quinta-feira, 9 de junho de 2016

Guiné-Bissau despede-se da camarada Carmen Pereira

O corpo de Carmen Pereira foi sepultado esta quarta-feira em Bissau. As exéquias fúnebres da antiga presidente do Parlamento da Guiné-Bissau, por indicação da família e da direcção do PAIGC, foram conduzidas exclusivamente pelo Governo demitido.

Carmen Pereira foi a primeira e ainda única presidente da Assembleia Nacional Popular (ANP) da Guiné-Bissau e também a única mulher a ocupar, interinamente, a cadeira da Presidência do país em 1984.

A antiga combatente pela independência da Guiné-Bissau e dirigente do PAIGC (Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde) faleceu aos 79 anos de idade, no sábado, em sua casa, no seguimento de uma indisposição súbita.

Era uma das figuras icónicas do PAIGC, integrou a primeira mesa da ANP e era a única pessoa viva que tinha feito parte da mesa na sessão parlamentar em que Nino Vieira leu a proclamação da independência, a 24 de Setembro de 1973.

Presidiu a ANP em 1984 e durante alguns dias substituiu o chefe de Estado Nino Vieira. Carmen Pereira foi a primeira e a única mulher Presidente da Guiné-Bissau. E foi a primeira mulher a assumir o mais alto cargo de uma nação africana.

Até ao dia da sua morte, Carmen Pereira esteve ao lado do executivo demitido a 12 de Maio. Elenco que visitou no sábado passado.

As exéquias fúnebres da antiga presidente da ANP, por indicação da família e da direcção do PAIGC, foram exclusivamente da responsabilidade do Governo demitido. Mesmo que a nova equipa governamental tenha criado uma comissão para o efeito.

A organização do funeral não deixou contudo de ocasionar fricções entre o executivo demitido e o governo encabeçado por Baciro Djà, num contexto já por si cada vez mais tenso, com o apertar do cerco em torno dos membros do governo de Carlos Correia que continuam a ocupar o palácio do governo.
Rispito.com/RFI, 03/06/2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público