quarta-feira, 1 de junho de 2016

PAIGC FEDERAÇÃO FRANÇA
Caros Compatriotas, Camaradas dos Partidos da Oposição, fiéis aos Valores da República, queridos Camaradas do PAIGC, caros Deputados, excelências Ministros e Secretários de Estado do Governo legítimo do Eng. Carlos Correia, camaradas Combatentes da liberdade da Pátria, … 


Todos unidos Contra os Inimigos da República! 

Como escrevia uma pessoa em Agosto de 2015 num dos blogs de forma premonitório, que:

 "A República da Guiné-Bissau sob José Mário VAZ parece um Titanic, cuja tripulação inevitavelmente vai se colidir num Iceberg com 1,7 Milhão Pessoas a bordo. Mas, vendo e sabendo o que irá acontecer, o Presidente da República com os seus falsos Comandantes de bordo precipitam-se a partilhar os saques de drogas ignorando o Povo em sofrimento, desprezando os nossos valores democráticos e a Opinião Internacional".

Devemos permanecer passivos ou simples espectadores de um Naufrágio Criminal que se desenrola a nossa frente?
Temos ou não o direito de socorrer a República em perigo?
Devemos deixar o Procurador-geral da República continuar a intimidar sem fundamentos os Membros do Governo do Eng. Carlos Correia?
Devemos deixar o destino de um povo inteiro nas mãos de um Clã, nas mãos dos falsos comandantes de bordo que respiram unicamente a Violência, ódio, conspiração Constitucional permanente, golpes de Estado organizado, suborno e corrupção em suas formas?
Obviamente que não! Seguindo o exemplo do nosso comandante e visionário Amílcar Cabral, vocês tiveram a coragem de tomar uma posição contra qualquer tentativa de barbaridade, de intimidação, de violação dos direitos e liberdades do povo, de manipulação e de violência.
 Os militares cuja Missão é a Protecção da Integridade Territorial se tornaram Agentes de Segurança de ordem Pública, indo até agredirem civis e dois Deputados entre os quais professor Iafai Sani, representantes do Povo. Estamos numa República Democrática ou num Regime Ditatorial Totalitário? Sejam agradecidos pela vossa coragem, o vosso patriotismo e pela vossa visão lúcida do nosso futuro comum. O futuro do Povo da Guiné-Bissau e das futuras gerações merecem maiores combates, maiores sacrifícios humanos, mesmo ao preço das nossas vidas. O Presidente Kennedy dizia tão bem: "Quando o seu futuro é confiscado, então você tem que lutar para o recuperar e realizá-lo."
 Caros Deputados,
"Juro que vou dedicar todas as minhas forças para cumprir com honra, em plena fidelidade ao povo, meu mandato defendendo em todas as circunstâncias e sem compromissos, os interesses nacionais, os princípios e objectivos da Constituição da República da Guiné-Bissau". Por este juramento solene que vocês pronunciaram durante a tomada de posse para a função suprema de Deputado de acordo com a nossa Constituição, vocês engajaram as vossas responsabilidades na defesa dos interesses e objectivos da Constituição, nomeadamente a "Soberania Nacional da República da Guiné-Bissau reside no Povo". Como tal, vocês têm a responsabilidade da representação do destino do Povo e da nossa Democracia. Então, não devem ter nenhum compromisso com os inimigos da República! Perante esta República violada, humilhada, estuprada e espancada pelo seu Presidente, vocês permaneceram dignos, corajosos, honestos, solidários, respeitosos da constituição e dos vossos compromissos, atentos à vontade do povo. Obrigado, digníssimos Deputados pelo vosso patriotismo e vosso sentido supremo das responsabilidades nacionais.
 Caros camaradas dos Partidos da oposição fiéis aos valores da República!
O momento é suficientemente grave e dramática. Devemos permanecer unidos e fortes contra os inimigos da República que usurpam diariamente os nossos direitos fundamentais e da liberdade do povo. Esqueçam os nossos partidos políticos respectivos para ter apenas uma convergência: a Paz, a Estabilidade Institucional e Económico, Justiça Social e Desenvolvimento, tão desejada pelo nosso povo. "A política é a arte de tornar possível o que é indispensável para as pessoas. "Jacques Chirac.
Excelências ministros e secretários de Estado do Governo legítimo do Engenheiro Carlos Correia. Obrigado pela vossa coragem, pelos riscos pessoais e colectivos na defesa dos valores essenciais da nossa democracia ao preço das vossas vidas, vossas famílias e do povo Guineense. Numa sociedade democrática onde todos os meios legais, meios de negociação e do diálogo foram utilizados pela sociedade civil, pela comunidade internacional, pela Assembleia Nacional Popular para saída da crise, apenas nos resta um recurso: resistência e desobediência civil como último acto, como Arma pesada de estratégia de acção não-violência. Na verdade, a transgressão da Lei injusta não é um delito do direito, mas é a afirmação da cidadania, de um grande respeito pela lei. A resistência e desobediência civil, paradoxalmente, são os únicos meios a privilegiar para a instauração e fortalecimento da nossa democracia.
Caro camarada Carlos Correia, combatente da liberdade da pátria! 
O senhor passou por guerras e combates violentos durante toda sua vida de Combatente Eternal. Ganhou todos enquanto Herói Nacional. Este último combate pela liberdade e direitos fundamentais não é nada em comparação com todas as vitórias heróicas que o senhor ganhou a preço da sua vida. Tenha certeza do nosso total apoio para vencer mais este combate da sua vida contra as derivas ditatoriais e totalitárias que se desenha no nosso país.
Camaradas militantes e membros do Comité Central do PAIGC!
Qualquer organização social, económica ou política é regulada pelas regras de funcionamento, de disciplina e de solidariedade colegial cujas violações são repreensivas, independentemente do estatuto social de qualquer membro. O PAIGC não pode se subtrair dessas prerrogativas regulamentares que se aplicam a qualquer militante, independentemente do seu estatuto social. Vai com a credibilidade do nosso Partido. Sejamos firmes e intransigente na aplicação das nossas regras que se aplicam a todos nós com imparcialidade: tolerância zero! Está fora de questão de integrar militantes que voluntariamente recusaram votar o Programa do nosso Governo com o único propósito de enfraquecer o Partido na ANP a favor da Oposição. Eles são traidores e inimigos do nosso Partido. Esta prova difícil e trágico que vivemos devem nos tornar mais solidários, mais unidos, mais intransigente e mais irrevogável nas decisões que tomamos. 
Recebam caros compatriotas, caros camaradas dos partidos políticos da oposição fiéis aos valores da República, caros camaradas do PAIGC, Senhoras e Senhores Deputados, Excelências ministros e secretários de Estado do Governo legítimo do Eng. Carlos Correia, caros camaradas combatentes da liberdade da Pátria, os nossos encorajamentos e o nosso apoio incondicional.

Viva o PAIGC e Viva a Democracia.

Paris, 31 de Maio de 2016
    A direcção,
Caetano Ferreira (Flávio)

Sem comentários:

Publicar um comentário

ATENÇÃO!
Considerando o respeito pala diversidade, e a liberdade individual de opinião, agradeço que os comentários sejam seguidores da ética deontológica de respeito. Em que todas as pronuncias expressas por escrita não sejam viciadas de insultos, de difamações,de injúrias ou de calunias.
Paute num comentário moderado e educado, sob pena de nao sair em público