunião de Conselho de Ministros, realizada em 05 de novembro, e "visa reconhecer João Bernardo Vieira como um dos mais destacados combatentes da liberdade da pátria" e que Amílcar Cabral "reconheceu e consagrou como chefe de guerra, em 1970".

O Governo da Guiné-Bissau aprovou também a trasladação dos restos mortais do antigo presidente guineense João Bernardo "Nino" Vieira para a Amura, local onde estão sepultados os antigos chefes de Estado eleito do país, na segunda-feira.

A trasladação será no Dia das Forças Armadas da Guiné-Bissau.

Na fortaleza de São José D'Amura, sede do Estado-Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau, já estão sepultados os restos mortais dos antigos presidentes Kumba Ialá, Malam Bacai Sanhá e de Amílcar Cabral, pai da Nação guineense.

João Bernardo "Nino" Vieira está atualmente sepultado do cemitério de Bissau a pedido de família.

O antigo chefe de Estado foi assassinado em 02 de março de 2009, horas depois de o chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas general Tagme Na Waié ter sido morto numa explosão no antigo Estado-Maior General das Forças Armadas.

O Governo guineense decidiu também decretar tolerância de ponto na segunda-feira para que todos os funcionários públicos possam participar na cerimónia.
Rispito.com/Lusa, 12/11/2020

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público